sexta-feira, 13 de agosto de 2021

Aplicação de terceira dose em grupos prioritários é discutida

Imagem: Pixabay

Um sinal de alerta foi aceso em Pernambuco após a confirmação dos primeiros casos de contaminação com a variante Delta em moradores locais, nesta quinta-feira (12). Mesmo assim, segundo o membro do Comitê Estadual de Imunização contra a Covid-19, Eduardo Jorge, antes da discussão sobre a possibilidade da aplicação de uma terceira dose ser iniciada, é preciso ter a certeza sobre a queda de anticorpos de algumas vacinas e a relação disso com o maior risco de contágio pelo novo coronavírus. Segundo ele, a preocupação no momento é conscientizar a população sobre a importância das duas doses do imunizante.

"Outro aspecto importante: a variante Delta. Sabemos que para esta variante o escape da resposta da vacina é um pouco maior que o das variantes anteriores e que é importantíssimo ter as duas doses. A gente reforça que antes de pensar em uma terceira dose, temos que garantir a imunização de toda a população acima de 18 anos com duas doses", explicou. 

Ainda diante das prioridades atuais, Jorge levantou a possibilidade de se discutir a vacinação da população com uma terceira dose em grupos prioritários, incluindo idosos e pessoas com comorbidades. "Há alguns grupos, como os idosos e os pacientes que tem imunodeficiência, que em um cenário epidemiológico que aponte para a diminuição da proteção e maior risco de contaminação da variante Delta, precisaremos começar em breve a discussão da revacinação com a terceira dose. Reafirmo que vai depender do tipo de vacina que a pessoa tomou anteriormente, do cenário epidemiológico e da certeza de que toda a população já tomou as duas doses. É um caminhar que provavelmente daqui para dezembro estará em pauta".

Vacinação dos adolescentes

Na coletiva de imprensa desta quinta-feira (12), o secretário de saúde do estado, André Longo, disse que, até a próxima semana, o estado deve ter uma definição sobre o início da imunização dos adolescentes em Pernambuco. A prioridade de vacinação, inicialmente, será para os jovens com comorbidades. 

"Estávamos aguardando que o Ministério da Saúde pudesse fazer, nas pautas de distribuição, uma atenção específica para esse público, com destinação de doses de Pfizer. Como não houve, até agora, uma manifestação explícita do Ministério da Saúde, decidimos que a Câmara Técnica, que assessora o nosso Comitê Estadual, vai se reunir para uma possível pactuação local em relação à vacinação desses grupos. Provavelmente até a próxima semana devemos ter uma definição em relação ao início da vacinação", disse Longo. 

Até o momento, a vacinação dos jovens com até 17 anos de idade está prevista para começar quando toda a população adulta do estado, acima de 18 anos, receber ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19.  

Diário de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário