quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Organização Mundial da Saúde recomendou mais dois medicamentos contra a Covid-19

janeiro 13, 2022

 Foto: Pixabay

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou mais dois medicamentos contra a Covid-19 nesta quinta-feira (13). São eles: o baricitinibe (que também é usado para tratar artrite reumatoide) e o anticorpo monoclonal sotrovimabe. Os dois medicamentos também foram aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A decisão dos especialistas da OMS foi publicada na revista médica The BMJ.

Segundo a OMS, o baricitinibe é recomendado para pacientes com Covid-19 grave ou crítico em combinação com corticosteroides.

"Sua forte recomendação baseia-se em evidências de certeza moderada de que melhora a sobrevida e reduz a necessidade de ventilação, sem aumento observado de efeitos adversos", disseram os especialistas.

A OMS também fez uma recomendação condicional para o uso do anticorpo monoclonal sotrovimabe. Ele não é indicado para pacientes graves, mas para pessoas com maior risco de hospitalização.

"As recomendações de hoje são baseadas em novas evidências de sete ensaios envolvendo mais de 4 mil pacientes com quadros de Covid-19 não grave, grave e crítica", diz a entidade.

A orientação de hoje se soma às recomendações anteriores para o uso de bloqueadores receptores interleucina-6 e corticosteroides sistêmicos para pacientes com Covid-19 grave ou crítica; recomendações condicionais para o uso de casirivimabe e imdevimabe (outro tratamento de anticorpos monoclonais) em pacientes selecionados; e contra o uso de plasma convalescente, ivermectina e hidroxicloroquina em pacientes com Covid-19, independentemente da gravidade da doença.

Informações: G1

Inscrição e renovação do Cadastro de Produtor Cultural (CPC) podem ser feitas até março

janeiro 13, 2022


Ter registro ativo no Cadastro de Produtor Cultural (CPC) é uma das etapas que a(o)s fazedora(e)s de cultura precisam cumprir para participar da concorrência de editais públicos do Funcultura (Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura) - Microprojeto Cultural, Música, Audiovisual e Geral, lançados recentemente. Para 2022, a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) abriu o prazo para inscrição e renovação até o dia 18 de março (sexta-feira).

A documentação necessária para o CPC deve ser enviada, exclusivamente, em formato PDF, para o endereço cpc.funcultura@gmail.com. Clique aqui e confira o passo a passo para a inscrição do CPC.

Para a renovação do registro, saiba mais aqui.

Para dúvidas ou mais informações, a pessoa interessada pode acessar o Manual do Produtor Cultural ou entrar em contato por e-mail para o endereço acima disponibilizado.

PROSAS - O(a) produtor(a) que desejar inscrever um projeto nesses editais precisa fazer, de forma gratuita, um perfil de “empreendedor” na plataforma Prosas. O tutorial de como fazê-lo pode ser visto aqui.

Vale ressaltar que, para participar da seleção para os quatro editais do Funcultura 2022, a exigência é estar ativa(o) no CPC.

Serviço
Inscrição/renovação  do Cadastro de Produtor Cultural (CPC)
Até o dia 18 de março de 2022 (sexta-feira), por e-mail: cpc.funcultura@gmail.com

Informações: Assessoria Comunicação

Governo abre licitação para a concessão do Centro de Convenções de Pernambuco

janeiro 13, 2022

 Foto: Chico Andrade

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco, da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), publicou na última terça-feira (11), no Diário Oficial do Estado, edital do processo licitatório para a concessão do Centro de Convenções de Pernambuco - Cecon.

A concessão prevê que sejam elaborados e executados projetos necessários à administração, operação, manutenção, exploração comercial e modernização do equipamento por um prazo de 35 anos. Com a finalidade de desenvolvimento da infraestrutura turística de Pernambuco, é prevista a exploração da área interna e externa do Cecon, com adoção de medidas de sustentabilidade, acessibilidade, modernização predial e requalificação. O contrato inclui a presença obrigatória de fornecedores locais na lista de prestadores de serviços a ser constituída pelo futuro concessionário para interessados em realizar eventos no Cecon.

“Pernambuco, especialmente o Recife, já dispõe de grande vocação para o turismo de negócios, sendo líder do Nordeste neste segmento. Com a concessão, o equipamento será modernizado, além de gerido de forma mais competitiva, fomentando o setor, gerando emprego e renda para o Estado”, pontua o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.

“Trata-se de uma concessão de uso, onde a Empetur, como Concedente, exigirá o cumprimento de obrigações e metas do Concessionário em prol do desenvolvimento do turismo de negócios, além da melhoria do equipamento sem investimento de recursos públicos”, comenta o presidente da Empetur, Antonio Neves Baptista.

O projeto de concessão desenvolvido pelo Programa de Parcerias Estratégicas, vinculado à Seplag, para a implantação do projeto, aponta uma série de vantagens a partir da mobilização de investimentos e recursos privados. “Haverá ganhos de eficiência decorrentes da implementação de processos de manutenção e operação pela futura concessionária. O contrato determina os objetivos que se pretende atingir e atribui a cada um os riscos e obrigações dos envolvidos. Com a concessão, o privado trará novos mecanismos de fomento e promoção em busca da maior utilização do equipamento, proporcionando ganhos diretos para o Estado em termos de turismo e compartilhamento de receitas com o setor público”, explica o secretário executivo de Parcerias e Estratégias, Marcelo Bruto.

Entre as intervenções que devem ser realizadas, estão a implantação de uma usina fotovoltaica e iniciativas relacionadas à eficiência energética e hídrica; a preparação da área para receber eventos externos; a implantação de divisórias articuladas para possibilitar até três eventos simultâneos e implantação de novas salas multiuso e de eventos híbridos, com implementação de tecnologias. Também estão previstas revisão geral e modernização das instalações prediais, a revitalização do acesso principal ao Cecon, a implantação de uma área de alimentação e a modernização do mobiliário e da sinalização do equipamento.

A sessão pública da concessão será realizada de maneira inovadora. Pela primeira vez o Estado de Pernambuco fará na B3, em São Paulo, no dia 28 de março próximo, com outorga onerosa inicial de aproximadamente R$ 4,7 milhões, além de outorga variável de 5% incidente sobre o faturamento obtido pelo concessionário - valores que serão repassados à Empetur -, que oscila de acordo com o atendimento dos indicadores de desempenho previstos no negócio. Ou seja, vence a licitação a maior oferta de preço. Está previsto investimento inicial de R$ 28,7 milhões nos primeiros 36 meses da concessão, com projeção financeira de R$ 541 milhões na operação em 35 anos.

Poderão participar da licitação empresas nacionais ou internacionais que atendam aos requisitos de qualificação especificados no edital, que está disponível nas páginas eletrônicas www.licitacoes.pe.gov.br e www.setur.pe.gov.br/web/setur/empetur1


Outras informações: (81) 3182-8249.


Informações: Assessoria de Comunicação

Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para edição 2022

janeiro 13, 2022



O Prêmio Sesc de Literatura, um dos mais importantes e consagrados do país na distinção de escritores inéditos, abre inscrições na próxima segunda-feira (10/01). Podem concorrer autores não publicados nas categorias Romance e Conto. O Prêmio avalia trabalhos com qualidade literária para edição e circulação nacional. Os interessados têm até 11 de fevereiro para concluir o processo de inscrição, que é gratuito e online. O regulamento completo pode ser acessado em www.sesc.com.br/premiosesc.

Ao oferecer oportunidades aos novos escritores, o Prêmio Sesc de Literatura impulsiona a renovação no panorama literário brasileiro e enriquece a cultura nacional. Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, parceira do Sesc no projeto, com tiragem inicial de 2.500 exemplares. O anúncio dos vencedores será divulgado no mês de maio. Desde a sua criação em 2003, mais de 17 mil livros foram inscritos e 33 novos autores revelados.

A parceria com a editora Record contribui para a credibilidade e a visibilidade do projeto, pois insere os livros na cadeia produtiva do mercado editorial. “Chegamos à 19ª edição com o propósito de revelar novos escritores, que é nossa maior meta. A premiação foi criada em 2003 e se consolidou como a principal do país para autores iniciantes. No ano passado, tivemos a inscrição de 1.688 livros, sendo 850 em Romance e 838 em Conto. O cronograma não foi afetado pela pandemia, porque foi todo executado por trabalho remoto. Dessa forma, o resultado pôde ser divulgado no prazo previsto” explica o analista de Literatura do Departamento Nacional do Sesc, Henrique Rodrigues.

O processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet, gratuitamente, de forma anônima. Isso impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, garantindo a imparcialidade no processo de avaliação. Os romances e contos são avaliados por escritores profissionais renomados, que selecionam as obras pelo critério da qualidade literária.

A relevância do Prêmio Sesc de Literatura também pode ser medida por meio do sucesso dos seus vencedores, que vêm sendo convidados para outros importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.

Vencedores 2021 - Na edição de 2021, foram vencedores o paraense Fábio Horácio-Castro, com o romance O réptil melancólico, e o pernambucano Diogo Monteiro, com a coletânea de contos O que a casa criou receberam o Prêmio Sesc de Literatura. A origem dos autores reafirma o estímulo da premiação à diversidade e a capacidade de projetar escritores das mais distintas regiões do país.

Fábio Horácio-Castro, jornalista de formação, tem 52 anos, e é professor universitário. “É a minha primeira participação no Prêmio Sesc e não esperava vencer na categoria. Escrevo mais sobre pesquisas relacionadas à Amazônia. Como eu tinha um projeto deste livro, aproveitei o isolamento da pandemia, finalizei a obra e me inscrevi. Fiquei muito contente com o retorno”, contou.
Diogo Monteiro, de 43 anos, também é jornalista e atua com pesquisa de opinião e estratégia. “Sempre escrevi e participava de algumas coletâneas, mas nunca tinha pensado no Prêmio Sesc. Em 2021, tive um livro infantojuvenil publicado. Depois veio o prêmio, sendo a segunda vez em que coloco uma obra para o público, agora na categoria conto”, destaca.

Em 18 anos de prêmio, diversos autores foram descobertos e se consolidaram na literatura nacional, graças ao incentivo da Instituição, entre eles Juliana Leite, Rafael Gallo, Luisa Geisler, André de Leones, Franklin Carvalho, Sheyla Smanioto, Tobias Carvalho e Lucia Bettencourt.

Informações: Staff Comunicação

Governo lança Libras@PE para ampliar acesso de pessoas surdas a serviços públicos

janeiro 13, 2022
Foto: Pixabay

O Governo do Estado lança, nesta sexta-feira (14), às 9h, o Libras@PE, serviço que vai disponibilizar intérpretes da linguagem de sinais, de forma virtual e gratuita, em órgãos públicos. O objetivo é ampliar o acesso de pessoas surdas a procedimentos como a emissão de carteira de identidade e CPF e o desbloqueio do VEM Livre Acesso.

Nesta primeira etapa do projeto, que passa a funcionar em fase piloto, a tecnologia será implantada na Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (Sead), que funciona na Rua Gervásio Pires, 399, na Boa Vista, no Recife. Nos próximos dias, a novidade chegará ao Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), à Divisão de Concessão de Abatimentos e Gratuidades (DIAG) do Grande Recife Consórcio e ao Expresso Cidadão.

SERVIÇO:
Lançamento do Libras@PE
Data: 14 de janeiro de 2022 (sexta-feira)
Horário: 9h
Local: Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (Sead) – Rua Gervásio Pires, 399, Boa Vista, Recife-PE

Obs: Para acesso ao prédio, é obrigatória a apresentação de carteira de vacinação contra a Covid-19 em formato físico ou virtual.

Informações: Assessoria de Comunicação

 

Estão abertas as inscrições para 7º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho

janeiro 13, 2022

O Governo de Pernambuco, por meio da Secult-PE e Fundarpe, publicou no Diário Oficial desta terça-feira (11) o edital para o 7º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco. O objetivo é reconhecer e estimular ações de proteção, preservação, conservação, salvaguarda e outras formas de acautelamento do Patrimônio Cultural em todas as regiões do Estado. As inscrições estão abertas de 11 de fevereiro a 12 de abril de 2022 e devem ser feitas exclusivamente pela plataforma digital Prosas (prosas.com.br). Ao todo, as premiações somam R$ 90 mil. Confira aqui o edital na íntegra.

Para participar, a(o) candidata(o) pode ser pessoa física ou jurídica cujo trabalho inscrito tenha sido desenvolvido integral ou parcialmente em Pernambuco. O prêmio está estruturado em três categorias: Formação (ações educativas); Promoção e Difusão; e Acervos Documentais e Memória Cultural. Para cada uma, o primeiro receberá R$ 20 mil e o segundo, R$ 10 mil.

O secretário de Cultura, Gilberto Freyre Neto, registra que, a cada edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho, aumenta a qualidade dos trabalhos inscritos. “Uma demonstração do amadurecimento dos projetos voltados ao cuidado do nosso Patrimônio Cultural. Estamos satisfeitos com mais essa iniciativa”, avalia o gestor.

O presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto, espera receber inscrições de todas as regiões do Estado. “Sabemos de iniciativas com esse perfil em muitos municípios do Estado. Nossa intenção é, cada vez mais, descentralizar todas as ações governamentais”, ressalta.

HOMENAGEADO - Ayrton de Almeida Carvalho foi engenheiro, professor de arquitetura e chefiou o departamento regional do Iphan em Pernambuco, com um legado dedicado à preservação e cuidado do Patrimônio Cultural.

Para mais informações, acesse: www.cultura.pe.gov.br/editais/7o-premio-ayrton-de-almeida-carvalho-de-preservacao-do-patrimonio-cultural-de-pernambuco.

Serviço
7º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco
Período de inscrições: 11 de fevereiro a 12 de abril de 2022

Informações: Funcultura

MPPE exigirá fiscalização rigorosa nos eventos festivos no estado e responsabilizará os infratores por descumprimento do novo decreto

janeiro 13, 2022

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por intermédio do CAO-SAÚDE, expediu modelo de ofício aos membros de todo Estado, nesta quarta-feira (12), para que sejam exigidas dos gestores públicos e organizadores de eventos festivos o fiel cumprimento das determinações conferidas no novo plano de convivência divulgado pelo Governo de Pernambuco, nesta mesma data, sobretudo quanto à execução de eventos no Estado, tendo em vista o crescimento dos casos de Influenza e da Covid-19 na população pernambucana. 

A recomendação vale especialmente para os responsáveis pelos eventos festivos que ainda estão programados no litoral Sul, cujos organizadores insistem na sua realização, em possível descumprimento das novas medidas que entram em vigor a partir da próxima sexta (14.01), haja vista a previsão de quantidade ingressos já vendidos muito superior a 3.000 pessoas e a falta de controle sanitário observada no último sábado (07).


A Procuradoria-Geral de Justiça e os demais órgãos de execução já estão em contato com os municípios e também com as próprias instituições estaduais, a exemplo da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária, para que esse apoio ao controle possa ser garantido da melhor forma possível, no efetivo cumprimento de todas as medidas protetivas que constam no decreto.


O Ministério Público adianta que estão sendo programas  fiscalizações pelos órgãos responsáveis, com todo o rigor necessário, em que será cobrado o cumprimento das novas medidas expedidas pelo Governo do Estado. E adverte que, em caso de descumprimento das medidas, os infratores, sejam eles do setor público e/ou privado, deverão ser responsabilizadas com as devidas sanções cíveis e criminais.


Segundo o plano de convivência do Governo de Pernambuco, a partir desta sexta-feira (14), uma das determinações para festas, shows e eventos sociais é sobre a quantidade de público. A organização dos eventos só poderá permitir a ocupação de até 50% da capacidade máxima do local ou até três mil pessoas para lugares abertos, o que for menor, e de até mil para lugares fechados, o que for menor. O passaporte vacinal também deve cobrado, além dos comprovantes de testes de COVID, no prazo de 24 horas.


Informações: MPPE


Kaio Maniçoba vem a Arcoverde nesta quinta-feira falar sobre projetos do IPA

janeiro 13, 2022

Na perspectiva de identificar atividades com potencial de gerar receitas próprias, o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) incluiu sete oportunidades em seu plano de negócios que deverá guiar o planejamento do instituto até 2024. 

De acordo com o presidente do IPA, Kaio Maniçoba, o objetivo é que as atividades contribuam para o fortalecimento da instituição, especialmente na captação de novos recursos, que deverá ser realizada a partir da oferta de bens e serviços para o agronegócio pernambucano. Sobre o tema, Kaio concede entrevista numa rádio local às 11h30 e na TV Arcoverde, às 20h.

Entre as oportunidades identificadas está o melhoramento genético do rebanho bovino, que deverá ser realizado por meio do laboratório de reprodução animal de Arcoverde. O objetivo é disponibilizar os serviços de produção de embriões in vitro para os criadores, possibilitando o aumento da oferta de animais de alto potencial genético para rebanhos do estado.

Para essa atividade, o IPA deverá disponibilizar anualmente 50 animais melhorados geneticamente, entre matrizes e reprodutores para comercialização. Também será realizado o serviço de aspiração de 500 vacas para trabalhos de melhoramento e a disponibilização de 288 mil litros de leite in natura para laticínios da região. Com isso, a receita anual bruta esperada é de R$ 1,4 milhão.

Outro destaque que deverá ser detalhado pelo presidente do IPA, kaio Maniçoba nesta quinta-feira (13), às 11h30 na Rádio Independente FM, no Programa Revista da Cidade, e às 20h à TV Arcoverde, durante entrevista ao apresentador Juliano Cesar, é a prestação de serviços tecnológicos de infraestrutura hídrica, com enfoque prioritário à perfuração e instalação de poços em rocha cristalina e demais serviços complementares que será promovido pelo IPA. 

Fonte: A Folha das Cidades

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Anvisa confirma superfungo Candida auris no Hospital da Restauração

janeiro 12, 2022
Imagem:Pixabay

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, nesta quarta-feira (12), a confirmação de um surto do superfungo Candida auris no Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, área central do Recife. Resistente a medicamentos, o germe pode ser fatal.

O Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC), equivalente à Anvisa dos Estados Unidos, incluiu a Candida Auris na lista de germes classificados como ameaças urgentes uma vez que, segundo o órgão, houve um número crescente de infecções pelo fungo em vários países desde que ele foi reconhecido.

Nota técnica enviada pela Anvisa indica que a C. auris é um fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública [veja mais detalhes abaixo].

De acordo com a reguladora nacional de saúde, as amostras de urina de dois pacientes, um idoso de 67 anos e uma idosa de 70 anos, ambos internados no HR, foram analisadas nos Laboratórios Centrais de Pernambuco e da Bahia. A notificação dos possíveis casos do fungo foi feita à Anvisa em 3 de janeiro.

Em uma das amostras, a Anvisa recebeu a confirmação da identificação da Candida auris - a agência não especificou se foi a do homem ou da mulher. A segunda amostra está em processo de finalização de análise, e a Anvisa aguarda o resultado. As informações sobre pacientes pertencem ao prontuário médico, sendo reservadas ao próprio paciente e à equipe médica que o assiste.

Segundo a Agência, há uma força-tarefa montada para estes casos e a investigação epidemiológica é coordenada pela rede Cievs, que reúne os centros de informações estratégicas em saúde, ligados ao Ministério da Saúde e à Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco.

Estado contabiliza um caso confirmado, além de uma morte
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), há um caso confirmado de Candida auris e dois suspeitos - entre esses, uma morte.

O caso confirmado é de um homem de 38 anos. Um exame de urina coletado do paciente levantou a suspeita da presença do micro-organismo e, por isso, a amostra foi encaminhada para o laboratório baiano. Esse homem deu entrada no HR em 21 de novembro, na emergência da traumatologia, e recebeu alta em 30 de dezembro. O resultado positivo para C. Auris foi notificado na segunda-feira (10), de acordo com a pasta estadual.

"Frisa-se que o atendimento no HR foi por outra causa e que o homem estava colonizado pelo fungo. Ou seja, foi feita a identificação da suspeita do micro-organismo por meio de um exame de rotina no hospital, contudo não havia infecção provocada por ele", informou a SES-PE.

Outros dois casos estão em investigação. O primeiro é de uma mulher de 70 anos que foi assistida no HR por outras causas - não informadas pela secretaria. "A hipótese levantada é que ela também estaria colonizada pelo fungo, caso haja a confirmação laboratorial", diz a secretaria.

A idosa foi admitida em 24 de novembro, estava em UTI e teve o exame sugestivo para o fungo em 30 de dezembro. A mulher morreu na última quarta-feira (5). O Estado aguarda o resultado da análise laboratorial do Lacen-BA para confirmar ou descartar a suspeita.

