Foto: Divulgação

O ex-governador de São Paulo e candidato e vice-presidente pela coligação Brasil da Esperança, Geraldo Alckmin, defendeu a necessidade de o Brasil ter uma agenda de competitividade para poder voltar a crescer. “Um país em desenvolvimento não pode crescer 1,5%. Isso é quase o crescimento demográfico”, afirmou ele na manhã desta quarta-feira (10/08), durante encontro com representantes do setor varejista, em São Paulo (SP).

Para Alckmin, o custo do capital, caro no Brasil, é o ponto de partida para discutir a questão da competitividade. “O que acontece de anormal para o Brasil ter custo de capital tão alto? Falta concorrência. É questão fiscal, imposto sobre operação financeira, dificuldade de recuperar crédito?”, questionou. Para ele, o país precisa de um projeto de desburocratização e simplificação de processos.

Alckmin ressaltou a importância de o país investir com empenho em educação, pesquisa e inovação e mencionou, também, necessidade de haver simplificação tributária e compromisso efetivo com a questão ambiental.

Democracia

No encontro, o ex-governador defendeu a democracia. “A democracia é um valor e ela precisa ser aperfeiçoada. As pessoas passam, as instituições ficam. Nós precisamos de boas instituições. Nós precisamos é fortalecer as instituições e aperfeiçoá-las”, disse.

Informações: Assesoria