Com o mote “Quem não é visto, não é lembrado”, a Mostra Arcoverdense de Produção Audiovisual (Mapa) realizará sua primeira edição nos dias 18 e 19 de maio (quarta e quinta-feira), na cidade de Arcoverde, sertão pernambucano. O propósito da mostra é apresentar ao público as produções executadas por realizadoras e realizadores residentes em Arcoverde, que contaram com os recursos da Lei Aldir Blanc de Pernambuco (LAB-PE).

Desde a sua primeira edição (2020/2021), a Lei Aldir Blanc proporcionou a realização de numerosos documentários, séries, filmes, videoclipes, e outras produções audiovisuais que despertaram o surgimentos de muitos novos realizadores e técnicos; o que aumentou e incentivou o surgimento de uma novíssima cadeia produtiva no audiovisual brasileiro. Trouxe também, o foco a novos e urgentes temas, personagens menos conhecidos e mestres, mestras, comunidades, território e coletivos, da capital ao interior do Brasil.

Foram mapeados um total de 18 produções audiovisuais realizadas na cidade de Arcoverde ou por arcoverdenses (executadas em 2022), entre documentários, curtas-metragens de ficção, videoclipes, shows e atividades formativas na linha de pesquisa.

Foram escolhidos 10 que serão exibidos nos dias 18 e 19 de maio, em frente a Biblioteca Comunitária Biu Neguinho, anexo ao Riso da Terra, na Rua Cassiano Manoel, no bairro São Miguel.

Para abrir o evento, será exibido um filme convidado, que narra sobre a vida de Mestra Severina Lopes, matriarca da coco das Irmãs Lopes. O curta-metragem foi realizado pelo Coletivo Thul´se Audiovisual, formado por indígenas Fulni-ôs da cidade de Águas Belas, cidade do agreste pernambucano.

No dia 18 (quarta-feira), além das exibições, também haverá um debate com os realizadores e realizadoras das produções, dialogando sobre os processos de produção e as dificuldades enfrentadas para a realização feita com o apoio financeiro da LAB-PE.

O debate será mediado pela artista, produtora e cine-clubista Renna Costa, integrante e curadora do CinePeba que desenvolve suas atividades em comunidades rurais de Buíque. Em 2018, Renna realizou o filme experimental “BALDÍA”, exibido em mostras e festivais do Brasil e em Bogotá, e foi vencedora nas categorias Melhor Filme e Melhor Atriz da Mostra Agreste de Curta Metragens no 5º Festival de Cinema de Caruaru. Em 2019, atuou no curta-metragem “TRANSVERBO” de Oli Cárdenas e produziu e atuou na vídeo-performance “ARMA DURA”, integrando o festival IPerformático (Campo Grande/MS) e Temporal Festival de Arte (Assunção/Paraguay).

Na quinta-feira (19), será exibido a segunda parte da programação, a partir das 19h. O filme que encerra as exibições é “Retalhos de Maria”, dirigido por David Freitas, em homenagem à Mestra Maria, matriarca do Coco Trupé de Arcoverde, grupo que tem sua sede no bairro São Miguel, onde será realizada a mostra, e para celebrar esse momento de encontro e trocas, a Mapa contará em seu encerramento com a apresentação da DJ Cigana Cósmica, colecionadora e criadora do Selo Refresco Elétrico.

A Mapa é uma realização independente do Coletivo Riso de Terra, Estúdio AD, Britto Viagens, CDM Produtora e Cine Peba (Buíque/PE). Todas as atividades da MAPA serão gratuitas e de classificação etária livre. Acompanhe as atividades do evento no perfil do Instagram: @mapa.arcoverde.

Serviço:
Mostra Arcoverdense de Produção Audiovisual
Quando: 18 e 19 de maio de 2022 (quarta e quinta-feira), às 19h
Onde: Avenida Pinto de Campos, 1248. São Miguel, Arcoverde
Informações: mapa.arcoverde@gmail.com
Gratuito

Informações: Assessoria