O terceiro caso suspeito, de acordo com a SES-PE, é de um homem de 46 anos, também admitido pela emergência de trauma do HR, em 13 de dezembro, por outra causa. "Está em UTI e sem nenhum sintoma relacionado à infecção pelo fungo", explicou a secretaria. O exame laboratorial sugestivo da unidade hospitalar saiu na terça (11) e será encaminhada para análise na Bahia.

A reportagem tentou contato com a Anvisa para esclarecer sobre a diferença no número de casos suspeitos e suas idades e não obteve resposta até a publicação deste texto feita após a atualização com a resposta da pasta estadual. A SES-PE informou que coletou os dados com a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e sistema do Ministério da Saúde.

Transmissão
A Candida auris é um fungo que pode causar infecções invasivas, além de ser multirresistente a fármacos comumente utilizados para tratar infecções por Candida.

A Anvisa explicou, em alerta emitido em 2017, que ainda não se sabe ao certo como o fungo se transmite dentro de uma unidade de saúde. A princípio, estudos apontam que a transmissão pode ocorrer por contato com superfícies ou equipamentos contaminados e de pessoa para pessoa.

O primeiro caso de C. auris no Brasil foi identificado em dezembro de 2020, em cultura de ponta de cateter de um paciente internado em UTI em um hospital de Salvador, na Bahia. O segundo foi identificado em um outro paciente na capital baiana.

Surto
"É importante esclarecer que, apesar de no momento haver só um caso confirmado e outro em análise no Brasil, pode-se considerar que há um surto de Candida auris porque a definição epidemiológica de surto abrange não apenas uma grande quantidade de casos de doenças contagiosas ou de ordem sanitária, mas também o surgimento de um microrganismo novo na epidemiologia de um país ou até de um serviço de saúde – mesmo se for apenas um caso", informou a Anvisa.

Ações após notificação
A Anvisa informou que, desde a identificação do caso suspeito, o HR estabeleceu "medidas de precaução e adotou ações para prevenção e controle do surto".

"A Coordenação Estadual de Prevenção e Controle de Infecção de Pernambuco foi notificada a respeito do caso suspeito, realizou visita técnica ao hospital e está prestando orientações, monitorando o surto e apoiando as ações de prevenção e controle de infecção", esclareceu a reguladora.

Uma força-tarefa nacional composta por diversos órgãos, incluindo a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foi acionada e intensificou ações de vigilância, monitoramento, prevenção e controle.

"A investigação epidemiológica já está sendo organizada e será conduzida pelos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) e pelo EpiSUS (Epidemiologia Aplicada aos serviços do Sistema Único de Saúde – SUS)", completou a agência.

A Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (CGLAB) está acompanhando e apoiando a investigação laboratorial do surto.

"Por fim, a agência orienta que os laboratórios de microbiologia intensifiquem a vigilância laboratorial para a identificação do fungo Candida auris, conforme descrito em nota técnica", finalizou a Anvisa.

"Houve capacitação com a equipe multiprofissional do serviço e criado um plano de ação para reforçar as medidas de prevenção e controle, com higienização (limpeza e desinfecção) dos ambientes, higienização das mãos, monitoramento sistemático de contactantes, a partir de cultura de vigilância, e isolamento dos casos suspeitos", informou a SES-PE.

Candida auris representa ameaça à saúde pública

A nota técnica da Anvisa elenca os seguintes pontos que tornam o C. auris uma séria ameaça à saúde pública.

• produzem biofilmes tolerantes a antifúngicos apresentando resistência aos medicamentos comumente utilizados para tratar infecções por Candida. Estudos apontam que, até 90% dos isolados de Candida auris são resistentes ao fluconazol, anfotericina B ou equinocandinas. Esse tipo de padrão multirresistente não tem sido observado em nenhuma outra espécie do gênero Candida;
• pode causar infecção de corrente sanguínea e outras infecções invasivas, podendo ser fatal, principalmente em pacientes imunodeprimidos ou com comorbidades;
• pode permanecer viável por longos períodos no ambiente (semanas ou meses) e apresenta resistência a diversos desinfetantes, entre os quais, os que são à base de quaternário de amônio.
• propensão em causar surtos em decorrência da dificuldade de identificação oportuna pelos métodos laboratoriais rotineiros e de sua difícil eliminação do ambiente contaminado.

Informações: Folha de Pernambuco

Instagram: @blogfalandofrancamente