quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Pernambuco elege os mais novos Patrimônios Vivos

 Montagem: Amannda Oliveira

Pernambuco já possui a relação dos mais novos componentes a ingressar na lista de Patrimônio Vivo de Pernambuco. São eles , Maria Amélia, ceramista de Tracunhaém, Mestre Galo Presto, coquista de Olinda e o Maracatu Estrela de Ouro, de Aliança.
A escolha se deu após a leitura e avaliação de ampla documentação dos mais de 100 processos de candidatos habilitados a participar da edição 2011 do concurso público, da capital e do interior. Todos eles foram indicados por entidades culturais, prefeituras e secretarias municipais de cultura, depois de comprovados pelo menos 20 anos de atuação no fomento à cultura popular e tradicional. 

A Lei 12.196, de 02 de maio de 2002, que instituiu o Registro do Patrimônio Vivo de Pernambuco, tem como objetivo reconhecer, em vida, o trabalho dos mestres e grupos culturais da terra, na construção de um patrimônio cultural. Ela permite também a preservação e valorização das manifestações populares e tradicionais, garantindo as condições para que sejam repassadas às novas gerações de aprendizes. Para isso, o Governo do Estado paga uma bolsa vitalícia no valor mensal de R$ 907,77 (pessoa física) e R$ 1.815,53 (grupos culturais) como forma de incentivo à realização e perpetuação de suas atividades.

Com os 3  eleitos de 2011 para receber o título, sobe para 27 o número de Patrimônios Vivos de Pernambuco em atuação no Estado.

Informações: Fundarpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário