segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Diretório Acadêmico da UNIVASF emite "Carta de Repúdio" sobre o estágio nos meses de férias para os estudantes de Medicina


"CARTA DE REPÚDIO"

I – Sobre estágio nos meses de férias para os estudantes de Medicina nos Hospitais do interior de Pernambuco, o Diretório Acadêmico da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) divulgou nesta segunda-feira a seguinte CARTA DE REPÚDIO à Secretaria Estadual da Saúde:
II- No último dia 07/12/11, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco lançou, através da Comissão de Concursos da Universidade de Pernambuco, um edital de concurso para estágio de férias em hospitais do interior do Estado.
III- Os hospitais em questão estão localizados nos municípios de Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Limoeiro, Palmares e Vitória de Santo Antão.
IV- Tal estágio era voltado para estudantes de Medicina que durante o período de 2012 estivessem cursando do 7º ao 10º período da graduação.
V- Entretanto, uma série de acontecimentos desse processo seletivo resultou em prejuízo aos estudantes da Universidade Federal do Vale do São Francisco, localizada no Sertão do Estado, prejudicando a possibilidade de participação desses no referido concurso.
VI- O curso de Medicina da Universidade Federal do Vale do São Francisco surgiu com o papel social de formar profissionais médicos qualificados e voltados às necessidades sociais do Sertão e do interior do Estado.
VII- Segundo o próprio Secretário Estadual de Saúde, Antonio Carlos Figueira, “o objetivo da seleção é fortalecer a formação dos estudantes de Medicina que terão a oportunidade de aprender, na prática, com o acompanhamento de um preceptor, antes do internato, e também a regionalização e interiorização da saúde, ao criar os primeiros vínculos entre os estudantes e os hospitais do Interior, o que é uma iniciativa pioneira”.
VIII- Entretanto, mesmo com a importância que o curso Médico da Univasf cumpre para o semi-árido pernambucano, o edital sequer foi divulgado na Univasf, onde está localizado um dos cursos médicos do Estado de Pernambuco,  com estudantes habilitados a fazer a prova.
IX- Os estudantes da Univasf que por acaso tomaram conhecimento desse edital se inscreveram, pagaram uma taxa de 40 reais e começaram os estudos intensivos para a prova. No entanto, no último dia 14, com a divulgação dos locais de realização das provas, todos os estudantes de Medicina da única faculdade de medicina do Sertão, localizada a mais de 700 km da capital, foram “surpreendidos”.
X- O fato é que esses estudantes foram designados por informações emitidas no dia 14/12/2011 a realizar as suas provas na cidade de Recife, mesmo concorrendo a vagas de estágio no interior do Estado, inclusive no Hospital Dom Malan, localizado na cidade de Petrolina.
XI- Essa atitude da Secretaria Estadual de Saúde foi claramente nociva aos estudantes da Univasf, que iriam concorrer ao concurso, pois poucos tinham condições de se organizar em tão pouco tempo para uma prova que já seria realizada no dia 18/12/2011 (apenas quatro dias após a divulgação de que as provas só seriam realizadas em Recife), num local tão distante.
XII- Ademais, seria sensato que uma cidade como Petrolina, localizada a cerca de 700 km da capital, que abriga um curso de Medicina e um dos campos de estágio do referido concurso (Hospital Dom Malan), fosse também um dos locais de realização desse exame.
XIII- Vale salientar que quem lê o edital em questão não percebe em local algum que Recife seria o único local de realização das provas. Tais ações representaram, para os estudantes de Medicina da Univasf, um processo de desmerecimento e desqualificação da função social que a Univasf representa para a formação médica no interior do Estado por parte das instituições organizadoras do processo seletivo.
XIV- Em virtude disso, o Diretório Acadêmico de Medicina da Univasf, entidade representativa dos estudantes de Medicina, vem a público manifestar o seu repúdio à Secretaria Estadual de Saúde do Estado de Pernambuco, pela dificuldade criada para a participação no referido concurso dos estudantes de Medicina dessa instituição.
Petrolina-PE, 16 de dezembro de 2011.
Diretório Acadêmico de Medicina da Univasf

Nenhum comentário:

Postar um comentário