sexta-feira, 8 de maio de 2020

Mostra virtual “Uma caminhada de afetos” fala do papel da Secult-PE no Programa Mãe Coruja Pernambucana


Um dos programas mais exitosos e premiados do Governo de Pernambuco, o Mãe Coruja Pernambucana atua na melhoria na vida de gestantes em situação de vulnerabilidade, crianças e suas famílias, por meio da indução de políticas públicas em 103 municípios pernambucanos, envolvendo várias secretarias estaduais. Dentre elas, a Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE), que, de 2017 a 2019, realizou duas ações dentro do programa: o “Cultura nos Cantos” e o “Brincando na Minha Cidade”, com a proposta de também levar cultura e lazer para esse público. Do acervo de fotografias produzidas durante esse período, surgiu a mostra virtual “Uma caminhada de afetos”, produzida pela Secult-PE para tornar públicas tais ações desenvolvidas e que está acessível ao público no Portal Cultura.PE (www.cultura.pe.gov.br). Clique aqui e confira.

As fotografias foram realizadas de forma amadora e são registros de atividades centradas no olhar para Patrimônio Cultural do Estado, assim como para a afetividade necessária às relações entre mães, filhos, família e comunidade. Esse trabalho responde a um esforço coletivo de ações afirmativas em prol das crianças da primeira infância visando o acompanhamento do seu desenvolvimento.

No fluxograma do Programa Mãe Coruja Pernambucana, fazem parte o Comitê Executivo, o Comitê de Assessoramento, os Comitês Regionais e os Cantos Mãe Coruja. A Secretaria de Cultura de Pernambuco tem, desde 2017, dois assentos no Comitê de Assessoramento do Programa, que também conta com integrantes de várias outras secretarias, a exemplo da Saúde; Educação e Esportes; Desenvolvimento Social, da Criança e Juventude; Mulher; e Turismo e Lazer; entre outros.

Os Cantos Mãe Coruja realizam cadastramento e acompanhamento das gestantes e seus filhos, articulando as ações das diversas secretarias estaduais, municipais, sociedade civil organizada e parceiros, criando assim uma rede solidária para o cuidado integral da gestante, filho e família.

“São nos Cantos Mãe Coruja que encontramos nossos espaços de atuação. Realizamos muitas atividades e guardamos uma coleção de fotos como registros desses momentos. De início, pensamos numa exposição que circulasse por Pernambuco, em todos os Cantos Mãe Coruja do Estado. Mas veio a pandemia da COVID-19 e tivemos que garantir uma nova forma de circulação”, conta Luiziana Almeida, assessora de Políticas Culturais da Secult-PE e integrante do Comitê de Assessoramento do Programa Mãe Coruja Pernambucana.

“Nas reuniões, os integrantes afloravam cada vez mais a importância de se trabalhar outras áreas do desenvolvimento infantil, que remetem à capacidade cognitiva, motora sensitiva, afetiva e cultural desse público formado por mães e crianças de até cinco anos”, explica Márcio Branco, também assessora de Políticas Culturais da Secult-PE e integrante do Comitê. “Pensando nesses atributos, propusemos os projetos Cultura nos Cantos e Brincando na Minha Cidade”, destaca.

O projeto Cultura nos Cantos se propõe a atuar no resgate cultural e no fortalecimento dos vínculos afetivos entre as mulheres, seus filhos e as famílias atendidas pelo Programa. “Para isso, realizamos vivências culturais e afetivas com profissionais de várias áreas, voltadas aos técnicos dos Cantos Mãe Coruja e aos parceiros, esperando que se tornem agentes multiplicadores nos municípios”, detalha Luiziane Almeida.

Foram realizadas 11 vivências, envolvendo 330 pessoas, entre técnicos dos Cantos Mãe Coruja e parceiros do Programa, nos municípios de Santa Maria da Boa Vista (Quilombo de Inhanhum), Buíque, Pedra, Terra Nova, Parnamirim, Exu, Moreilândia e Carnaíba.

Outros municípios replicaram as ações do Projeto Cultura no Cantos por conta própria. Foram realizadas outras 24 ações, envolvendo 3.528 pessoas, nos municípios de Amaraji, Catende, Arcoverde, Buíque, Sertânia, Tupanatinga, Jatobá, Pedra, Carnaíba, Iguaracy, Itapetim, Santa Terezinha, Solidão, Calumbi, Serra Talhada, Triunfo, Betânia, Venturosa, Manari, Jatobá, Petrolândia, Tacaratu, Custódia e Ibimirim.

“Já o Brincando na Minha Cidade sai solto pela cidade. Abre as portas das escolas, das casas e creches em busca de novos caminhos de conhecimento. Busca a apropriação dos espaços públicos pela comunidade e propõe as ruas como espaço de aprendizado e de novas experiências, de socialização com o mundo real”, detalha Márcia Branco. Ao todo, foram realizadas quatro ações deste tipo, envolvendo 1.300 pessoas nos municípios de Lagoa dos Gatos, Cumaru, Betânia e Araçoiaba.

Premiações - Ao longo de sua história, o Programa Mãe coruja Pernambucana recebeu diversas premiações, tanto nacionais, quanto internacionais, dentre eles o 1º lugar pela Organização das Nações Unidas (ONU) no United Nations Public Service Awards – UNPSA, na categoria “Promoção de Entrega de Serviços Públicos Voltados ao Gênero”, em 2014.

Fundarpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário