Featured

8/Arcoverde/custom

Pessoas com HIV podem ser dispensadas de avaliação para manter auxílio-doença

julho 25, 2017
Portadores do vírus HIV/Aids podem ser dispensados de avaliação médica para manutenção de auxílio-doença. Para isso, projeto de Lei do Senado (PLS) 188/2017, do senador Paulo Paim (PT-RS), modifica a lei que trata dos planos e benefícios da Previdência Social.
Dados da United Nations Program on HIV/Aids (Unaids) Brasil divulgados em 2016 revelam que mais de 830 mil de brasileiros têm HIV. É garantido por lei o auxílio-doença a pessoas soropositivas, mesmo que não tenham contribuído com a Previdência no prazo mínimo de um ano.
Paim afirmou não fazer sentido convocar para exames pessoas com a doença, pois essa é uma condição irreversível, segundo os conhecimentos científicos até o momento.
"A convocação para avaliação de suas condições e manutenção do benefício, além de representar um constrangimento, é, também, prejudicial para o seu tratamento, dado que pode envolver uma interrupção de sua rotina terapêutica", argumenta o senador.
A proposta tramita em caráter terminativo na Comissão de Assuntos Sociais (CAS). Se for aprovada e não houver recurso para que seja votada pelo Plenário do Senado, poderá seguir para análise da Câmara dos Deputados.
Agência Senado

Audiolivro é tema de debate durante a FLIP

julho 25, 2017
Eduardo Albano, diretor de conteúdo do Ubook, participa de evento na Casa PublishNews e Café Literário na Casa Santa Rita de Cassia em Paraty. Plataforma também fará ação em parceria com a Saraiva durante o evento

Apesar de já existirem há certo tempo no mercado, os audiolivros, eBooks e impressão por demanda ainda despertam curiosidades tanto no mercado editorial quanto nos amantes dos livros. E é justamente para debater este tema que Eduardo Albano, diretor de conteúdo do Ubook, participa de dois debates no dia 28 julho na Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), que neste ano está na sua 15ª Edição e ocorrerá de 26 a 30 de julho.
Com o tema Tendência de audiolivros e e-books, o executivo apresentauma discussão atual sobre como a evolução digital vem agregando valor à leitura e conhecimento, o acesso ao conteúdo e como e-books e audiolivros têm conquistado seu espaço na vida dos leitores. O evento faz parte da programação Café Literário, promovido pela Saraiva, na Casa Santa Rita de Cássia, e contará também André Palme, Head of Brand do #coisadelivreiro, e mediação da escritora e jornalista Simone Magno.
No mesmo dia, o executivo participa de debate na Casa Publishnews, que irá promover a mesa “As velhas novas tendências: POD, e-books & afins”. O encontro será mediado por Bruno Mendes, do #coisadelivreiro. Os outros participantes da mesa de debate são: Carlos Henrique de Carvalho (BookPartners / OndBooks) e Raphael Secchin (Bibliomundi).
Eduardo Albano, diretor de conteúdo do Ubook, maior plataforma de audiolivros por streaming da América Latina, será o responsável por apresentar os números e tendências do setor de obras na versão em áudio. “O objetivo deste encontro é tentar responder se essas tendências são parte do passado ou do futuro e quais as oportunidades que elas trazem para editores e livreiros. Sobre o segmento de audiolivros, podemos adiantar que os números do setor têm se mostrado cada vez mais robustos e o brasileiro também têm aumentado a procura por este tipo de produto”, comenta o diretor de conteúdo do Ubook. 
Albano, que é empreendedor, co-fundador do Ubook, e tem mais de 10 anos de experiência no mercado de tecnologia, acredita que um dos motivos para este avanço do setor é que o audiolivro tem inúmeras funcionalidades, dentre elas a otimização do tempo, afinal muitas pessoas desejam ler mais, estudar mais, e até mesmo aprender outros idiomas. “Com os dias cada vez ‘menores’ e mais restritos, as pessoas têm procurado algo que otimize e facilite o aprendizado. É aí que entra o audiolivro, prontinho para fazer parte da rotina diária das pessoas”, indica.
Com o audiobook todos aprendem e absorvem as ideias de uma determinada obra, apenas utilizando um fone de ouvido. E este mercado anda crescendo de forma considerável. Levantamento da Audio Publisher Association (APA), organização de comércio da indústria do audiobook nos Estados Unidos, divulgado em junho deste ano informa que as vendas de unidades de audiolivro cresceram 33,9% em 2016, frente ao ano anterior. Os dados mostram ainda que a procura por este produto continua expandindo: só nos Estados Unidos, mais de 67 milhões de americanos escutam audiolivros a cada ano. “O cotidiano tumultuado dos cidadãos dos grandes centros urbanos ajudou bastante nessa expansão. E o brasileiro não foge à regra, por isso temos a cada dia mais pessoas procurando por audiolivro”, avalia Albano.
Criado em 2014, o Ubook já é o maior aplicativo de audiolivros por streaming da América Latina, e conta com mais de 2 milhões de usuários cadastrados. São mais de 10 mil títulos disponíveis no catálogo, entre livros, revistas, podcasts, cursos e palestras.
Mais audiolivros na FLIP:
Para promover a parceria com o Ubook, a Saraiva estará com a iniciativa “Está indo embora da FLIP? O festival acabou, mas a literatura continua. Volte ouvindo um audiolivro da Saraiva”. Quem passar pelos postos de gasolina posicionados ao longo do trajeto de saída da cidade receberá um voucher com um mês grátis de assinatura no serviço de subscrição de audiolivros na plataforma.
Serviço:
Palestra: Tendência de audiolivros e e-books
Quando 28/07
Horário: Das 11h30 às 12h15
Onde: Casa Santa Rita de Cássia - Rua Santa Rita, 178
Convidados: Eduardo Albano e André Palme.
Mediação:Simone Magno

Palestra: "Velhas novas tendências: POD, eBooks e afins"
Quando: 28/07
Horário: das 14h às 15h
Onde: Casa PublishNews na Flip - Rua do Comércio, 13, no centro histórico de Paraty - RJ

Angela Ferreira

Noite de segunda-feira foi de clássicos e homenagens no Palco Mestre Dominguinhos

julho 25, 2017

A noite desta segunda-feira no Festival de Inverno de Garanhuns foi feita para celebrar grandes ícones da música brasileira. Quem abriu a noite , foi a banda Still Living. Em seguida, o pernambucano Herbert Lucena subiu ao palco acompanhado da alagoana Mel Nascimento subiram ao palco para homenagear Jacinto Silva com o projeto "Sincopadamente Jacinto".



A penúltima atração da noite foi o Projeto Cantoria Agreste formado por Marcelo Melo, o sanfoneiro Genaro, Sérgio Andrade e João Neto, homenageou a obra do mestre Dominguinhos. No repertório, músicas como Eu só quero um xodóSanfona sentidaLamento sertanejo e Arrebol. Além de sucessos de nomes como Luiz Gonzaga, Geraldo Vandré e João do Vale.

Quem encerrou a noite em foi um dos maiores nomes da música brasileira, o grupo MPB4. Comemorando 50 anos de carreira, o grupo trouxe ao palco o show do disco " O Sonho , a vida , a roda vida", lançado no ano passado. No repertório o grupo cantou Vinícius, Tom Jobim,Chico Buarque, Milton Nascimento e Toquinho com quem tem feito algumas apresentações e repertório próprio como " A Pipa e o Tempo" e " A voz da distância".
Hoje no Palco Mestre Dominguinhos se apresentam à partir das 20h , Neander, Lucas Santanna, Banda Eddie , com a participação da Orquestra Henrique Dias e BaianaSystem.
Amannda Oliveira

'Francisco, El Hombre’ fez show pra ficar na história da banda e do FIG

julho 25, 2017
​Foto: Rodrigo Ramos/Secult-PE - Fundarpe

Como diz o apresentador Napoleão Assunção de forma curta e objetiva sobre o Palco Som na Rural do FIG 2017, “o melhor de tudo aqui neste lugar é a diversidade cultural”. E ela tomou conta do polo localizado no Parque Euclides Dourado na noite desta segunda-feira (25), com o espetáculo teatral As Bodas de Umbigolina Goiabenta (BA), e fechou com chave de ouro com uma apresentação marcante da banda Francisco, El Hombre, uma das bandas independentes de maior destaque no cenário atual. A programação teve ainda shows instigados do Projeto Armazém e do mestre da cultura popular e amigo de Naná Vasconcelos, o Mestre Lourimbau, com sua ancestralidade empolgante.
 
As Bodas de Umbigolina Goiabenta é um monólogo de palhaçaria da atriz Joice Aglae Brondani (BA) e trata de uma palhaça solitária – situação intrínseca à condição humana – que busca preencher esse vazio através e situações e amigos imaginários. Perguntada sobre como surgiu a personagem, a atriz corrige a questão e diz que na verdade, neste caso, o que é foi levado ao palco foi uma máscara. Joice desenvolve há anos uma pesquisa profunda sobre a arte clownesca, a bufonaria e as máscaras da commedia dell’arte. “Eu trabalho com uma linha de palhaço que você vai descobrindo e montando dentro de você. Essa máscara surgiu mais ou menos em 1995, quando eu fiz o meu primeiro curso de palhaço. Com o tempo fui descobrindo as várias facetas de como ela reage a cada espetáculo. Desde lá ela me acompanha, e soa meio como esquizofrenia, mas é assim mesmo. Você fala que é ela, mas ao mesmo tempo é você. Os psicólogos adoram esse assunto”, diz, aos risos.

Risada foi uma coisa que não faltou durante a apresentação. Crianças e adultos de vários idades caíram na gargalhada com as presepadas que a atriz fazia no palco, e elevaram o astral do lugar com a interação que tiveram com a peça. Neste sentido, a atriz não poupou elogios ao público que foi assisti-la durante o Festival de Inverno de Garanhuns. “Quando eu envio a proposta eu explico que se não tiver nenhuma interação com a plateia ela tem 45 minutos. Mas quando acontecem, a peça pode durar uma hora, deixo esses 15 minutos para o improviso. Se as pessoas derem pano, eu vou jogando, e a gente teve aqui um público muito generoso e receptivo. Tive que me segurar pra não ir mais longe, porque sabia que tinha hora pra acabar”, brinca Joice Aglae que levará a montagem para Salvador nesta semana.

Formada por Wagner Albino (guitarra e voz), Antônio Regueira (voz e guitarra), Wander Albino (bateria), Filipe Lima (baixo), a banda de rock alternativo de Pernambuco Projeto Armazém voltou aos palcos do FIG 2017 depois de quatro anos distante de Garanhuns. “A gente tocou em 2013 aqui no Palco Pop e estamos bem realizados com esse show de hoje porque era uma vontade antiga da banda tocar no Som na Rural. De lá pra cá, a gente teve a oportunidade de tocar em outros estados, como Paraná, Ceará, Piauí e Rio de Janeiro, e pegar um pouco dessa experiência de estrada que serve muito para o amadurecimento”, opina Wagner Albino. Com faixas do primeiro EP, o Velório da Lucidez, o show bem montado, com harmonias e sequências de baterias geniais, também bebe muito do novo disco que está em fase de pré-produção e deve ser lançado no Carnaval do ano que vem.

Sobre o Palco Som na Rural, que um mérito seja dado. Napoleão, o apresentador, é uma atração à parte. Mais do que isso, é um formador de público de alta qualidade. Nos intervalos das atrações, não só colocava música pernambucana para tocar, como também contava um pouco sobre a história da canção e da banda que estava sendo executada nos autofalantes. “Essa daqui, lá do Recife, acabou de lançar esse novo EP, chamado Deixar Tu Loks, que está em todas as plataformas de streaming na internet. Eles misturam carimbó com música pernambucana e deu nesse resultado”, explicou Napoleão, pedindo para a mesa de som colocar o disco pra tocar. Nos outros intervalos, saciou a sede dos ávidos em conhecer novas músicas dando destaques aos projetos de Julio Samico e o Circo Voador, Sasquat Man e Carranca. “Eu sempre faço questão de explicar direitinho quem é, quem compôs. Eu exploro o máximo daquela banda no palco porque o público precisa conhecer melhor a música do nosso estado”, disse o apresentador, que também é locutor da Rádio No PE do Ouvido, uma das parceiras do FIG 2017.

Terceira atração da noite, o baiano Mestre Lourimbau é uma daquelas figuras que exala respeito e ancestralidade. Simples, de voz serena e uma paz de espírito forte, o mestre de 69 anos ousa ao ressignificar o lendário e ríspido berimbau no seu uso numa nova música popular, um tanto virtuosa e erudita, mas voltada para o povo. Fundindo o som de seu instrumento ao jazz e à MPB, Lourimbau levou ao público o show do disco A Arte de Mestre Lourimbau e suas novas composições, acompanhado por um conjunto musical composto por contrabaixo (Marcelo Seco), guitarra (Bau Carvalho) e percussão (Mamá).

“Eu acho essa cidade Garanhuns muito aconchegante. Estar aqui e com uma plateia como vocês me deixa muito satisfeito, fico feliz em ter um público tão jovem e bonito me assistindo”, declarou no palco o mestre, antes de tocar as músicas autorais Tábua da Lei e Identidade, além de uma versão de Deixa a Gira Girar, fechando a apresentação.
Com o anúncio de que a próxima banda seria a Francisco, El Hombre, o público se espremeu mais perto do palco. Muita gente se apertava para ver de perto a banda que tem conquistado fãs numa escala meteórica em toda América Latina com a proposta de integração dos ritmos do continente.

Francisco, El Hombre é formada por Juliana Strassacapa, Mateo Piracés-Ugarte, Sebastián Piracés-Ugarte, Andrei Martinez Kozyreff e Rafael Gomes.  Construído a partir da revolução que a banda iniciou com o lançamento do Soltasbruxa (2016), disco mais politizado e maduro que o EP La Pachanga! (2015). O show foi marcado pela postura de embate nas questões atuais da sociedade, como o avanço do fascismo no mundo, a revolução feminista e a simples mensagem de amor incondicional a todos os povos. De que a América Latina é um povo só.

A presença de palco é de deixar os queixos caídos com tanta explosão e pulso acentuado das músicas, feitas de fato para não deixar ninguém quieto. “Essa é a terceira que viemos ao Nordeste, e na primeira vez rodamos a região apenas pegando carona na BR-101 com o violão nas costas. Nesses primeiros shows tínhamos um público pequeno, umas 20 ou 30 pessoas em média. É uma honra enorme participar de um festival com o palco cheio e num parque lindo como esse”, comentou o vocalista, para depois instigar a plateia falando sobre a proposta do conjunto. “Aqui é integração latino-americana, brasileiro falando espanhol, espanhol falando português. Um dos homenageados deste festival é Belchior, a quem devemos muito. Este show é por este motivo dedicado a ele”, ressaltou Mateo Piracés Ugarte, declamando um trecho de Palo Seco e puxando na sequência a música que dá nome à banda e que faz parte do EP lançado em 2015.

Em uníssono, o coro feminino deu gritos libertários durante a música Triste, Louca ou Má, cantada pela vocalista Juliana Strassacapa, ponto alto da apresentação. “Que um homem não te define / Sua casa não te define / Sua carne não te define / Você é seu próprio lar” foram entoados como um mantra libertador. A energia de empoderamento que emanou por todos os cantos da plateia foi algo sincero e único, um momento de união e de entendimento do resgate do papel da mulher na sociedade. Outras canções fizeram parte da apresentação, como a faixa-título do álbum da banda, além das animadíssimas Calor da Rua, Bolso Nada (que no disco teve a participação da Liniker), Tá com Dólar, Tá com Deus e LoboLoboLobo!, entre as as tantas que integram o disco e o primeiro EP. Antes de terminar o show, entoaram O Meu Sangue Ferve Por Você, do cantor Sidney Magal, transformando o Palco Som na Rural numa verdadeira noite de celebração da música latina. 

Marcus Iglesias


Sucesso total no 10º Encontro Pedagógico de Arcoverde

julho 25, 2017
Foto: David Mayer
O tema do 10º Encontro Pedagógico promovido pela Secretaria de Educação e Esportes da Prefeitura de Arcoverde foi Como Identificar e Intervir nas Dificuldades de Leitura, Escrita e Matemática? Para falar sobre o assunto foi convidada a psicóloga Cristiane Corina, que tem mestrado em Psicologia, pela PUC de São Paulo, além de especializações em Psicopedagocia Clínica e Institucional e em Neuropsicologia.

Cerca de 400 educadores participaram do encontro, que aconteceu no auditório da Aesa. A mesa foi composta pela secretária de Educação e Esportes, Patrícia Cursino Padilha; o gestor da GRE, Reginaldo Amorim; a gestora da creche José Rabelo de Vasconcelos, Norma Jeane; Ana Laura, educadora de apoio da Escola Alfabeto; Rosa Britto, diretora da Clipa; Zulmira Maria, secretária executiva; Damião Lucena, representante do Sistema; e a estudante Júlia Rayane da CEI Ivany Bradley.

A palestrante Cristiane Couto falou sobre a Dificuldade em Matemática e como fazer o diagnóstico e intervenção; Discalculia: como trabalhar as dificuldades na matemática; Dislexia, seus conceitos e características.

De acordo com a secretária de Educação e Esportes, Patrícia Cursino Padilha, o Encontro faz parte da preparação para o II Semestre do Ano Letivo 2017.

ASCOM/PMA

Encontro no FIG abre espaço para novos negócios na área de música

julho 25, 2017

Um encontro inédito e voltado ao fomento de novos negócios na música fará parte da programação do 27º Festival de Inverno de Garanhuns. Nos dias 26 e 27 de julho, será realizada a Plataforma FIG, evento que busca reunir através de debates e speed meetings (encontros de até 5 minutos) importantes nomes do empreendedorismo do segmento musical no Brasil, desde realizadores de festivais consagrados, como o Rock In Rio, até gravadoras e distribuidoras físicas ou digitais. A inscrição pode ser feita por e-mail e é aberta para bandas e produtores culturais interessados.

De acordo com Andreza Portella, coordenadora de Música da Secretaria de Cultura de Pernambuco e uma das realizadoras da ação, a Plataforma FIG será um grande momento para os artistas locais conhecerem mais sobre o mercado. “Este encontro tem a proposta de criar um diálogo entre os realizadores, gravadoras, distribuidoras e artistas, tanto os que participam desta edição do FIG como os que estão nas festas alternativas ou até mesmo curtindo o festival. Vai ser uma oportunidade muito rica para troca de ideias e surgimento de novos negócios na música”, ressalta.

Com curadoria e produção de Priscila Melo e Heloísa Aidar, a programação conta com três mesas de debates, apresentação de uma startup e um rodada de conversas com os realizadores de vários festivais.“Destacando o papel de alguns eventos de Pernambuco no fortalecimento da cadeia produtiva da música do estado, a mesa A importância dos festivais pernambucanos na cena independente da música nacional apresenta no dia 26 de julho um panorama da produção local, com participação de Melina Hickson (Porto Musical) na mediação, além de Paulo André (Abril Pró Rock), Gutie (Rec Beat) e Jarmeson Lima (Coquetel Molotov)”, explica a coordenadora de Música da Secult-PE.

