quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Governo de Pernambuco realiza o I Encontro de Cirandas na Casa da Cultura

Foto: Jan Ribeiro


O Governo de Pernambuco, por meio da Fundarpe, promove o I Encontro Estadual de Cirandas, evento que reunirá dezenas de grupos para celebrar a entrega do título de Patrimônio Imaterial Cultural do Brasil à Ciranda do Nordeste. O Encontro acontece de sexta (17) a domingo (19), na Casa da Cultura. Ao todo, 30 grupos de ciranda se apresentarão no equipamento cultural para receber o reconhecimento concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). As atrações terão início sempre a partir das 14h e o evento é aberto ao público, seguindo os protocolos de segurança sanitária, como uso de máscaras e comprovante de vacinação com as duas doses.

Além das apresentações diárias até domingo (19), a solenidade de titulação da Ciranda do Nordeste será realizada nesta sexta (17), às 14h, e terá a participação de Josivaldo Caboclo, presidente da Associação das Cirandas de Pernambuco, além de autoridades públicas e representantes do Governo de Pernambuco e do Iphan. A solicitação de registro da Ciranda do Nordeste foi apresentada pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) em 2014.

“Durante o I Encontro de Cirandas de Pernambuco teremos três dias de programação, com 30 grupos se apresentando numa celebração festiva para comemorar esta conquista de todos os cirandeiros e grupos de ciranda”, comemora Josivaldo Caboclo.

“A Ciranda do Nordeste é uma manifestação cultural que possui características próprias, unindo a dança, a música e poesia numa roda animada. É uma forma de expressão que faz parte da identidade cultural pernambucana e uma brincadeira que acontece há anos aqui no Estado. Por essa razão e pela titulação deste bem imaterial, vamos realizar uma grande festa em torno do I Encontro de Cirandas de Pernambuco”, celebra Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe.

“O reconhecimento como patrimônio é um passo considerado importante por colocar a expressão cultural no radar do Estado para desenvolver estratégias de preservação das tradições por meio de políticas públicas”, comenta Gilberto Freyre Neto, secretário Estadual de Cultura de Pernambuco.

Grande Roda – O pedido de registro da Ciranda do Nordeste realizado pela Secult-PE e Fundarpe contou com uma pesquisa de identificação com aplicação do Inventário Nacional de Referências Culturais (INRC), mobilização da comunidade, além da produção de um dossiê de registro, bem como um material audiovisual e fotográfico sobre os grupos de ciranda.

A pesquisa de referência para o registro foi realizada em Pernambuco, especificamente na Zona da Mata Norte e Região Metropolitana de Recife, mas há indícios de que essa expressão ocorra em outros Estados do Nordeste, em especial Alagoas e Paraíba.

O reconhecimento da Ciranda do Nordeste aconteceu durante a 97ª reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que também aprovou a revalidação de mais três bens imateriais, dentre eles o Frevo de Pernambuco. A reunião foi aberta ao público e a sessão transmitida pelo canal do Iphan no YouTube.

Com o reconhecimento, a Ciranda do Nordeste passa a ser protegida pelo Iphan, que atuará na salvaguarda da manifestação, coordenando a execução de políticas públicas para a reprodução e sustentabilidade da expressão cultural.

Serviço:
I Encontro Estadual das Cirandas de Pernambuco
De Sexta (17) a domingo (19), a partir das 14h
Casa da Cultura de Pernambuco (Cais da Detenção, s/n, Santo Antônio – Recife)
Gratuito

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário