Imagem: Pixabay


Um menino de 7 anos buscou ajuda na delegacia de Acrelândia, interior do Acre, ao ver a mãe sendo agredida pelo pai, o médico Cássio Patrick Barbosa, de 40 anos. O médico foi preso em flagrante pela Polícia Militar no último sábado (23) após as agressões.

A advogada do médico, Renata Peixoto, disse que o cliente se declara inocente. "O acusado se declara inocente e, em que pese a decretação da prisão preventiva, a defesa irá adotar todas as medidas judicias cabíveis a fim de comprovar a inocência do Sr. Cássio Patrick Barbosa."

Essa foi a segunda vez, em menos de cinco meses, que o médico é flagranteado por violência doméstica. Além desses processos, o profissional já teria sido investigado por outros crimes.

O médico chegou a passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (25) e a Justiça optou por manter a prisão preventiva.

Ao G1, o delegado responsável pelo caso, Dione dos Anjos, disse que a criança saiu chorando na rua desesperada, após presenciar as agressões, e populares a levaram até a delegacia. A equipe plantonista pediu ajuda à Polícia Militar, que mandou uma guarnição até a residência do casal.

"Encontraram a vítima com pouca roupa na rua, enrolada em uma toalha, ele veio também atrás, alterado, totalmente descontrolado e acabou sendo detido pela Polícia Militar. Foi feito o procedimento por violência doméstica, pedido medida protetiva e também por colocar em risco à vida da criança", explicou.

O delegado falou ainda que recebeu uma denúncia de que o médico dava bebida alcoólica para o filho do casal. "Ele [criança] correu para a delegacia dizendo que o pai estava matando a mãe dele. Os outros filhos são adultos e não são [fruto] desse casamento", complementou.

Informações: G1