Arcoverde ganha a " Casa Acolher"


A prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, inaugurou na tarde desta terça-feira, dia 14, a Casa Acolher Antônio Galindo Viana. O espaço será um abrigo institucional, de Proteção Social Especial de alta complexidade e terá acolhimento em caráter provisório de crianças e adolescentes, afastados do convívio familiar por meio de medida protetiva de abrigo, em função de abandono, maus tratos ou cujas famílias ou responsáveis encontrem-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção. 

O projeto provocado devido à demanda municipal levantada pelos órgãos de proteção da infância e da juventude, como o Conselho da Criança e do Adolescente- Condica, o Conselho Tutelar e o Ministério Público será coordenado pela assistente social, Regina Manzi, e contará ainda com assistente social, psicólogo, cuidadoras e auxiliares de cuidador que darão plantão de 12 por 36 horas, além de uma estrutura física adequada, oferecendo condições de moradia, higiene, salubridade, segurança, acessibilidade e privacidade. 

Segundo Patrícia Padilha, secretária de assistência social, o município de Arcoverde, assumiu o papel de cuidar dessas crianças e adolescentes em risco pessoal, de ambos os sexos, com ou sem deficiência, profissionalizando o atendimento institucional de acolhimento e garantindo a proteção integral e amor aos indivíduos que tiveram seus vínculos familiares rompidos ou extremamente fragilizados.


A prefeita Madalena Brito, falou da alegria da emoção de como mulher e gestora ver um espaço como a Casa Acolher se tornar realidade e destacou que não haveria homenagem melhor do que a que foi feita pela vereadora Célia Cardoso ao colocar o nome na casa de Antônio Galindo Viana. Madalena ainda destacou que a sensação que tinha no momento era de dever cumprido, por que o que se faz pela criança e pelo adolescente não tem dinheiro que pague. Essa inauguração é especial por que esse lugar vai mudar a vida das crianças, e conclamou os cidadãos presentes a denunciarem situações de maus tratos a crianças e adolescentes cidadãos de direito que devem crescer tendo uma infância recheada de amor e cuidados.


Segundo Francisco Galinho, filho do homenageado, “a família se sente duplamente contemplada com esta homenagem, como cidadãos e como pessoas depositárias de afeto e aplaude e se orgulha da iniciativa do poder municipal através da prefeita Madalena, apoiada pela vereadora Célia Cardoso, de oferecer programas e serviços de atenção pública que alcance a criança e o adolescente no instigante desafio da sua proteção, comprometida com a penhora gradual da sua autonomia. E destacou o Antônio Galindo pai apaixonado, vigilante, provedor e protetor da sua família que nas suas horas vagas ensinava a ler e aconselhava os deserdados guris do São Cristóvão fazendo já naquela época, um exercício ativo de compreensão das fragilidades daqueles tempos e circunstâncias, levando para esses meninos uma extensão do afeto que dava aos seus filhos. 


Participaram da inauguração, o vice-prefeito Wellington Araújo, a juíza de Direito Dra. Mônica Vanderley, o juiz de direito Dr. Drauternani Pantaleão, a promotora Dra. Érica Garnens , os vereadores Luciano Pacheco, Sargento Siqueira Warley Amaral, Célia Cardoso, Clariane Medeiros, Luiza Margarida, a presidente do Condica Marluce Maia, a coordenadora da Casa Acolher, Regina Manzi os filhos do homenageado e sua esposa a senhora Eronita Siqueira de Souza.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário

Amannda Oliveira. Tecnologia do Blogger.