terça-feira, 9 de novembro de 2021

Encontro Pernambucano de Coco celebra 20 anos com produção de filmes contando a trajetória de grupos e artistas




Acontece a partir desta terça-feira (9), das 9h às 17h, na Casa da Cultura, equipamento cultural gerenciado pela Secult-Pe/Fundarpe, um encontro que reunirá 28 mestres e grupos reconhecidos do coco de Pernambuco e do Nordeste. A programação celebra os 20 anos do projeto “Encontro Pernambucano de Coco”. Entre os participantes, 22 são artistas e grupos pernambucanos, sendo 18 da Região Metropolitana do Recife, três do Agreste e um da Mata Norte. Além desses, foram incluídos outros seis grupos nordestinos, oriundos dos estados de Sergipe, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. A curadoria é do produtor cultural Marcos Moraes e o evento conta com recursos assegurados pelo Sistema de Incentivo à Cultura do Recife, da Prefeitura do Recife. A realização é do Centro Cultural Farol da Vila e RFG Produções e tem apoio da Secult-PE/Fundarpe.

As atrações são Coco de Pontezinha (Cabo), Grupo Renascer (Cabo), Zé Moleque (Cabo), Mestre Zezinho (Cabo), Mestre Dié (Cabo), Jujuba do Coco (Cabo), Peixe de Coco (Recife), A Cocada (Olinda), Arnaldo (Olinda), Nininha (Olinda), Gervásio (Olinda), Mestre Juarez (Olinda), Coco Pneu (Olinda), Galo Preto (Recife), Juninho do Coco (Olinda), Netas de Selma (Olinda), Zé de Teté (Limoeiro), Mano de Baé (Tracunhaém), Nego da Caldeira (Limoeiro), Fetxha e Índio Matinho (Águas Belas), Chinelo de Iaiá (Recife) e Mestres do Coco Pernambucano (Recife). Os mestres e grupos participarão da etapa que será gravada nos dias 09, 10 e 11 de novembro. Ao todo serão produzidos quatro filmes, que vão reunir música e entrevistas, contando a trajetória dos grupos, participações no festival, e a importância do Recife na cena cultural. A exibição será em dezembro deste ano.

Desde sua primeira aparição em 1998 no Cabo de Santo Agostinho-PE, a celebração já buscava a salvaguarda e perpetuação do Coco de Roda pernambucano, garantindo a troca de saberes por meio da mistura das matrizes, mestres e grupos participantes, de diferentes regiões do país. Em seus 20 anos de existência, a iniciativa contou com a participação de centenas de artistas de Pernambuco, e de outros do Nordeste.

Até o momento a iniciativa já produziu imagens em várias cidades pernambucanas: Águas Belas, Cabo, Recife, Olinda, Tracunhaém, Limoeiro e Arcoverde. Além de conteúdo audiovisual de vários estados vizinhos (PB, RN e CE), com registros de vários grupos e artistas emboladores de coco: Novo Quilombo (PB), Frank e Nazar (RN), Canário do Império e Condor (PB), Coco de Zé Mendes (CE), são alguns exemplos.

Todas as atividades irão cumprir rigorosamente os protocolos sanitários necessários na prevenção contra a Covid-19.

Confira a programação:

Terça (09/11/21) – Coco de Pontezinha (Cabo), Renascer (Cabo), Zé Moleque (Cabo), Mestre Zezinho (Cabo), Mestre Dié (Cabo), Jujuba do Coco (Cabo), Peixe de Coco (Recife), A Cocada (Olinda).

Quarta (10/11/21) – Arnaldo (Olinda), Nininha (Olinda), Gervásio (Olinda), Mestre Juarez (Olinda), Coco Pneu (Olinda), Galo Preto (Recife), Juninho do Coco (Olinda), Netas de Selma (Olinda).

Quinta (11/11/21) – Zé de Teté (Limoeiro), Mano de Baé (Tracunhaém), Nego da Caldeira (Limoeiro), Fetxha e índio Matinho (Águas Belas), Chinelo de Iaiá (Recife), Mestres do Coco Pernambucano (Recife).

Serviço:
Encontro Pernambucano de Coco – 20 Anos
Onde: Casa da Cultura de Pernambuco, Recife/PE
Horário: 9h às 17h.
www.Instagram.com/faroldavila

Informações: Fundarpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário