domingo, 22 de julho de 2018

Terceira noite do Festival de Inverno de Garanhuns foi da Bossa Nova ao Axé


A segunda noite de shows no Palco Mestre Dominguinhos, no Festival de Inverno de garanhuns, foi marcado pela boa música. No palco , o público pôde conferir da Bossa Nova ao Axé. Quem abriu a noite, foi o cantor e compositor Pabllo Moreno, que trouxe ao palco um repertório autoral e com muita MPB. Em seguida, André Rio recebeu Roberto Menescal e Luciano Magno, para apresentar o show do disco MPBossas lançado recentemente nas plataformas digitais. O show faz um passeio pela história do ritmo que levou a música brasileira para o mundo. 

O trio, parceiro de longas datas, se conheceu em um festival no interior de Pernambuco em 2005. Juntos, fizeram inúmeros espetáculos ao longo dos anos. Este novo encontro musical consolida a admiração e a amizade que um artista tem pelo outro. Roberto Menescal presenteou o guitarrista Luciano Magno, com a música:" Samba Magno", e o cantor e compositor André Rio colocou a letra na canção. Em contrapartida, Luciano e André homenagearam Menescal com o tema: "Frevo Menescal". Nos bastidores Roberto Menescal falava encantado a cerca do FIG " Esse festival que vocês tem é uma maravilha. Isso não existe em São Paulo, em lugar nenhum, é preciso levar isso pro mundo conhecer. Que coisa maravilhosa é esse evento".

Para André, o palco do festival tem um gostinho especial " O Festival de Inverno faz parte da história artística pernambucana. E poder trazer um show aonde canto com dois grandes amigos essa comemoração a Bossa Nova é uma alegria".

"Nós embarcamos agora para a Europa para levar esse trabalho. A música brasileira é sempre muito bem recebida lá fora, e o disco comemora os 60 anos de algo muito importante pra nós que é a Bossa Nova" , disse Luciano Magno.


Flávio Venturini, que atualmente está finalizando o Projeto Encontro Marcado que reúne as músicas dele no 14 BIS e Sá e Guarabyra que virou CD e DVD, e trouxe a Garanhuns na noite deste sábado, 21 de julho, umo novo projeto que traz uma orquestra de contra baixos que teve sua estreia no FIG . O projeto vai por sinal virar CD e DVD que mostra as músicas do artistas de forma mais clássica. Entre as músicas apresentadas no palco estavam " Todo Azul do Mar", " Espanhola", " Noites com Sol" e " Céu de Santo Amaro" , encantando o público da praça. O cantor estar gravando um disco de inéditas que deveria ser lançado em outubro, mais ele não acredite que fique pronto em tempo hábil.


A penúltima atração da noite foi o cantor, compositor, instrumentista, arranjador e produtor carioca, Pedro Luís que trouxe ao Festival de Inverno de Garanhuns a obra de Luiz Melodia, no " Pérolas Negras". No músicas como "Pérola Negra", " Para Aquietar", "Vale Quanto Pesa", "Estácio, Holly Estácio" e "Magrelinha", além de algumas canções que dialogam com a obra. 


Quem se encarregou de encerrar a noite foi a cantora baiana Daniela Mercury que trouxe ao festival o seu mais novo trabalho TRI ELETRO. A Rainha do Axé, mostrou por que nunca perdeu a majestade e desfilou sucessos históricos da sua carreira no palco como " Swing da Cor", " Canto da Cidade", " Nobre Vagabundo", " Faraó" e sucessos atuais como "Samba Presidente", “Eletro Ben Dodoô" e o sucesso do carnaval de 2018, "Banzeiro".


O show eletrizante da cantora esquentou o público na noite de 14.º , transformando a praça em um grande carnaval. A cantora também criticou a censura contra a peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu. O espetáculo que entrou na grade do FIG esse ano e sofreu uma forte rejeição nas redes sociais, sobretudo do segmento católico e evangélico, sendo retirado da grade oficial do evento por decisão da Fundarpe, após foi veto do Prefeito Izaías Régis e da Diocese de Garanhuns.  

E hoje tem mais. A noite se apresentam no Palco Mestre Dominguinhos Amanda Back, Aninha Martins, Laila Garin e A Roda, Rita Benneditto - Tecnomacumba e quem encerra a noite , é a cantora Vanessa da Mata.

Amannda Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário