Secult, Fundarpe e CEPE lançam edital do V Prêmio Pernambuco de Literatura

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura, Fundarpe, em parceria com a Cepe Editora, lança o V Prêmio Pernambuco de Literatura. O objetivo é fomentar a produção literária em todas as macrorregiões de Pernambuco por meio de uma política editorial que visa democratizar o acesso ao livro e à leitura, e apresentar-se como uma estratégia de promover a distribuição e circulação da literatura contemporânea pernambucana, aliando-se a outras atividades de fruição e formação de público leitor desenvolvidas pelo sistema Secult-PE/Fundarpe.
Pernambucanos natos ou que comprovem residência no estado poderão inscrever uma obra, no período de 6 de outubro a 15 de dezembro, exclusivamente por meio eletrônico, através do e-mail premiopernambuco@gmail.com. Serão selecionados e premiados livros inéditos, nos gêneros conto, poema ou romance, escritos em língua portuguesa, de escritores e escritoras residentes nas quatro macrorregiões do Estado, a saber: Região Metropolitana, Zona da Mata, Agreste e Sertão. Por inédito, o edital considera o original não publicado em formato de livro (físico ou digital) até a divulgação do resultado e entrega dos prêmios aos vencedores. É permitido que parte do conteúdo da obra inscrita tenha sido publicado em blogs, sites, redes sociais e afins.
“Ano passado, com as inscrições online, já tivemos um número recorde de obras concorrendo. Este ano, com a antecipação das datas de inscrição, a expectativa é de aumentar ainda mais a participação dos escritores e escritoras, porque o período do fim de ano é sempre conturbado”, avalia o coordenador de literatura da Secult, Wellington de Melo.
O Prêmio Pernambuco de Literatura faz parte de um conjunto de ações estruturantes da política de cultura do estado. Em setembro deste ano, a Secult e Fundarpe já haviam anunciado os vencedores da quarta edição do prêmio, garantindo sua permanência como um dos pilares se sustentação de um plano maior para o setor do livro e leitura, que está em construção. “A anualização do Prêmio Pernambuco é muito importante, pois cria uma agenda para os autores, que acabam se disciplinando em sua tarefa de criação e preparando-se para o edital”, pontua o secretário Marcelino Granja.
A presidente da Fundarpe Márcia Souto destaca que o prêmio fortalece o segmento, e ainda alimenta outras iniciativas de fomento, como o projeto Outras Palavras. Idealizado pela gestão estadual de cultura, o projeto já distribuiu mais de 2 mil exemplares dos livros vencedores do Prêmio para escolas públicas de Pernambuco. “É um política efetiva de fomento à criação e se consolida como um dos prêmios importantes do país para revelar novos nomes da literatura”, destaca Márcia.
PREMIAÇÃO – Após avaliação por comissão julgadora, que julgará a partir dos critérios “Originalidade/Singularidade”, “Qualidade técnica” e “Domínio da linguagem”, serão entregues até cinco prêmios, no valor de R$ 5 mil reais brutos, para cada um dos vencedores de cada macrorregião. Além de um prêmio especial de R$ 15 mil brutos para a melhor obra, entre as cinco finalistas, o chamado Grande Prêmio. Todos os livros vencedores também são editados e publicados pela Cepe Editora, com tiragem de 1 mil exemplares. A previsão é que a divulgação do resultado aconteça na segunda quinzena de agosto de 2017.

MARCA –  Motivada pela noção de pertencimento a Pernambuco e buscando traduzir simbolicamente a riqueza cultural do estado, a nova marca do Prêmio Pernambuco de Literatura faz referência a um dos ícones mais fortes da nossa identidade cultural: o leão do norte. Desenvolvida pelo designer e artista visual Adeildo Leite, a marca é ainda uma homenagem ao artesão Nuca, falecido em fevereiro de 2014, admirado em todo o mundo pela beleza de suas criações originais, em especial, os “leões de Nuca”. O mestre tracunhaense recebeu em 2005 o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco. A marca será replicada nas futuras edições do Prêmio e vai inspirar ainda o desenvolvimento de troféus e certificados aos vencedores. 
Fundarpe

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.