quinta-feira, 12 de agosto de 2021

14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco traz debates sobre conexões, lembranças e preservação

Imagem: Divulgação


Um dos eventos mais importantes do calendário estadual e voltado para a preservação do patrimônio, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, promovida pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), chega à sua 14ª edição entre os dias 16 a 24 de agosto, mais uma vez com programação on-line, desta vez com o tema “Estações do Patrimônio: Redes, Memórias e Afetos”. 

A conferência de abertura será nesta segunda-feira (16), às 14h, com transmissão pelo canal no Youtube da Secult-PE/Fundarpe e participação do professor Eduardo Romero de Oliveira, da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), que falará sobre o tema que marca a edição deste ano e sua pesquisa sobre patrimônio ferroviário.

Nos últimos anos, o professor Eduardo Romero tem desenvolvido sua pesquisa sobre patrimônio industrial ferroviário (identificação, preservação e gestão), com colaboração de pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Ele também ministra disciplinas sobre história e patrimônio cultural na graduação de Turismo (Unesp, campus de Rosana), nos Programas de Pós-Graduação de Historia (Unesp/FCL, Campus de Assis) e de Arquitetura e Urbanismo (Unesp/FAAC, campus de Bauru).

Mais uma vez, por conta da pandemia, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco será totalmente realizada em plataformas digitais, por meio das redes sociais @culturape, canal no Youtube da Secult-PE/Fundarpe (youtube.com/secultpe) e no Portal Cultura.PE. Um desafio que foi vencido com êxito em 2020, contabilizando, entre participação e visualizações, um público total de mais de 13.500 pessoas.

“A última edição da Semana do Patrimônio deixou um ensinamento: a necessidade, cada vez maior, de ampliarmos os nossos encontros, mesmo que não sejam presenciais. Por isso, mais uma vez, a nossa proposta é reunir estudantes, pesquisadores, gestores municipais, fazedores de cultura e todos os cidadãos que valorizem a temática da preservação do patrimônio cultural em torno deste grande evento”, pontua Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe.

Com a missão de sensibilizar, provocar e convocar a sociedade para participar da preservação dos bens culturais pernambucanos, em toda a sua diversidade e repletos de articulações simbólicas, este ano as ações serão realizadas em 21 municípios pernambucanos: Afrânio, Água Preta, Arcoverde, Belém de São Francisco, Belo Jardim, Brejo da Madre de Deus, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Carpina, Condado, Floresta, Ilha de Itamaracá Jaboatão, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Limoeiro, Olinda, Nazaré da Mata, Paudalho, Recife, Santa Maria da Boa Vista e São Joaquim do Monte.

PROGRAMAÇÃO – Um dos principais momentos da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco acontece no Dia Nacional do Patrimônio Histórico, 17 de agosto (terça-feira), às 10h, quando serão anunciados os vencedores da 6ª Edição do Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco e anúncio dos seis novos Patrimônios Vivos, que serão diplomados juntamente aos seis que foram registrados em 2020.

No mesmo dia 17 de agosto, às 14h, será realizada a roda de conversa “Vencedores do Prêmio Ayrton”. Em seguida, às 16h, será a vez do seminário sobre o Patrimônio Ferroviário Imaterial, com Luis Moliinari, diretor de Promoção do IEPHA/MG; Regina Abreu, antropóloga e professora da UNIRIO; e Mariana Kimie Nito, doutoranda em Arquitetura e Urbanismo.

O VI Seminário de Educação Patrimonial deste ano, realizado em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, terá como tema “Lugares de memória e Educação: diálogos para preservação do Patrimônio Ferroviário”, e acontecerá nos dias 19 e 20 de agosto, das 15h às 18h. Participarão como palestrantes Alice Bemvenuti, do Museu do Trem de São Leopoldo (RS); André Cardoso, da Estação Central Capiba/Museu do Trem (PE); e Eduardo Freitas, superintendente do Prodetur/Setur-PE.

A quinta edição do encontro “Reflexões Acadêmicas sobre o patrimônio cultural: produção dos cursos de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco” acontece no sábado (21), das 9h30 às 12h30, e contará com a participação de professores e universitários das instituições Damas, Esuda, Unicap, Uninassau, UFPE e UNIFAVIP. Na ocasião, os estudantes apresentarão diversos trabalhos de conclusão ligados às disciplinas de preservação.

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco (CAU/PE) também integrará a programação principal, no dia 18 de agosto, com a apresentação do “Protocolo de Boas Práticas no Patrimônio” e publicação e lançamento do edital, “Concurso de Ideias – Desafios do Patrimônio Cultural 2021″.

No dia 19, das 9h30 às 12h, o Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC-PE) promoverá o 1º Encontro de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Pernambucano, com o objetivo de reunir agentes e instituições de interesse para a preservação do patrimônio cultural no âmbito do Estado de Pernambuco. “A ideia é articular ações, programas e serviços que contemplem práticas para salvaguarda e preservação do nosso patrimônio cultural”, afirma Cássio Raniere, presidente do CEPPC/PE.

Para encerrar a programação da 14ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, no na segunda-feira (23) e terça (24) pela manhã, será realizado o 1º Encontro com Gestores sobre o Patrimônio Ferroviário de Pernambuco, com o objetivo de promover uma escuta dos gestores com o objetivo de estabelecer uma rede de parceria e propiciar uma maior aproximação e apropriação dos bens ferroviários, de modo a compartilhar a diversidade de experiências.

Ainda na terça-feira à tarde (24) das 17h às 18 h, também no canal do YouTube da Secult/Fundarpe, será lançado o livro, “O Recife da Revolução Republicana de 1817” de Autoria de José Luiz Mota Menezes.

Clique AQUI e confira a programação.

Fundarpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário