sexta-feira, 19 de julho de 2019

Serra Talhada ganha estátuas que homenageiam cangaceiros

julho 19, 2019
Foto: Sebastião Costa 

O município de Serra Talhada ganhou três estátuas que homenageiam os cangaceiros Lampião, Maria Bonita e o Zabelê, que é filho natural da capital do xaxado. As estátuas, de 1,90m de altura, ficarão expostas num pedestal na área externa do Museu do Cangaço, no Parque da Estação Ferroviária de Serra Talhada, no bairro São Cristóvão. O museu é gerido pela Fundação Cultural Cabras de Lampião.

Uma história que começa em meados dos anos oitenta, com a montagem da peça teatral "A Chegada de Lampião no Inferno" – diga-se de passagem, com Anildomá e Giovanni Sá – o segundo fazendo o papel de Lampião, foi quando comentou-se pela primeira vez sobre a possibilidade de ser colocada uma estátua de Lampião em Serra Talhada. Tudo se resumiu às conversas de bastidores e mesas de bares dos meninos do teatro. Depois, no início dos anos noventa, essa ideia toma corpo, agora com plebiscito, canais de televisões e jornais do país inteiro emitindo opiniões, divulgando uma polêmica sobre se Lampião era herói ou bandido. 

De acordo com a presidente da Presidente da Fundação Cultural Cabras de Lampião, Cleonice Maria, as estátuas têm dois metros de altura, cada, e ficarão em cima de uma estrutura de pedras, no canteiro externo do Museu do Cangaço e vai ajudar a alavancar o turismo em Serra Talhada.

As estátuas foram confeccionadas pelo artista pernambucano, Zaldo Mendes, que já tem uma larga experiência na área. Seguramente será mais um atrativo turístico para a Capital do Xaxado. Após tantas conversas, idas e vindas, a Fundação Cultural Cabras de Lampião, através de sua dirigente Cleonice Maria, anuncia, finalmente, que a inauguração das estátuas de Lampião, Maria Bonita e Zabelê serão inauguradas no próximo dia 24 de julho, na abertura do evento Tributo a Virgolino – A Celebração do Cangaço.

Valeska Araújo

29.º Festival de Inverno de Garanhuns é aberto oficialmente

julho 19, 2019

Solenidade contou com a presença do governador Paulo Câmara , o prefeito Izaías Regis e diversas autoridades

Foto: Amannda Oliveira

A 29.ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns aconteceu na noite desta quinta-feira, no Teatro Luiz Souto Dourado. A solenidade contou com a presença do governador Paulo Câmara, do prefeito de Garanhuns, Izaías Regis, de secretários e diversas autoridades. “Estamos dando inicio ao 29º Festival de Inverno de Garanhuns. Um festival feito com a ajuda de muitos artistas, mas, principalmente, pela presença de vocês, o povo de Pernambuco. Essa é uma das maiores festas da cultura que acontece no país”, destacou o governador Paulo Câmara. 

Foto: Amannda Oliveira
O governador também reforçou o envolvimento e dedicação do Governo de Pernambuco, em parceria com a Prefeitura de Garanhuns, para a realização do FIG 2019. “Nós planejamos e programamos essa edição do Festival de Inverno de Garanhuns para que tenhamos um belíssimo festival. Uma festa que abrace todas as expressões culturais do nosso estado. Como governador de Pernambuco, me sinto honrado em estar mais uma vez no FIG. Que tenhamos um festival da paz, da alegria e da cultura”.

A solenidade também teve a participação de Dona Geralda Miranda, sobrinha de Jackson do Pandeiro, um dos homenageados do Festival de Inverno de Garanhuns deste ano. “Sou muito grata pela homenagem por essa homenagem que o FIG faz ao meu tio, um homem que lutou para que a música brasileira fosse valorizada e para que a música americana não acabasse com o forró”, disse Dona Geralda.

O secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto, fez questão de enumerar a enorme operação para a realização do Festival. “São mais de 500 funcionários de varias secretarias, em parceria com a Prefeitura de Garanhuns, empenhadas em transformar Garanhuns no centro cultural de todo estado. Um festival que traz na economia uma injeção muito forte. É a partir dele que se estabelece a economia desse território”.

Já Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, ressaltou que o FIG “não é só o maior festival de cultura por conta dos mais de 20 polos e milhares de artistas envolvidos. Mas também porque valoriza a cultura pernambucana e brasileira. O FIG tem um vetor da cultura porque aqui circularam milhares de artistas. Tem também um viés econômico e hoteleiro, o que faz dele um importante aglutinador de iniciativas turísticas e culturais”.

Izaías Régis, prefeito de Garanhuns, parabenizou o governo do estado pelo evento.

Informações: Amannda Oliveira / ASCOM

O Som e a Sílaba abre o Festival de Inverno de Garanhuns mostrando o poder da arte em quebrar preconceitos

julho 19, 2019
 Foto: Amannda Oliveira

O Teatro Luiz Souto Dourado foi o palco da abertura oficial da 29° Festival de Inverno de Garanhuns com o espetáculo “O Som e a Sílaba”. A peça conta com texto e direção do ator e roteirista Miguel Falabella, e trouxe as atrizes Alessandra Maestrini que vive Sarah Leighton, uma mulher com diagnóstico de autismo mais com habilidade para a música que busca após a morte dos pais alguém que lhe estenda a mão e ajude a encontrar novos caminhos para a sua vida. Do outro lado a atriz Mirna Rubim, que vive Leonor, uma professora que passa por problemas pessoais que acabaram afetando sua vida profissional. A peça mostra como a arte ajudou a personagem a quebrar barreiras e preconceitos.


                                                                Foto: Amannda Oliveira

As atrizes cantoras dão um show no palco não apenas de interpretação mais também de canto lírico. Então, ora a peça diverte , ora ela emociona e encanta. O autismo ainda é algo a ser conhecido pela sociedade, ainda cria muitos tabus em relação a ele, assim como a música clássica. A união do talentos das atrizes a música é fantástica.

Foto: Amannda Oliveira

Após o espetáculo o público seguiu para a Catedral de Santo Antônio onde aconteceu o Tributo a Luiz Vieira, com Altemar Dutra Jr.; Claudete Soares, Eliana Pittman e Márcio Gomes.

Amannda Oliveira

quinta-feira, 18 de julho de 2019

Palestra em Arcoverde vai debater atendimento prioritário às pessoas com Transtorno do Espectro Autista

julho 18, 2019
A Prefeitura de Arcoverde, através da Secretaria de Assistência Social, e em parceria com a Associação Comercial e Empresarial de Arcoverde – ACA e a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL realiza, na próxima terça-feira, dia 23 de julho, a palestra ‘Atendimento Prioritário à Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Qual o meu papel nesse processo?’. A atividade é aberta ao público interessado e acontece a partir das 18h30, no auditório da CDL, que fica localizada na Rua Prudente de Morais, n°129, no centro da cidade.
Sob comando da assistente social Cristiana Santana, a palestra visa sensibilizar empresários, comerciantes e comerciários locais no entendimento de que o atendimento prioritário às pessoas portadoras do TEA precisa ser observado no dia a dia no comércio de Arcoverde. "A Lei Municipal n° 2.536, assinada pela prefeita Madalena Britto, determina inclusive que estabelecimentos públicos e privados instalem placas indicativas com o símbolo do autismo e tem por objetivo dar prioridade às pessoas que têm o Transtorno do Espectro Autista", lembra a secretária municipal de Assistência Social, Patrícia Cursino Padilha.
O autismo pode ser identificado na infância, na faixa etária de um ano e meio até os três anos de idade, embora os sinais iniciais às vezes apareçam já nos primeiros meses de vida. O distúrbio afeta a comunicação e a capacidade de aprendizado e adaptação da criança. No entanto, os autistas apresentam o desenvolvimento físico normal. Em muitos dos casos, o autista desenvolve habilidades específicas, sendo considerado bastante inteligente. Anteriormente, o problema era dividido em cinco categorias, entre elas a síndrome de Asperger. Hoje, possui uma única classificação, com diferentes graus de funcionalidade e sob o nome técnico de transtorno do espectro do autismo.
Segundo dados do Departamento de Educação Inclusiva do município, Arcoverde tem hoje 202 alunos com especificidade, matriculados na Rede Municipal de Ensino, sendo destes 47 com espectro autista. Os demais possuem dificuldades ante a Paralisia Cerebral, Microcefalia, Síndrome de Down, Deficiência Intelectual, Problemas de Mobilidade, Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), Aspecto Bipolar (alternância entre euforia e perturbação de humor), Dislexia (transtorno de aprendizagem caracterizada por dificuldade no reconhecimento preciso e/ou fluente da palavra, na habilidade de decodificação e em soletração) e Hiperatividade (estado excessivo de energia, que pode ser motora (física e muscular).

ASCOM

29º Festival de Inverno de Garanhuns recebe programação do Conservatório Pernambucano de Música

julho 18, 2019

Os concertos gratuitos, que acontecem desta quinta (18) até a próxima o próximo sábado (27), serão na Catedral de Santo Antônio


O Conservatório Pernambucano de Música, mais uma vez, preparou uma programação pra lá de especial de concertos para o 29º Festival de Inverno de Garanhuns, que tem início nesta quinta-feira (18) e segue até o próximo sábado (27). Todas as atrações são gratuitas e se apresentarão na Catedral de Santo Antônio, localizada no Centro da cidade. Nomes importantes da música popular e erudita, como o cantor e compositor João Bosco, o multiartista Antônio Nóbrega, o grupo SaGrama, o músico Ayrton Montarroyos, o saxofonista e flautista Alexandre Caldi e a Orquestra de Câmara de Pernambuco ocuparão o palco promovido pelo CPM.


A gerente geral do Conservatório, Roseane Hazin, destaca que o FIG é uma oportunidade para o público conhecer a história da música brasileira, através de artistas jovens e veteranos. “A música feita por pernambucanos neste festival é um exemplo da renovação que o Conservatório Pernambucano de Música ajuda a promover. Entre os cantores e instrumentistas, há alunos e ex-alunos que sequer estudavam música quando a nossa participação no FIG iniciou; outros nem nascidos eram no primeiro festival, quase 30 anos atrás. Isso nos incentiva cada vez mais a trabalhar, honrando a confiança que o Estado de Pernambuco e seu povo depositam na nossa instituição”, explica.

O tributo aos 90 anos do compositor brasileiro Luiz Vieira marca a abertura da programação, nesta quinta-feira (18), às 21h. Dono de sucessos que atravessaram décadas, como “Menino de Braçanã”, “Prelúdio pra ninar gente grande”, “Paz do meu amor” e “Inteirinha”, o músico completou 90 anos em outubro do ano passado e um grande elenco subiu ao palco do Teatro Itália, em São Paulo, para celebrar sua música na gravação de um CD, recentemente lançado. No show de lançamento do álbum que será realizado no FIG, participarão quatro dos 20 artistas do projeto original: Altemar Dutra Jr, Claudette Soares, Eliana Pittman e Márcio Gomes.

Na sexta-feira (19), a partir das 16h, a Orquestra de Câmara de Pernambuco prestará homenagem a Heitor Villa-Lobos e executará árias de ópera, com a soprano Carmen Monarcha e regência do maestro José Renato Accioly. Mais tarde, às 21h, é a vez do cantor Airton Montarroyos interpretar o show “Um mergulho no nada”, nome do seu segundo disco, que foi gravado ao vivo em ensaio e na apresentação de show feito em abril de 2018 no Teatro Itália, em São Paulo (SP), com produção de Thiago Marques Luiz. Nesta apresentação, Ayrton Montarroyos será acompanhado pelo violão de sete cordas de Vinicius Sarmento.

O ponto alto da programação de sábado (20) é o concerto do SaGrama com Antônio Nóbrega. A apresentação, às 16h, mescla composições do grupo e do músico, como “Banana machucada”, “Batata-doce” e “Presepada”, do SaGrama; e “Poeta não cala”, “O rei e o palhaço” e “Chegança”, de Antônio. No mesmo dia, às 21h, Chico Buarque é homenageado pelo saxofonista e flautista carioca Alexandre Caldi, acompanhado pelo quarteto de cordas Encore, no show “Buarqueanas”.

O domingo (21) será marcado pelas trilhas sonoras de sucesso dos musicais cinematográficos. A Orquestra de Câmara de Pernambuco, com o Coro de Câmara do Conservatório Pernambucano de Música e o grupo Liberi, apresenta o espetáculo “Musicais”. Temas como o do filme “O rei leão”, “Mamma Mia”, “Os miseráveis” e “A Bela e a Fera” fazem parte do repertório cantado pelos solistas Gleyce Melo, Madson de Paula e Mônica Muniz.

Estrela do primeiro time da música popular brasileira, a cantora Leila Pinheiro é intérprete, compositora e pianista. Com 38 anos de carreira, a artista apresenta seus maiores sucessos no formato voz e violão, também no domingo, a partir das 21h.

A programação da Catedral se estende na segunda-feira, com a cantora Sheyla Costa e o grupo Matéria Prima apresentando o show “Na pele de Elis, na segunda-feira (22), a partir das 16h. Sheyla arranca suspiros da plateia que se sente próxima de Elis pela semelhança física do timbre de voz da artista, revivendo os tempos áureos da música popular brasileira das décadas de 60, 70 e início dos anos 80.

No mesmo dia, às 21h, o barítono Leonardo Neiva, consagrado no mundo da ópera e dos musicais, irá mostrar sua versatilidade cantando clássicos do jazz, pop, rock, MPB, musicais e lírico para comemorar os 20 anos de sua carreira no Brasil e no exterior. O show terá 18 músicas em seu repertório. Ele será acompanhado pelo violonista, guitarrista e produtor musical Leo Mancini, indicado em quatro categorias ao Grammy Latino pelo seu trabalho Acoustic Hits.

Penúltimo dia do programa, a sexta-feira (26) conta com o concerto do Duo de Violões Siqueira Lima, às 21h. Com técnica instrumental impecável, interpretação arrebatadora e muito carisma, Fernando Lima e Cecília Siqueira têm um vídeo no Youtube, com mais de quatro milhões de visualizações, o que contribuiu para divulgar o trabalho dos dois, que passaram a ser convidados para tocar em festivais de música, em eventos corporativos, em cruzeiros, e até em programas de televisão, nos quais a música instrumental brasileira não costuma ter espaço. Juntos, eles alcançaram um público que vai além do que aprecia a música clássica ou a MPB.

O grupo Boca Livre e João Bosco encerram a programação na Igreja de Santo Antônio, no sábado (27). Às 16h, A inconfundível assinatura vocal do Boca Livre soa no show Viola de Bem Querer, 13º disco do quarteto carioca. Após seis anos sem novas gravações, o grupo realça nas nove faixas do CD a sonoridade que o fez surgir no cenário musical brasileiro de forma ousada, calcada na junção de quatro vozes, de timbres distintos, com violões, viola e baixo. Um dos mais importantes nomes da MPB, João Bosco, apresenta o seu novo álbum “Mano Que Zuera”, a partir das 21h. A obra foi lançada oito anos depois de “Não vou pro céu, mas já vivo no chão”, último CD de inéditas do compositor e violonista mineiro. As músicas “Trem Bala”, “Sonho de caramujo” e “Quantos rios” estão no repertório do show.

O 29º Festival de Inverno de Garanhuns acontecerá de 18 a 27 de julho, com programação em 21 polos montados em praças, parques, pavilhões, teatro, cinema e catedral, pelas ruas e em diversos outros espaços da cidade. Este ano, o FIG homenageia o centenário do artista paraibano Jackson do Pandeiro, ícone da cultura popular nordestina e brasileira.

PROGRAMAÇÃO

DIA 18 – QUINTA-FEIRA

21h – Tributo a Luiz Vieira - 90 anos
Altemar Dutra Júnior
Claudette Soares
Eliana Pittman
Márcio Gomes

DIA 19 – SEXTA-FEIRA

16h – Orquestra de Câmara de Pernambuco
Solista: CARMEN MONARCHA (Soprano)
Regência: José Renato Accioly
Homenagem a Villa-Lobos e Árias de Óperas

21h – AYRTON MONTARROYOS
Violão 7 cordas: Vinícius Sarmento
SHOW “UM MERGULHO NO NADA”

DIA 20 – SÁBADO
16h – SaGRAMA e Antônio Nóbrega

21h – Alexandre Caldi e Quarteto Encore
SHOW “BUARQUEANAS”

DIA 21 – DOMINGO
16h – Orquestra de Câmara de Pernambuco, Coro de Câmara do Conservatório 
PERNAMBUCANO DE MÚSICA E LIBERI CIA ARTÍSTICA
Participações: Gleyce Melo, Madson de Paula e Monica Muniz
SHOW “MUSICAIS”
Regência: José Renato Accioly

21h – LEILA PINHEIRO – VOZ E PIANO

DIA 22 – SEGUNDA-FEIRA
16h – Sheyla Costa - Na Pele de Elis

ORQUESTRA MATÉRIA PRIMA

21h – Leonardo Neiva (Canto) e Leo Mancini (Violão/Guitarra)

SHOW “ACÚSTICO”

DIA 26 – SEXTA-FEIRA
21h – Duo Siqueira Lima (Violões)

DIA 27 – SÁBADO

16h – Boca Livre
SHOW “VIOLA DE BEM QUERER”

21h – João Bosco - SHOW “MANO QUE ZUERA”

Amannda Oliveira

Artistas arcoverdenses vão invadir o Festival de Inverno de Garanhuns

julho 18, 2019

Em Arcoverde, portal do Sertão artistas se preparam para brilhar Festival de Inverno de Garanhuns


Foto: Amannda Oliveira

Começa nesta quinta-feira, 18 de julho, a 29.ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns e ena cidade de Arcoverde, artistas estão prontos para brilhar na programação do maior festival de artes da América Latina. No sábado, dia 20 de julho, o Samba de Coco das Irmãs Lopes sobe ao Palco de Cultura Popular , Ariano Suassuna, com o show Meus Canário Cantadô do segundo disco do grupo comandado pela Mestra Severina Lopes. 


Foto: Arquivo Pessoal

No dia 22, é a vez do Rap Silvio Renato, o Laranjão, se apresentar as 20h20 no Som da Rural, localizado no Parque Euclides Dourado. Em conversa com o blog o rap falou sobre a sua primeira apresentação no FIG. Estou no rap há 02 anos e seis meses apenas. Esse ´o segundo ano que me inscrevo e o primeiro que me apresento.

Laranjão falou sobre a carreira, drogas e bebidas: "O projeto eu já tinha em mente a mais de 10 anos , porém com meu vício em bebidas e drogas químicas não conseguia focar pra por em prática, no final de 2015 procurei ajuda e larguei a bebida e as químicas,  em 2016 ao ver a apresentação do grupo Cordel de Vagabundo no arcoffit, descide que iria começar a escrever minhas próprias letras,  e relatar minhas experiências com as Drogas e a vida bandida das ruas, e também protestar contra o sistema em que vivemos. Meu primeiro álbum veio das minhas primeiras 13 composições mais uma que ganhei do mestre Lula Moreira que se chama "Maravilha de Mundo".  Sem grana pra fazer algo grande ,lancei ele somente no Youtube ,e algumas fiz algumas cópias físicas que eu mesmo produzi.É esse álbum que estarei apresentando no Festival de Inverno de Garanhuns, assim como algumas músicas que lancei recentemente".

O show contará com a participação do Rapper Tapuru .


Foto: Amannda Oliveira

No dia 23 de julho, é a vez de se apresentaram os campeões do Carnaval do Recife em 2019.  A La Ursa Rosinha que tem a sua frente Allan Shimith e a Associação Cultural Boi Maracatu que volta ao evento este ano e ainda traz a Quadrilha Mulambembes em pernas de Pau. "Eu estou felicíssimo pelos grupos de Arcoverde que estarão em Garanhuns. É uma prova de que Arcoverde pulsa muito, em todas as esferas. É no reisado, nos bois, no teatro, no forró e não tem como não encaixar Arcoverde. Nós somos um eixo forte de arte. Estou muito ansioso para levar a Quadrilha Mulambembes em Pernas de Pau, ao festival. Nós a trouxemos pela primeira vez em 2014 ao evento", destacou Everaldo Marques, presidente da associação. O Boi Maracatu e a La Ursa Rosinha se apresentam no dia 23 de julho, às 15h e as 18h no Palco Ariano Suassuna. Já a Quadrilha de Mulambembes em Pernas de pau, se apresenta no dia 26 de julho, às 12h no mesmo palco.

Foto: Amannda Oliveira

Do bairro Tamboril, a Associação Boi Diamante também se prepara para se apresentar no festival de inverno. A Cavalhada Tamboril se apresenta no dia 24 à partir das 13h no Palco Ariano Suassuna. Já no dia 27, o Boi Diamante se apresenta às 16h no mesmo palco. Também no dia 24 de julho, a Tropa do Balacobaco vai levar " Contos do Balacobaco" a Praça da Palavra, à partir das 10h.
O grupo de teatro arcoverdense terá mais duas apresentações nesta edição do FIG. A segunda acontece no dia 25, as 15h no Espaço Mamulengo, localizado no Parque Euclides Dourado e no dia 26 de julho, às 11h, é a vez do Espetáculo da Lua, no Teatro Luiz Souto, dentro da programação do Figuinho. 


                                                                 Foto: Amannda Oliveira

No dia 25 de julho, às 18h no Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, o Maracatu Raízes do Sertão, traz ao FIG o espetáculo " Mães das Águas Doces", um show dedicado ao Orixá Oxum, patrono do grupo. 


                                                                         Foto: Divulgação

No dia 26 de julho, o forrozeiro e poeta George Silva, se apresenta no Palco do Forró a uma da manhã , trazendo canções autorais e músicas que marcaram a sua trajetória.
Arcoverde como a terra da cultura popular não poderia estar melhor representada com toda sua diversidade em um evento que mistura música, dança, teatro, cultura popular, fotografia, e toda uma diversidade artística e cultural espalhada nos mais de 20 polos.

Amannda Oliveira

O Som e a Sílaba abre o Festival de Inverno de Garanhuns nesta quinta-feira

julho 18, 2019

O Festival de Inverno de Garanhuns começa nesta quinta-feira, 18 de julho, às 19h, no Teatro Luiz Souto. E quem abre a programação é o premiado espetáculo "O Som e a Sílaba” de Miguel Falabella. A peça escrita e especialmente para as atrizes Alessandra Maestrini e Mirna Rubim, cantoras-atrizes com registro lírico. O espetáculo conta a história de Sarah Leighton, uma mulher com diagnóstico de autismo altamente funcional – uma savant, com habilidades específicas em algumas áreas (entre elas, a música), e sua relação com Leonor Delis, sua professora de canto. Após a morte dos pais, Sarah busca alguém que lhe ajude a dar algum sentido à sua vida. A jovem tem consciência de suas limitações nas relações pessoais e sabe que precisa romper as barreiras da síndrome para se ajustar ao mundo lá fora. Em sua busca por autonomia, ela lista suas habilidades, entre elas, o cantar. Ela sabe cantar.  Recém-saída de um divórcio penoso, Leonor, por sua vez, atravessa uma crise pessoal e profissional. A música vai unir essas duas mulheres e esse encontro mudará definitivamente a trajetória de ambas. Recheada com árias, duetos e trechos célebres do bel canto, “O Som e a Sílaba” celebra a grandeza e mistério da mente humana e seu inexorável avanço em sua aventura na terra.
Após o espetáculo o público segue para a Catedral de Santo Antônio onde acontece à partir das 21h , o Tributo a Luiz Vieira, com Altemar Dutra Jr.; Claudete Soares, Eliana Pittman e Márcio Gomes.

Amannda Oliveira

Colegiado do SCFV de Arcoverde se reúne na Secretaria de Assistência Social, nesta quinta-feira

julho 18, 2019
Arte: Robson Lima
Nesta quinta-feira, dia 18 de julho, a partir das 8h, a Secretaria Municipal de Assistência Social, localizada na Rua Helena Rodrigues Porto, nº 100, no centro de Arcoverde, vai sediar o 4° Colegiado de Coordenadores do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV).
No encontro serão discutidos o planejamento para o mês de agosto e ainda, o Plano Diretor Decenal, voltado para as questões da Assistência Social na cidade, com explanação promovida pelo sociólogo e consultor José Arlindo Soares. 
"O SCFV é realizado com grupos, organizado de modo a prevenir as situações de risco social, ampliar trocas culturais e de vivências, desenvolver o sentimento de pertença e de identidade", explica a secretária municipal da pasta, Patrícia Cursino Padilha.

