sexta-feira, 22 de março de 2013

Em ação pioneira, Governo do Estado garante cana-de-açúcar para alimentar rebanho do Agreste

Foto: Aluísio Moreira /SEI

Em Caruaru, no Agreste, o governador Eduardo Campos lançou, nesta sexta-feira (22/03), o Programa de Distribuição de Cana-de-Açúcar. A ação, vinculada à assistência à população afetada pela seca, vai diminuir a distância percorrida pelos produtores para adquirir a ração para alimentar rebanhos. Atualmente, eles se deslocam até à Mata Sul. “Através dos polos de distribuição, nós vamos garantir a manutenção do rebanho que sofre com os efeitos da estiagem”, explicou Eduardo, informando que essa é uma ação pioneira da Operação Seca.
 
“Neste polo, nós vamos ter a distribuição da cana e milho, vindo da Conab. Com essa integração, vamos minimizar os custos do transporte”, completou o governador, durante a vista a unidade de Caruaru, que fica na Estação Experimental do IPA. Os outros cinco polos estão instalados em Surubim, Arcoverde, Itaíba, Garanhuns e São Bento do Una. Juntos, eles vão distribuir, diariamente, 669 toneladas de cana para 63 municípios.

Além disso, o Governo do Estado disponibilizará 15 caminhões para que os laticínios e queijarias façam o transporte diário de cana, a fim de atender os pequenos criadores rurais, que são fornecedores desses estabelecimentos.

SECA - Para o governador, o importante é conseguir passar por esse período de seca com segurança e deixar uma estrutura pronta para outros momentos duros. “Temos que pensar também no período posterior a seca e garantir a melhoria do nosso rebanho e, desta forma, proporcionar uma recuperação da economia das regiões que sofrem com as estiagem”, ponderou Eduardo.

O chefe do Executivo avalia como positivas as ações realizadas pelo Governo Federal. “Não é simples para o Governo Federal coordenar todo esse contexto e enxergar a realidade da seca”, comentou, enfatizando que há uma série de obras em cursos, que se estivesse pronta, faria uma grande diferença para os nordestinos que sofrem com os efeitos dessa estiagem.

“Temos que compreender a complexidade dessa questão e entender que a responsabilidade é de todos. Não é uma tarefa só dos governos federal e estadual, também diz respeito à sociedade. Temos que ter solidariedade com o tema e não assumir uma postura de acusação e agir com responsabilidade”, opinou o governador.
 
Colaboração:Manoel Guimarães 

Nenhum comentário:

Postar um comentário