quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Ministério da Justiça e Segurança Pública e Polícia Federal apresentam plano de segurança para as eleições 2020



O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, e o diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre, apresentaram, hoje, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o plano de segurança para as eleições municipais deste ano.

Entre outros pontos, o plano prevê uso de drones para tentar coibir crimes como compra de voto, boca de urna e transporte irregular de eleitores. O plano também prevê medidas para tentar combater irregularidades na internet.

As eleições deste ano, previstas inicialmente para outubro, foram adiadas em razão da pandemia do novo coronavírus. Pelo calendário aprovado pelo Congresso Nacional, o primeiro turno será em 15 de novembro, e o segundo, em 29 de novembro.

Após a apresentação do plano de segurança, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, afirmou que foram feitas apresentações sobre a utilização dos drones e dos sistemas da Polícia Federal voltados à apuração de crimes eleitorais cibernéticos.

Barroso disse ainda que o TSE adotará medidas para garantir a segurança sanitária dos eleitores, em razão da pandemia, e o combate à criminalidade eleitoral.

"Em primeiro lugar, a garantia de que as eleições vão se realizar com segurança sanitária e, portanto, impedir que a pandemia de espalhe em razão desse rito essencial da democracia, que são as eleições. [...] A nossa outra preocupação é de eleições lisas, livres, limpas e seguras. E, para isso, é preciso combater a criminalidade eleitoral. Tanto a criminalidade convencional, que é esta da compra dos votos, que degrada a democracia, como a criminalidade de transporte ilegal, boca de urna, e outros atos ilícitos praticados no dia das eleições", disse.

Blog do Magno

Nenhum comentário:

Postar um comentário