Em um evento que aconteceu neste domingo (10) em San Diego , California e que reuniu jornalistas das américas vai através da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa), entidade que reúne 1.300 jornais das Américas, pedir ao Congresso brasileiro que não aprove a lei que torna obrigatório o diploma de jornalista para o exercício da profissão.

No texto, outro pedido vai ser feito ao Congresso: a tomada de providências imediatas para encerrar a censura imposta pela Justiça ao jornal "O Estado de S. Paulo", proibindo a publicação de veicular reportagens sobre gravações de supostas irregularidades do empresário Fernando Sarney --filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

O comitê de liberdade de imprensa da SIP (sigla do grupo em espanhol) aprovou relatórios de diversos países, apresentados durante a semana, com destaque para situações precárias de trabalho no México, Bolívia, Venezuela, Equador e Argentina.

Amannda Oliveira