quinta-feira, 18 de julho de 2019

Artistas arcoverdenses vão invadir o Festival de Inverno de Garanhuns

Em Arcoverde, portal do Sertão artistas se preparam para brilhar Festival de Inverno de Garanhuns


Foto: Amannda Oliveira

Começa nesta quinta-feira, 18 de julho, a 29.ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns e ena cidade de Arcoverde, artistas estão prontos para brilhar na programação do maior festival de artes da América Latina. No sábado, dia 20 de julho, o Samba de Coco das Irmãs Lopes sobe ao Palco de Cultura Popular , Ariano Suassuna, com o show Meus Canário Cantadô do segundo disco do grupo comandado pela Mestra Severina Lopes. 


Foto: Arquivo Pessoal

No dia 22, é a vez do Rap Silvio Renato, o Laranjão, se apresentar as 20h20 no Som da Rural, localizado no Parque Euclides Dourado. Em conversa com o blog o rap falou sobre a sua primeira apresentação no FIG. Estou no rap há 02 anos e seis meses apenas. Esse ´o segundo ano que me inscrevo e o primeiro que me apresento.

Laranjão falou sobre a carreira, drogas e bebidas: "O projeto eu já tinha em mente a mais de 10 anos , porém com meu vício em bebidas e drogas químicas não conseguia focar pra por em prática, no final de 2015 procurei ajuda e larguei a bebida e as químicas,  em 2016 ao ver a apresentação do grupo Cordel de Vagabundo no arcoffit, descide que iria começar a escrever minhas próprias letras,  e relatar minhas experiências com as Drogas e a vida bandida das ruas, e também protestar contra o sistema em que vivemos. Meu primeiro álbum veio das minhas primeiras 13 composições mais uma que ganhei do mestre Lula Moreira que se chama "Maravilha de Mundo".  Sem grana pra fazer algo grande ,lancei ele somente no Youtube ,e algumas fiz algumas cópias físicas que eu mesmo produzi.É esse álbum que estarei apresentando no Festival de Inverno de Garanhuns, assim como algumas músicas que lancei recentemente".

O show contará com a participação do Rapper Tapuru .


Foto: Amannda Oliveira

No dia 23 de julho, é a vez de se apresentaram os campeões do Carnaval do Recife em 2019.  A La Ursa Rosinha que tem a sua frente Allan Shimith e a Associação Cultural Boi Maracatu que volta ao evento este ano e ainda traz a Quadrilha Mulambembes em pernas de Pau. "Eu estou felicíssimo pelos grupos de Arcoverde que estarão em Garanhuns. É uma prova de que Arcoverde pulsa muito, em todas as esferas. É no reisado, nos bois, no teatro, no forró e não tem como não encaixar Arcoverde. Nós somos um eixo forte de arte. Estou muito ansioso para levar a Quadrilha Mulambembes em Pernas de Pau, ao festival. Nós a trouxemos pela primeira vez em 2014 ao evento", destacou Everaldo Marques, presidente da associação. O Boi Maracatu e a La Ursa Rosinha se apresentam no dia 23 de julho, às 15h e as 18h no Palco Ariano Suassuna. Já a Quadrilha de Mulambembes em Pernas de pau, se apresenta no dia 26 de julho, às 12h no mesmo palco.

Foto: Amannda Oliveira

Do bairro Tamboril, a Associação Boi Diamante também se prepara para se apresentar no festival de inverno. A Cavalhada Tamboril se apresenta no dia 24 à partir das 13h no Palco Ariano Suassuna. Já no dia 27, o Boi Diamante se apresenta às 16h no mesmo palco. Também no dia 24 de julho, a Tropa do Balacobaco vai levar " Contos do Balacobaco" a Praça da Palavra, à partir das 10h.
O grupo de teatro arcoverdense terá mais duas apresentações nesta edição do FIG. A segunda acontece no dia 25, as 15h no Espaço Mamulengo, localizado no Parque Euclides Dourado e no dia 26 de julho, às 11h, é a vez do Espetáculo da Lua, no Teatro Luiz Souto, dentro da programação do Figuinho. 


                                                                 Foto: Amannda Oliveira

No dia 25 de julho, às 18h no Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, o Maracatu Raízes do Sertão, traz ao FIG o espetáculo " Mães das Águas Doces", um show dedicado ao Orixá Oxum, patrono do grupo. 


                                                                         Foto: Divulgação

No dia 26 de julho, o forrozeiro e poeta George Silva, se apresenta no Palco do Forró a uma da manhã , trazendo canções autorais e músicas que marcaram a sua trajetória.
Arcoverde como a terra da cultura popular não poderia estar melhor representada com toda sua diversidade em um evento que mistura música, dança, teatro, cultura popular, fotografia, e toda uma diversidade artística e cultural espalhada nos mais de 20 polos.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário