segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Semana do Patrimônio Cultural abre programação com anúncio dos vencedores do Prêmio Ayrton de Almeida de Carvalho

 Primeiro dia da 13ª edição do evento também contou com uma palestra ministrada pelo professor de Antropologia da UNICAMP (SP), Antonio Augusto Arantes Neto, entre outras atividades

 


No Dia do Patrimônio Cultural Brasileiro, celebrado nesta segunda-feira (17), teve início a programação da 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, promovida pela Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). O primeiro dia de atividades, que este ano acontecerão exclusivamente pela internet, contou com o anúncio, às 14h, pelo Youtube da Secult-PE e Fundarpe (youtube.com/secultpe), das propostas vencedoras da 5ª edição do Prêmio Ayrton de Almeida de Carvalho, voltado para a preservação do patrimônio cultural. Além da premiação, o público assistiu, na sequência, a uma webconferência com a participação de Antonio Augusto Arantes Neto, professor de Antropologia da UNICAMP (SP). Pela manhã, foi realizada também, por meio do Google Meet, uma apresentação sobre a linha de Patrimônio do Funcultura Geral, com a arquiteta Marina Russel.

 

Participaram da webconferência de abertura da 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco o secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto; o presidente da Fundarpe, Marcelo Canuto; a coordenadora da Semana, Renata Echeverria; a superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Iphan-PE), Renata Borba; o produtor cultural Gil Silva; e o professor Antonio Augusto Arantes Neto.

 

Para Renata Borba, “é motivo de orgulho ver que a Semana ganha cada vez mais musculatura, com a capacidade de se reinventar diante deste momento atípico que estamos vivendo. Vejo como o grande desafio do evento somar esforços nessa rede de parceiros que foi construída ao longo dos 13 anos de realização do evento, pra que a gente busque alternativas pra minimizar os impactos sofridos no turismo, cultura e patrimônio”, disse a superintendente do Iphan-PE.

 

Marcelo Canuto reafirmou importância da descentralização da programação da Semana. “Teremos ações em 11 municípios pernambucanos e com vários parceiros. A questão da pandemia desarrumou a vida das pessoas, mas conseguimos propor uma saída num modelo que acaba envolvendo muita gente que talvez não participasse presencialmente, e que terão a oportunidade de estarem em debates muito ricos”, ressaltou o presidente da Fundarpe.

 

Gilberto Freyre Neto, que também é presidente do Conselho de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco (CPPC-PE), destacou que diante desse momento de pandemia, o evento faz uso da tecnologia para chegar a todos os recantos do Estado. “A Semana já é sucesso, e vamos levar conteúdo de qualidade para a casa das pessoas, principalmente sobre a nossa lida diária em relação à preservação do patrimônio, que tem tantas coisas boas a serem divulgadas, principalmente o que deixaremos de legado para as próximas gerações”, pontuou o secretário Estadual de Cultura.

 

Marcelo Canuto e Gilberto Freyre Neto aproveitaram a ocasião para realizar uma homenagem póstuma a três artistas que Pernambuco perdeu recentemente: o Mestre Aprígio, que era Patrimônio Vivo; Tereza Costa Rêgo e Zé Amâncio do Coco, que faleceu no último final de semana.

 

O professor Antonio Augusto Arantes Neto opinou, antes de apresentar seu simpósio sobre o patrimônio cultural e os desafios que surgiram com a pandemia da covid-19, que o fato da Semana estar na sua décima terceira edição, “mostra, por si só, uma sequência de feitos num única direção, e traz um novo ânimo para quem defende o patrimônio cultural”, disse o professor da Unicamp.

 

PRÊMIO AYRTON DE ALMEIDA - Após as falas de abertura, foram anunciados os vencedores do 5º Prêmio Ayrton de Almeida de Carvalho. Na categoria “Acervos documentais e Memória”, a proposta vencedora foi a “Terreiro Boi Pintado – Do Sonho À Realidade”, enquanto o segundo lugar ficou om a ação “Homens do Barro de Goiana – Ceramistas, Movimentos e Expressões da Cerâmica Figurativa do Barro dos Canaviais”.

 

Em “Formação”, o primeiro colocado foi o projeto “Frevo: (Re)Construindo Memórias de Nossa Cultura”, e o segundo “Capoeira com a UFPE: Gingados Transformadores ao Ritmo de Epistemologias Críticas”. Já na categoria “Promoção e difusão”, o primeiro e segundo colocado foram, respectivamente, as ações “Kipupa Malunguinho – Coco na Mata do Catucá” e “Várzea – Meu Bairro, Meu Patrimônio”.

 

            Segundo Gil Silva, representante da proposta “Frevo: (Re)Construindo Memórias de Nossa Cultura que falou em nome dos vencedores, “uma premiação como essa mostra o quanto é importante andarmos juntos, sociedade civil e poder público, e devemos manter nossas ações de salvaguarda carregados de amor. Mostra também a importância da movimentação da cultura no sentido de possibilitar novos olhares para a cultura de uma forma geral”.

 

Os primeiro colocados do 5º Prêmio Ayrton de Alemida receberão prêmios de R$ 20 mil, enquanto os segundos um valor de R$ 10 mil. Criado em 2015, o Prêmio Ayrton de Almeida de Carvalho tem o objetivo de reconhecer ações voltadas à preservação, sobretudo, da memória cultural do Estado, dos seus patrimônios culturais tangíveis (materiais) e intangíveis (imateriais). Clique aqui e confira o resultado.