A apresentação da startup Musicle, que participa do Programa de Incubação do Armazém da Criatividade, subsidiária do Porto Digital em Caruaru, encerra a programação do dia 26. A iniciativa promove uma plataforma online que conectará bandas e contratantes, sejam eles produtores de evento, noivos, donos de bares e empresas interessadas em realizar festas ou confraternizações.
"No dia 27, a mesa Chegamos no digital, consumindo mais vinil inicia os debates com uma discussão sobre o consumo de música, com a participação de importantes gravadoras e distribuidoras do país", destaca Andreza. Mediado por Rafael Cortes (Assustados Discos), o debate terá a presença de Heloisa Aidar (Pommelo, Brisa), Fábio Silveira (Alfafonte) e Pablo Rocha (Noize Record Club).
Já p encontro Circuito de festivais, como fazer parte? busca trazer uma discussão sobre os principais festivais nacionais, como o Rock In Rio, Bananada e Maloca Dragão. O encontro terá mediação de Fabrício Nobre (Bananada), além das presenças de Paola Wescher (Popload), Zé Ricardo (Rock in Rio) e Márcio Caetano (Maloca Dragão).

O evento encerra com speed meetings com diversos produtores nacionais, nomes como Fernando Zugno (Festival POA em Cena – POA), Antônio Amaral (Revista Rolling Stones), Eduardo Porto (Festival Contato), Renata Simões (Jornalista) e um representante do SESC.
Inscrições para os Speed Meetings - Para participar dos encontros rápidos, os interessados devem se inscrever até a próxima segunda (24) através do e-mail plataformafig@gmail.comenviando fotos, release e link do áudio. Os selecionados deverão ter participado de, pelo menos, uma mesa de debate. Serão selecionados até 20 artistas ou bandas.

Serviço

Plataforma FIG
26 a 27 de julho
Garanhuns Palace Hotel (Av. Rui Barbosa, 626, Heliópolis)
Gratuito | Inscrições para o Speed Meeting pelo e-mail plataformafig@gmail.com até o dia 24 de julho

PROGRAMAÇÃO 
26 de julho
14h às 15h30
Mesa “A importância dos festivais Pernambucanos na cena independente da música nacional”
Mediação: Melina Hickson (Porto Musical)
Paulo André (Abril Pro Rock)
Gutie (Rec Beat)
Jarmeson Lima (Coquetel Molotov)

16h às 17h30
Apresentação da startup Musicle (parceria com o Portomídia)

27 de julho
11h às 12h30
Mesa “Circuito de festivais, como fazer parte”
Mediação: Fabricio Nobre (Bananada - GO)
Convidados:
- Paola Wescher (Popload - SP)
- Zé Ricardo (Rock in Rio)
- Márcio Caetano (Dragão do Mar-CE)

14h às 15h30
Mesa "Chegamos no digital, consumindo mais vinil”
Mediação: Rafael Cortes (Assustados Discos)
Convidados:
- Heloisa Aidar Pripas (Pommelo, Brisa) | Distribuição física e edição
- Fábio Silveira (Alfafonte) | Distribuição digital
- Pablo Rocha (Noize Record Club)

16h às 18h
Speed Meetings
Com: Fernando Zugno (Festival POA em Cena – POA) | Antônio Amaral (Revista Rolling Stones) | Eduardo Porto (Festival Contato) | Renata Simões (Jornalista) | Representante do SESC.

ASCOM/CULTURA PE

Ronaldo César apresenta recital " Breve História Cantada do Mestre Dominguinhos"

julho 25, 2017


O nosso companheiro de blogosfera, advogado e artista Ronaldo César, estará nesta terça-feira, à partir das 11h na Praça da Palavra, a Praça da Fonte Luminosa apresentando "Breve História Cantada do Mestre Dominguinhos". O recital contará com a participação do sanfoneiro Tuxinha.

