quarta-feira, 7 de abril de 2021

Em Arcoverde, Exposição celebra cultura do Samba de Coco

 

Entre os dias 08 e 16 de abril, o espaço ComunicaArte em Arcoverde, sertão do estado, recebe a exposição fotográfica “Tamancos” da fotógrafa e blogueira Amannda Oliveira. A mostra reúne 36 fotos coletadas nos últimos 03 anos para documentar a tradição do Samba de Coco e a sua renovação de geração a geração e através dos novos grupos. “Essa exposição busca fazer essa viagem no tempo através dessa arte centenária passando pela sua origem, as transformações além do tempo, e é claro, buscar valorizar ainda mais a essa arte cuja batida é única e tem como característica o trupé dos tamancos na percussão, criados pelo saudoso Lula Calixto”; destaca Amannda Oliveira.

 

A exposição fica aberta ao público das 14 às 18h de segunda a sábado e pode ser vista através de um passeio virtual no Instagram da exposição @expotamancos com acessibilidade em libras.

A apresentação da exposição é feita por Marcia Moura, professora, ativista cultural e pesquisadora de cultura popular.

Foto: Amannda Oliveira

Apresentação da Exposição:

Há mais de um século, uma gente abençoada pelo Sol do Sertão, cultiva a dança encantatória do Samba de Coco e do Trupé, juntando mestres e brincantes que se achegavam da Zona Rural de Arcoverde, Buíque e Águas Belas, trazendo no corpo e na alma, os símbolos rituais dos povos indígenas sertanejos, e dos quilombolas espalhados pela região, que na Batalha, ou no Sitio Coqueiro, durante as novenas do mês de maio, nas casa de taipas e nos terreiros, que tinham como costume, rezar, cantar benditos e ao término da novena, guardar os santos, fechar os oratórios e começar a sambada de coco, puxada pelas mestras e mestres, com seus ganzás, improvisados com latas e por palmas de mãos , levando os participantes a celebração da vida e da cultura popular. Na pisada do coco e do trupé, no chão de barro batido , ou de cimento, das casas. Ao longo dos anos, os instrumentos e repertório , foram ricamente elaborados, e com palco, figurinos e shows, bem caprichados, tornaram , mundialmente conhecida, a batida do surdo de Biu Neguinho; marca inconfundível do samba de Coco arcoverdense. Junto, com o som inebriante dos tamancos, usados pelos jovens dançarinos, que levam as plateias envolvidas nos espetáculos, a experimentarem, um verdadeiro transe....

Amanda Oliveira, fotógrafa sensível e apaixonada pelas nossas tradições, nos presenteia com uma rica memória afetiva, revelando o cotidiano das mestras, mestres, e herdeiros do samba de coco, fazedores de cultura, de festas e alegria, celebrando a vida com beleza e resistência, mostrando as brincadeiras, que fazem acontecer, nos seus terreiros, nas casas, escolas, praças e palcos, da nossa terra, sem se deixar abater , pelas ausências físicas ou pela falta de politicas culturais mais atentas e presentes, bem como da cultura de massa que tenta sufocar artistas e arte popular.

Amanda Oliveira ilumina nossos sentidos, com formas, cores, e o som da percussão dos tamancos, nos tablados dos palcos, e nos palcos da vida, que se expressam e evoluem, como mais um instrumento do samba de coco e nos convida a apreciar a beleza de quem fez, faz, viveu, vive e resiste no Samba de Coco arcoverdense, para o Brasil e o mundo.

A tradição se perpetua e reacende sua chama com as crianças e jovens do Samba de Coco das Irmãs Lopes, Samba de Coco Trupé e Samba de Coco Raízes de Arcoverde e em mais outros que estão e que virão inspirados na força dos cantos e danças dos terreiros sagrados da COHAB I, São Miguel e Alto do Cruzeiro.

Um salve para Amanda Oliveira, para os TAMANCOS, para Ivo Lopes e Lula Calixto (in memória), para as mestras, para os mestres e brincantes da nossa mais forte tradição!

Sobre a fotógrafa:

Amannda Oliveira é historiadora, fotógrafa, blogueira e contadora de histórias. Acompanha grupos de cultura popular na cidade de Arcoverde há mais de 10 anos, um amor e trabalho que veio com as matérias que criava para o Blog Falando Francamente. A fotógrafa realizou recentemente a exposição “ A Magia da Folia dos Bois e dos Ursos” e em 2019 ganhou destaque com a “Exposição Olhares do Cecora” que mostrava a maior feira livre de Arcoverde.

Ficha técnica:


Fotografias - Amannda Oliveira

Curadoria- Givaldo Silva (Bob)

Texto de Apresentação – Márcia Moura

Coordenação Geral - Amannda Oliveira
Montagem – Givaldo Silva (Bob)
Ilumninação – Iluminar Produções
Edição de imagens: Willy Vila Nova Pessoa

Trilha Sonora – Samba de Coco de Arcoverde direção de fotografia

Voz Amanda Lopes
Designer Gráfico – Arthur Stiven
Tradução em Libras – Maria Claudia Silva

Serviço:

Exposição Tamancos

Período: De 08 a 16 de abril

Horário: Das 14 às 18h

Local: ComunicArte – Avenida Zeferino Galvão, n.º 192 ( Próximo a Estação da Cultura)

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário