Após 143,4 milímetros de chuva em Garanhuns, sobe consideravelmente o volume d'água das barragens que abastecem o município e Compesa já fala em fim de racionamento


Após dois dias seguidos de chuvas constantes, que contabilizaram 144 milímetros, nos dias 25 e 26 de maio, as três barragens responsáveis pelo abastecimento d'água em Garanhuns tiveram elevação em seu nível de armazenamento do precioso líquido.

A Barragem do Cajueiro aumentou o nível de acumulação de 43% para 48% (6,9 milhões de m³ de água), Mundaú subiu de 23% para 35% (696 mil m³), enquanto Inhumas, que estava em colapso, com 5% da sua capacidade total, agora subiu para 27% (1,8 milhão m³). "Com essa melhora dos níveis das barragens, conseguimos garantir a continuidade do fornecimento de água para a cidade até fevereiro de 2018. E se as chuvas continuarem regulares e com esse volume até o final do mês de junho, a cidade poderá até sair do rodízio ainda em julho deste ano", informa o Gerente da Compesa em Garanhuns Igor Galindo.

Ainda no Agreste Meridional, a Barragem do Rio Correntes, que fornece água para a cidade de Correntes, está vertendo. A Compesa inclusive, concluiu um serviço para limpeza dessa barragem, neste mês, o que contribuiu para melhorar a acumulação de água no manancial e retirar a cidade do rodízio. Lagoa do Ouro também teve o calendário reduzido pelas chuvas, passou para um dia com água e um dia sem, depois que regularizou a vazão do Riacho da Palha. A população de Bom Conselho já sente as melhorias no abastecimento, após as barragens de Bulandim, Mata Verde e  Caboge voltarem a acumular água. A companhia retornou com a captação nos mananciais, e estabeleceu um novo calendário de três dias com água e seis dias sem para a cidade - antes era de cinco dias com água e dez dias sem. 

Informações: V&C Garanhuns

Um comentário:

  1. Que maravilha! E ainda há pessoas que não gostam de chuva.

    ResponderExcluir

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.