A programação ainda contará com uma palestra sobre as Mudanças na Literatura, Saraus de Pasárgada, bate-papo, roda de histórias e muito mais.

Amannda Oliveira


MEC autoriza obras com investimentos de R$ 22,7 milhões, para recuperação de escolas atingidas pelas enchentes em 11 cidades pernambucanas

julho 24, 2017

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou nesta segunda-feira, 24/07, em Catende, na Mata Sul de Pernambuco, a autorização de obras de reconstrução e recuperação de escolas e creches, no valor de R$ 22,7 milhões, para os municípios atingidos pelas enchentes deste ano. Ao todo, são 40 obras validadas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia ligada ao MEC. Serão realizadas 35 reformas e cinco novas construções, beneficiando mais de 18 mil estudantes. “Disponibilizamos cerca de R$ 30 milhões para recuperação de escolas, creches e pré-escolas e, também, construção de novas unidades. Os municípios não contemplados hoje devem apresentar seus projetos ao FNDE para receberem os recursos disponibilizados. É importante o governo federal se fazer presente e que atenda às necessidades da população, das crianças e dos jovens. E é isso que estamos fazendo", declarou Mendonça Filho.  

Desses recursos, R$ 10,2 milhões serão liberados para as prefeituras municipais e R$ 12,4 milhões para a Secretaria de Educação do Governo de Pernambuco. Com a liberação, 11 municípios do estado serão beneficiados em obras em escolas e creches. São eles: Barreiros, Caruaru, Catende, Palmares, Primavera, Quipapá, Ribeirão, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém e Xexéu. Em Pernambuco, 28 cidades tiveram situação de emergência decretada devido às fortes chuvas neste ano. 

O prefeito de Catende, Josibias Cavalcanti (PSD/PE), fez questão de agradecer a presença de Mendonça Filho e enalteceu a preocupação do ministro com a população do município, que tanto precisa de educação. “O ministro chega a Catende para nos visitar, com a mão estendida, o coração largo e a mente aberta, cheia de sabedoria, porque atender aos que necessitam é a prova mais clara de sabedoria”, disse.

No município de Catende, os recursos de R$ 9 milhões contemplaram a construção de duas novas escolas, com 12 salas de aula em casa; duas reformas de escolas e uma reforma de creche. O município vai executar duas reformas e a construção de uma nova escola e o governo do estado, uma reforma de escola e a construção de uma nova unidade de ensino. Com a liberação dos recursos, cerca de 3,220 mil alunos serão contemplados.

Parceria – Em 9 de junho deste ano, o ministro anunciou a disponibilização de um orçamento de R$ 30 milhões do FNDE destinados à recuperação da estrutura física de escolas e creches e à aquisição de equipamentos, mobiliários e livros das instituições atingidas. Os outros 17 municípios que tiveram a situação de emergência decretada no estado poderão ser contemplados à medida que as demandas forem analisadas e validadas pelo FNDE.
A deputada estadual Priscilla Krause (DEM/PE) elogiou a parceria entre municípios, prefeituras e MEC, para que as obras pudessem ser autorizadas o mais rápido possível. “Os municípios aqui presentes conseguiram entregar ao ministério um projeto pronto para refazer as suas escolas. E, muito brevemente, estaremos aqui para inaugurar esses equipamentos de grande importância não apenas para o futuro do nosso estado, mas para o futuro do nosso país”, declarou.

Ainda em 9 de junho, o ministro anunciou a liberação de recursos para a assistência a 1.278 estudantes do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) que foram atingidos, direta e indiretamente, pelas chuvas e estão em situação de risco. Cada aluno foi beneficiado com R$ 230 durante dois meses. Os recursos somaram R$ 587 mil. No campus do IFPE de Caruaru, 181 estudantes receberam a assistência estudantil emergencial, num total de investimentos de R$ 83.260 mil. O número de estudantes residentes em áreas afetadas foi estimado por meio de informações encaminhadas pelo IFPE. A liberação dos recursos foi baseada na prerrogativa da Política de Assistência Estudantil e no Programa de Benefício Eventual, quando se apontam as necessidades provenientes de situação de vulnerabilidade temporária e de calamidade pública.

Também nesta segunda-feira, 24, o ministro fez a entrega simbólica de livros para as escolas atingidas pelas chuvas nos municípios de Palmares e Ribeirão. Os dois municípios receberão 3,6 mil livros para atender cinco escolas, beneficiando alunos do primeiro ao nono ano do ensino fundamental. Em Ribeirão, duas escolas receberão 2.225 livros – Escola Municipal Dulce de B. e Silva e Escola Municipal Henrique de B. e Silva. Já em Palmares, três escolas receberão 1.375 livros – Escola Municipal Glaura de Barros Lins, Escola Municipal Jayme de Castro Montenegro e Escola Municipal Camivouzinho. 

MEC

A exposição "Williamsburg: Paisagem em transformação" de Caique Cunha

julho 24, 2017

Dentro da programação do 27.º Festival de Inverno de Garanhuns está a Galeria Galpão. Localizada na Avenida Dantas Barretos, n.º 34, o espaço agrega exposições fotográficas, projetos de artes visuais, design e moda.
O nosso blog esteve por lá e vai trazer pra você um pouco do que encontramos por lá, só que não será tudo de uma única vez. Afinal de contas, o que é bom deve ser mostrado de forma única.
Logo na chegada a Galeria Galpão, nos deparamos com a exposição “Williamsburg: Paisagem em transformação” do fotógrafo Caique Cunha.

O projeto de cunho documental apresenta a mudança humana e urbana de Williamsburg em Nova York. Segundo Caique " A exposição na verdade, surgiu sem a pretensão de se tornar um projeto. Eu sou formado em administração, e em meados de 2013/2014, eu decidi sair da administração e me manter apenas na fotografia a que eu me dedicava há uns dez anos atrás. Foi uma troca de carreira muito audaciosa né. Por a gente lida a insegurança e o medo, por que viver de arte muito difícil. Então, nesse período eu passei uma temporada em Nova York para estudar um pouco mais de fotografia na Escola de Artes Visuais de Noa York. Era um curso pequeno , voltado para fotografia de teatro que eu já fazia aqui no Brasil. E nessa época eu conheci um fotógrafo americano que se chama Richard Sandler. Richard me influenciava há muito tempo com esse estilo de foto de rua. E quando a gente se conheceu ele me incentivou a fotografar utilizando a máquina analógica. E como eu estava muito próximo dessa região do Broklin, pertinho de Williamsburg . Na época, essa região passava por um processo de gentrificação, que é o enobrecimento de áreas onde as pessoas mais humildes são colocadas cada vez mais para a periferia por não conseguirem pagar o aluguel.


É um processo que fecha lojas pequenas, familiares. Cada vez mais as pessoas iam para a periferia.Quando eu estava vindo para Pernambuco, entrei em contato com a loja " Graceland" para enviar essa imagem pra eles e a loja não existia mais. Ela n~co conseguiu suportar esse processo."





Foto: in (diferença)


Caio começou a registrar a região sem pretensão alguma e quando percebeu estava com o projeto pronto. A Escola de Artes Visuais abriu um edital de exposição individual e como ele não fazia parte de um grupo de teatro deles não poderia participar. Mas mesmo assim escreveu encaminhando o seu projeto , recebendo a resposta positiva da escola que acolheu o projeto devido a importância do registro que havia sido feito.
A exposição fala com você da primeira a última imagem. São fotos analógicas de uma profundidade que emociona.


A Galeria Galpão abre das 16 às 22h. Passe por lá e se encante com as obras expostas por lá.

Amannda Oliveira

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.