quinta-feira, 4 de março de 2021

Studio Tear estreia em versão online nesta sexta

Entre 5 e 27 de março, a iniciativa promove, de forma virtual e gratuita, mesas de debate, oficinas e apresentações com artistas como Gabi da Pele Preta, Renna Costa, Revoredo, Lucas Torres e Jessica Caitano. 



Um mês inteiro de atividades dedicadas à nova música autoral pernambucana. Tem início nesta sexta (05/03) a Mostra de Música Autoral “Studio Tear - Edição Online". O festival virtual ocorre até 27 de março, com mesas de debate, oficinas e apresentações virtuais com 18 artistas do interior do Estado. A mostra é gratuita e ocorre através do canal da iniciativa no YouTube.


Em 2021, a mostra, criada pelo Coletivo Tear em 2016, se adapta ao ambiente virtual e realiza sua quinta edição. Nas sextas e sábados de março, às 20h, haverá apresentações com artistas interioranos, abraçando as regiões do Agreste, Zona da Mata e Sertão. A proposta é dar visibilidade à produção interiorana do estado, promovendo encontros musicais e impulsionando a carreira de artistas em desenvolvimento.


Alguns nomes da nova geração de artistas pernambucanos, como Zé Manoel, Gabi da Pele Preta, Renna Costa, Revoredo, Lucas Torres e Jessica Caitano, estão na programação. Além de shows exclusivos, o público confere bate-papo com os artistas, um movimento em prol de conexões entre diferentes sonoridades produzidas pelo Interior. 


Segundo a idealizadora, curadora e coordenadora do projeto, a produtora, atriz e poeta Stephany Metódio, “o Studio Tear promove experiências sonoras através da canção e do encontro, numa conversa musicada na qual artistas dialogam entre si e com o público, criando uma experiência afetiva”. 


Há 7 anos, o Aldeia Tear, espaço do Coletivo Tear, promove arte na cidade de Garanhuns. Encontros entre artistas de várias partes do Estado propiciam a formação de plateia, o fomento e a difusão da arte contemporânea pernambucana. A edição online conta com incentivo da Lei Aldir Blanc, por meio da Fundarpe, Secretaria Estadual de Cultura e Governo de Pernambuco. 


ATIVIDADES PARALELAS - Como de costume, o Studio Tear não só abraça música, como também mescla linguagens e outras atividades complementares. Além dos shows, durante todo o mês de março, o Instagram do grupo, @aldeiatear, recebe a exposição “Toda Canção é Incompleta” com postagens artísticas assinadas por vários artistas do interior.


Já no YouTube, nos sábados 13, 20 e 27/03, às 16h, acontecem três mesas de debate. Produtores e agentes atuantes na música autoral do interior se encontram virtualmente para dialogar sobre circuito de festivais de música no interior do estado, políticas públicas para a música produzida no interior e a presença de mulheres na música. O bate-papo é aberto ao público, em um movimento de incentivo a diálogos que potencializam a produção musical.


Na programação, também haverá três oficinas formativas, com foco no fomento da música: Gestão de Carreira, com a produtora Mery Lemos; técnicas de composição, com o cantor e compositor Juliano Holanda; e elaboração de projetos culturais, com Stephany Metódio. Cerca de 90 pessoas do interior do Estado aprendem com os profissionais, um levante para potencializar a produção musical para além das grandes capitais. 

 

SERVIÇO:

Mostra de música autoral Studio Tear - Edição Online 

De 5 a 27 de março 

Através do YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC2_Hzz9ISpj1lplv3h8izUw    

Acompanhe novidades no Instagram @aldeiatear

 

>>  Programação Musical:

Sextas e sábados, às 20h, no YouTube do Aldeia Tear


05/03 - Revoredo e Zé Manoel

06/03 - Lucas Torres e Jessica Caitano 


12/03 - Gean Ramos e Agda

13/03 - Neto Salles e Camilla Yasmine


19/03 - Adalberto e Gabi da Pele Preta

20/03 - Rogéria e Adiel Luna


26/03 - Ju Vieira e Ciel Santos

27/03 - Álefe e Renna Costa. Participação especial: Zeh Lucas e Lili Novais 


>> Mesas de debate:

Aos sábados, às 16h, no YouTube do Studio Tear


13/03 - “Festivais de música no interior”, com André Chaves, David Biriguy e Laeiguea Bezerra.

20/03 - “Mulheres na música” com Gabi da Pele Preta, Sam Silva e Ramylle Barbosa 

27/03 - “Políticas públicas culturais para música no interior” com Djaelton Quirino, Eveline e Elias Mouret


>> Oficinas: 

Às quartas e quintas, das 19h às 22h, para público inscrito 

10 e 11/03 - "Jogando meu canto no mundo", com Stephany Metódio

17 e 18/03 - "Diálogos do verso à canção", com Juliano Holanda

24 e 25/03 - "Que carreira é essa?", com Mery Lemos


Thaísa Espíndola

Nenhum comentário:

Postar um comentário