Teatro de Santa Isabel recebe pela 1ª vez “E o enredo virou MPB”


Para comemorar o centenário do samba celebrado este ano, a cantora e compositora Adriana B e o diretor musical, idealizador e arranjador Igor Eça (violão e baixo) apresentam o show carioca “E o enredo virou MPB”, que chega pela primeira vez ao Teatro de Santa Isabel em único dia, nesta terça (6), às 20h. A dupla estará acompanhada pelos músicos Rubem França (violão e cavaquinho) e Bira Souza (bateria e percussão).

O projeto é composto de sambas-enredos que fizeram história no carnaval brasileiro. A ideia é valorizar e dar uma nova roupagem às composições que marcaram época e que consagraram compositores que imortalizaram o gênero, ampliando os horizontes do samba e dialogando com outros ritmos brasileiros. “Eles narram histórias com letras primorosas que, com o ritmo das baterias e a plasticidade das alegorias, acabam não sendo os protagonistas do desfile. No show, eles são cantados e tocados mais lentamente e com arranjos que destacam as palavras, colocando o foco na poesia dessa história”, explica Igor, filho de um dos gênios do piano brasileiro, Luiz Eça. Adriana foi convidada por Igor para gravar algumas faixas do projeto no início dos anos 2000, quando estava radicada no Rio de Janeiro. “Achei o trabalho único, continuei a pesquisa sobre o gênero e já realizei algumas apresentações com esse repertório aqui no Recife e no Rio”, afirma ela. 

A ideia inovadora de reler os sambas-enredos surgiu de um convite feito a Igor pela gravadora EMI, ficando engavetada por mais de 10 anos e foi retomada este ano especialmente para os festejos do centenário do samba e que, recentemente, foi apresentada no Teatro Maria Clara Machado, no bairro da Gávea, no Rio. O repertório apresenta canções como “Das maravilhas do mar, fez-se o esplendor de uma noite”, de Davi Correia e Jorge Macedo (Portela, 1981), “Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira tem”, de Ivo Meireles, Paulinho e Lula (Mangueira, 1986) e “Domingo”, de Aurinho da Ilha, Ione do Nascimento, Adhemar Vinhaes e Waldir da Vala (União da Ilha, 1977). 

Além de preservar a memória do gênero carioca, o show retrata como os sambas-enredos podem encantar o público fora do ciclo carnavalesco, mostrando toda a beleza destas tramas que emocionam há tantos carnavais. A realização e coordenação de produção do evento é de Dulce Lobo e a produção local é de Áurea Oliveira. Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada para estudantes e maiores de 65 anos), disponíveis na bilheteria do Teatro de Santa Isabel, na Praça da República, s/n - Santo Antônio, Recife, e nas lojas Refazenda dos shoppings Recife e Rio Mar e no Rosarinho, na Rua Telles Júnior, nº 489. Mais informações pelo telefone (81) 3355-3322.


Serviço:

Show “E o enredo virou MPB”
Local: Teatro de Santa Isabel
Data: Terça (6) 
Hora: Às 20h
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia-entrada para estudantes e maiores de 65 anos)
Informações: 3355-3322

Larissa Galvão 

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.