Foto: Pixabay

Em coletiva realizada nesta terça-feira (19) a secretária-executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Sidia Haiut, informou a desobrigação da exigência do comprovante vacinal para locais abertos no Estado.

A liberação inclui eventos em locais abertos, que a partir desta quarta-feira (20) podem acontecer sem a exigência do passaporte vacinal. Também nesta terça, Pernambuco tirou a obrigatoriedade para o uso de máscaras em locais fechados. De acordo com o Secretário Estadual de Saúde, André Longo, as medidas são baseadas na redução dos números da Covid-19 no no Estado.

"Em ambientes abertos não será mais obrigatória a exigência do passaporte vacinal, mas se mantém essa obrigatoriedade em locais fechados, tais como bares, restaurantes, teatros, cinema e eventos em locais fechados", informou Sidia Haiut.

O Secretário de Saúde afirmou: "Nós acabamos de liberar, com o decreto de hoje, os eventos em locais abertos sem a necessidade de passaporte. Ou seja, eventos em locais abertos, sejam eles públicos ou privados, passam a não mais exigir passaporte vacinal. Então esses eventos, hoje, eles estão liberados".

A liberação se dá com o início de uma nova fase de convivência com o coronavírus, já nesta quarta-feira (20). "A partir de amanhã [quarta], o Estado entra em um novo plano de convivência onde ficam liberadas as máscaras inclusive em locais fechados. A gente está falando de bares, restaurantes e academias, o que é um avanço", informou a secretária.

Apesar disso, Haiut ainda fez questão de salientar que, nos lugares com uso liberado, a decisão sobre o uso da máscara ou não, a partir de agora, deve ser individual.

Longo informou que para alguns lugares fechados ainda é obrigatório o uso da máscara: farmácias, escolas e transporte público devem continuar com uso recomendado de máscaras.

Os indicadores apontam uma taxa de positividade de 0,7% na última semana e há seis semanas consecutivas a taxa têm se mantido abaixo de 3%, percentual considerado um patamar de controle. “Além disso, nas últimas cinco semanas temos registrado menos de 60 casos graves de Covid-19 e há 12 dias não tivemos mortes pela doença”, pontuou o secretário.

Amannda Oliveira