ASCOM

quarta-feira, 17 de julho de 2019

Praça da Palavra homenageia Jormard Muniz de Britto e investe em diversidade literária

julho 17, 2019

Espaço dedicado aos amantes da literatura, a Praça da Palavra busca contemplar a produção da linguagem em suas mais variadas formas. Além das ações sobre o poeta Jormard Muniz de Britto, que é o homenageado do polo em 2019, o ambiente montado na Praça Souto Filho também contará com debates, lançamentos de livros, intervenções, contações de histórias, recitais e saraus que exploram desde expressões literárias mais tradicionais até gêneros contemporâneos. Um exemplo desse último grupo é o slam, também conhecido como batalha de versos, que revelou artistas como Bell Puã, integrante da programação do evento pela primeira vez.

Foto: Jan Ribeiro

“O FIG tem essa importância de ser um festival cultural muito grande e acessível para o público em geral. Fui ao festival antes como espectadora, quando pude ver artistas não só daqui da região, mas também de outros estados, que inspiraram a minha performance, e, para mim, é uma satisfação voltar como convidada agora para dar minha contribuição como poeta, escritora e slameira. Imagino que vai ser uma troca muito democrática”, observa Bell, que irá lançar o livro “Lutar é crime”, além de integrar os debates “A literatura de Slam no papel: entre
a poesia falada e a poesia escrita” e “Pra escurecer o debate: todo poeta é multiverso”.

A programação ainda contará com lançamentos nacionais, como a biografia “Planet Hemp: mantenha o respeito”, que contará com a participação do autor paulistano Pedro Luna, além de prestigiar a carreira de autores pernambucanos, como Miró, com o projeto “Sarau Miró”. O público infantil, por sua vez, contará com atividades no polo pelas manhãs, como os lançamentos dos livros “DiAnimal”, de Alexandre Revoredo, e “A engenhoca”, de Thiago
Corrêa.

Na área externa da Praça da Palavra, os visitantes poderão conferir ações especiais, como “Ruas Assombradas”, que une oralidade e literatura, explorando personagens de lendas urbanas; “Livros Livres”, que distribui livros pela cidade para serem capturados por novos donos; e “Guarda Poesia”, que leva declamadores para diferentes endereços da cidade, dentre eles o Sesc.

Jormad Muniz de Britto - A Praça da Palavra promoverá ainda uma série de saraus e mesas redondas em homenagem a Jomard Muniz de Britto. A primeira delas acontecerá na abertura do polo literário, no sábado (20), às 19h, quando o homenageado participa do bate-papo “JMB entre as famigeradas”. O encontro contará com a participação das escritoras Maria Alice Amorim (Recife) e Sthephany Metódio (Garanhuns). “A única exigência de Jomard foi de que a mesa fosse mediada por mulheres e que uma das convidadas deveria ser de Garanhuns para prestigiar a produção literária da cidade”, conta Roberto Azoubel sobre o evento de abertura.

Além do bate-papo, nesse primeiro dia, o homenageado autografa sua biografia “Professor em transe”, escrita por Fabiana Moraes e Aristides Oliveira. A obra, editada pela Cepe, relembra com fortes pitadas poéticas, as várias facetas de sua agitada trajetória artística.

Ainda dentro da programação da Praça da Palavra, em parceria com o Sesc Pernambuco, haverá a leitura dos célebres atentos póeticos de Jomard Muniz de Britto. Batizada de “Trazendo Jomard todo dia”, a performance de Lanna Pinheiro (PE) e Vadeilton Gonçalo (PE) ocupará o polo literário de segunda (22) à sexta-feira (26), a partir das 18h50.

Já na quarta-feira (24), às 19h, o escritor e professor de literatura Moisés Monteiro Neto (PE) comanda a mesa “Movimento Tropicalista: Rupturas e Legados”. No bate-papo, mediado por Jaqueline Salomé (PE), o autor do livro “Os abismos da poeticidade em Jomard Muniz de Britto: do escrevivendo aos atentados poéticos” falará da participação do homenageado na Tropicália e os legados que o movimento deixou para a cultura brasileira.

Serviço
Praça da Palavra Jomard Muniz de Britto
Praça Souto Filho - R. Dr. José Mariano, S/N – Santo Antônio, Garanhuns – PE
20 a 27 de julho, a partir das 10h


ASCOM/Cultura

Instagram