sexta-feira, 27 de abril de 2018

Curta metragem pernambucano que discute homofobia é exibido em Brasília neste sábado


Curta metragem de ficção dirigido por Daniel Ortega, do coletivo pernambucano LA Sangre Mamute Produções, Antes do Sol Nascer será exibido na Mostra Competitiva Diversidade do II Festival de Cinema do Paranoá, em Brasília, neste sábado (28). O filme conta a estória de Henrique (Danilo Castro) e Silva (Fernando Martins), que são amigos de infância e compartilham o interesse por esportes e pela vida noturna. Numa rotineira ida a um bar da cidade os dois deparam-se com Sarah (Ariel Pimenta), uma transexual.
A princípio, a sexualidade de Sarah não é percebida por Henrique, que se mostra interessado nela. Os três, então, decidem ir ao lago para continuar a noite. Silva resolve descer ao lago para aproveitar a paisagem, enquanto Henrique e Sarah permanecem no carro, trocando carícias. Quando Henrique percebe que Sarah é uma transexual, ele a mata violentamente.
Assim, o filme contribui para refletir sobre discursos de ódio e preconceitos. É importante ressaltar que, segundo relatório divulgado em 2014 pelo Grupo Gay da Bahia, uma morte LGBT acontece a cada 28 horas motivada por homofobia. O Brasil continua sendo o campeão mundial de crimes homo- transfóbicos: segundo agências internacionais, 40% dos assassinatos de transexuais e travestis no ano passado foram cometidos no Brasil, diz o relatório.
O filme é uma produção independente realizado pela Magma Produções (Brasília), em coprodução com o LA Sangre Mamute Produções, coletivo de artistas independentes, além da Cia Teatro dos Ventos.
Túlio Vasconcelos

Nenhum comentário:

Postar um comentário