terça-feira, 7 de maio de 2019

Educadores sociais e psicólogos de Arcoverde debatem comportamento suicida


Em uma iniciativa do Centro de Referência da Assistência Social do São Cristóvão da Prefeitura de Arcoverde, em parceria com o curso de Psicologia da Autarquia de Ensino Superior - Aesa, educadores sociais e técnicos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos de Arcoverde - SCFV estiveram reunidos, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, para debater o eventual comportamento suicida e sinais perceptivos do problema que tem afetado desde pré-adolescentes até idosos.
Técnicos do CRAS São Cristóvão e de unidades de outros bairros, estiveram relatando casos de depressão ocorridos com usuários do SCFV, assim como estudantes das redes estadual e municipal de ensino, mantendo o anonimato dos atendimentos. “É importante debater os sinais perceptivos que podem desencadear o fluxo no comportamento do eventual suicida, precisamos debater a autoestima, procurar valorizar o sentido real da vida”, afirmou a secretária de Assistência Social de Arcoverde, Patrícia Cursino Padilha.
Estudantes do sexto período de Psicologia da AESA, também participaram do encontro, que faz parte da complementação curricular do estágio do curso. “Entendemos que quem comete suicídio não quer morrer, na verdade a pessoa quer matar a dor. Por isso é importante não pré-julgar, não se deve confundir tristeza com depressão”, disse Patrícia Ivanka, professora da Aesa e psicóloga do Centro de Testagem e Acolhimento - CTA.
Quem também falou no encontro foi psicopedagoga Rosa Brito. “É preponderante avaliar os riscos iminentes nos comportamentos suicidas, temos de conferir possíveis sinais de automutilação principalmente nos jovens, prestar atenção em frases que denotem desespero e desprezo pela vida; enfim nós educadores temos de ter um olhar de lince para identificar esses alertas diários”, avaliou. A iniciativa foi encerrada com a saudação de Arlane Ferreira, coordenadora do CRAS do São Cristóvão. “Quero agradecer a todos integrantes de outros CRAS que aqui estiveram debatendo um assunto tão importante e que merece toda nossa atenção”, concluiu Arlane. O próximo encontro do grupo de estudos está previsto para acontecer na tarde do dia 13 de maio.
ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário