Candidatos ao título de Patrimônio Vivo iniciam etapa de defesa oral

Nos próximos dias 5, 6, 7 e 8 de julho, 61 mestres e mestras da cultura pernambucana vão apresentar suas proposituras no Centro de Artesanato


O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC) realiza, desta quarta-feira (5) até o próximo sábado (8), quatro audiências públicas, no Centro de Artesanato de Pernambuco (Cape), para a defesa oral dos 61 candidatos inscritos no 12º Concurso de Registro de Patrimônio Vivo. As apresentações são abertas ao público e à imprensa, e ocorrerão das 9h às 12h, durante os quatro dias, por ordem de chegada.

Na ocasião, os grupos irão apresentar suas proposituras aos membros do CEPPC, responsáveis pela outorga do título, e poderão, dentro do prazo de 10 minutos, expressar suas tradições e saberes, e os motivos que justificam receber a honraria.

“É sempre um momento de muita emoção e riqueza escutar nossos mestres e mestras, e conhecer mais de perto o histórico de cada um de deles e, consequentemente, o trabalho que eles realizam em pró da cultura pernambucana”, esclarece Márcia Souto, presidente do CEPPC.

Todos os 61 candidatos passaram pela fase de análise documental, gerida pela Unidade de Patrimônio Imaterial da Fundarpe, e, em seguida, foram submetidos à Comissão de Análise, formada por cinco membros de notório saber, que validou as candidaturas a partir dos critérios estabelecidos na Lei 12.196/2002 (Patrimônio Vivo), como relevância cultural e transmissão de saberes.

Neste ano, o  CEPPC elegerá seis novos Patrimônios Vivos em nosso Estado.  Além de uma bolsa mensal para ajudar a manter e preservar as expressões da cultura popular e tradicional pernambucana, os titulados como Patrimônios Vivos de Pernambuco ganham lugar de destaque nas programações culturais e são dispensados, por exemplo, da fase de habilitação de mérito cultural em processos como convocatórias estaduais para participação de festivais e ciclos festivos.

LEI - Importante política cultural de salvaguarda, a lei dos Patrimônios Vivos é a primeira legislação do tipo no Brasil e tem como objetivo reconhecer, valorizar e apoiar mestres e grupos que detenham os conhecimentos ou as técnicas necessárias para a produção e a preservação de aspectos da cultura tradicional ou popular – formas de expressão, saberes, ofícios e modos de fazer, em especial, os que sejam capazes de transmitir seus conhecimentos, técnicas e habilidades às novas gerações de alunos e aprendizes, objetivando a proteção e a difusão do patrimônio pernambucano.

Confira aqui a lista dos candidatos inscritos para cada dia:

5/7 – Quarta-feira, das 9h às 12h
AURINHA DO COCO
CAVALO MARINHO ESTRELA DE OURO
CLUBE LENHADORES DE PAUDALHO
COCO DA XAMBÁ (COCO DE MÃE BIU DA XAMBÁ)
LAU DO MARACATU
MANOEL CINEASTA
MARACAMBUCO
MARACATU PINGUIM
MAVIAEL
MESTRA ANA LÚCIA DO COCO E PASTORIL
MESTRE AICÃO
MESTRE JORGE FERREIRA
SEBÁ
TRIBO ÍNDIGENA TAPIRAPÉ
XIRUMBA

6/7 – Quinta-feira, das 9h às 12h
AFOXÉ ALAFIN OYÓ
BANDA MUSICAL ISAIAS LIMA
CABOCLINHO CANINDÉ CAMARAGIBE
CABOCLOS CAHETÉS DE GOIANA
DONA PRAZERES
FILARMÔNICA 28 DE JUNHO
GONZAGA DE GARANHUNS
JOQUINHA GONZAGA
LUZARCUS
MARACATU CAMBINDA BRASILEIRA
MARACATU NAÇÃO ESTRELA BRILHANTE
RAMINHO DO ACORDEON
SHIAFFARINO
TOUREIROS DE SANTO ANTONIO
TRIBO CARIJÓS
TRIBO TAQUARACY
VALDECK FARIAS

7/7 – Sexta-feira, das 9h às 12h
AMARO POETA
BANDA 15 DE AGOSTO
BANDA FILARMÔNICA 15 DE NOVEMBRO CABENSE
BANDA MUSICAL 1º DE NOVEMBRO – PÉ DE CARÁ
BLOCO BANHISTA DO PINA
CABOCLINHO UNIÃO 7 FLECHAS DE GOIANA
DONA GLORINHA DO COCO
JOTA MICHILES
MARIA CRISTINA DE ANDRADE
MARIA HELENA SAMPAIO
MESTRA SEVERINA LOPES
MESTRE ROBERTO DO MARACATU
MESTRE ZÉ DE BIBI
REISADO INHANHUM
VELHO XAVECO

8/7 – Sábado, das 9h às 12h
ANDRÉ MADUREIRA
BLOCO AMANTES DAS FLORES DE CAMARAGIBE
BLOCO RURAL CARABANA ANDALUZA
JOSÉ PIMENTEL
MAESTRO OZEAS
PRATO MISTERIOSO
RAMINHO D´OXOSSI
SOCIEDADE DOS BACARMATEIROS DO CABO
ZEQUINHA DO CARMO

Serviço
Audiências para defesa oral dos candidatos ao título de Patrimônio Vivo de Pernambuco
Quando: 5, 6, 7 e 8 de julho, das 9h às 12h
Onde: Centro de Artesanato de Pernambuco (Cape) – Av. Alfredo Lisboa, s/n – Recife, PE
Aberto ao público

Fundarpe

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.