 

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA - A 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco segue com sua programação até o próximo sábado (22), com o tema “Janelas do Patrimônio: Novos Olhares, Estratégias e Conexões. Este ano o evento propõe uma reflexão sobre o patrimônio cultural do Estado nesse momento que atravessa a humanidade, e terá todas as suas ações transmitidas virtualmente, nos canais @culturape no Instagram e Youtube, além de atividades no Google Meet – com as salas divulgadas ao longo da Semana - e do Portal Cultura.PE (www.cultura.pe.gov.br). Clique aqui e confira programação completa.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇAO NA 13ª SEMANA DO PATRIMÔNIO CULTURAL NESTA TERÇA-FEIRA (18)

 

INSTAGRAM

17h às 18h - Live - Conexão Patrimônio: Arquitetura

- Amélia Reynaldo - Arquiteta e urbanista

Mediação: Renata Echeverria Martins - GGPPC/Fundarpe

Plataforma: Instagram - @culturape

 

YOUTUBE

19h às 21h - Webnário Janelas do Patrimônio - Patrimônio

Imaterial, cultura popular e desenvolvimento local

Convidados:

- Eliz Galvão - Coordenadora dos Cursos Culturais do Centro

Comunitário Vivendo e Aprendendo

- Vera Galvão - Diretora do Museu da Cultura Popular Vera Galvão

- Edilamar Lopes - Pós-graduada em Turismo, Presidenta do

Maracatu de Baque Solto Cambinda Brasileira

- Cícera Patrícia Alcântara Bezerra - Historiadora do Iphan no Piauí

- Shari Carneiro de Almeida - Museóloga na Superintendência do

Iphan em Pernambuco

Mediação: Leonardo Leal Esteves - Antropólogo

Plataforma: youtube.com/secultpe

 

ATIVIDADES DE PARCEIROS

14h - Conversa Virtual: Projetos Culturais e a Agenda 2030

- Vanessa Marinho - Mestre em história e coordenadora de conteúdo

do Paço do Frevo

- Carlos Sandroni - Etnomusicólogo, pesquisador e professor da

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

- Manuel Gama - Pesquisador e coordenador do Observatório de

Políticas de Comunicação e Cultura (POLOBS) da Universidade do

Minho em Portugal

Plataforma: Link para acesso será enviado mediante inscrição prévia,

sujeito a lotação. Inscrições gratuitas até o dia 14.08 através do link

nas redes do Paço do Frevo

Informações: comunicacao.recife@idg.org.br

 

CONFIRA AS AÇÕES PREMIADAS NO 5º PRÊMIO AYRTON DE ALMEIDA CARVALHO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL DE PERNAMBUCO

 

CATEGORIA ACERVOS DOCUMENTAIS E MEMÓRIA:

1º LUGAR

AÇÃO: TERREIRO BOI PINTADO - DO SONHO A REALIDADE

PROPONENTE: CAVALO MARINHO BOI PINTADO

RESUMO: O TERREIRO BOI PINTADO – DO SONHO A REALIDADE é um projeto de reforma e implantação da sede do Cavalo Marinho Boi Pintado na comunidade de Chã de Esconso, no Município de Aliança, Zona da Mata Norte de Pernambuco. São Produtos da ação: A implementação da Sede do Cavalo Marinho Boi-Pintado; transformação do espaço no “Terreiro de Cultura Popular”, polo descentralizado dos ciclos festivos do Estado de Pernambuco; “Escola das Tradições”, projeto educativo voltado à transmissão de saberes e práticas relacionadas ao Cavalo Marinho e o “Museu Comunitário dos Cavalos Marinhos da Mata Norte”, em andamento.

 

2º LUGAR

AÇÃO: HOMENS DO BARRO DE GOIANA - CERAMISTAS, MOVIMENTOS E EXPRESSÕES DA CERÂMICA FIGURATIVA DO BARRO DOS CANAVIAIS.

PROPONENTE: ALEXANDRE RIBEIRO DE LIMA VELOSO

RESUMO: O projeto nasce da necessidade de registro e de salvaguarda do patrimônio artístico da cidade, que tem como marca a cerâmica figurativa. O produto é uma exposição e catálogo da produção de cerâmica da cidade de Goiana. A exposição “Ceramistas, Movimento e Expressões da cerâmica figurativa do barro dos canaviais” expõe a produção dos artesãos locais, que fala do cotidiano dos trabalhadores rurais,  e expõe seu traço particular, com expressões finas e vibrantes.

 

CATEGORIA FORMAÇÃO

1º LUGAR

AÇÃO: FREVO: (RE)CONSTRUINDO MEMÓRIAS DE NOSSA CULTURA

PROPONENTE: GIL SILVA

RESUMO: O projeto promoveu aulas-espetáculo, objetivando a valorização dos profissionais da cultura do frevo. A ação usou diversas linguagens artísticas para apresentar a cultura do frevo, e foi direcionada para estudantes de escolas públicas e teve financiamento aprovado também pelo Funcultura, além de contar com parcerias com as Secretarias Municipais de Educação de Serra Talhada e São José do Belmonte, além da Fundação Cultural Cabras de Lampião.

 

2º LUGAR

AÇÃO: CAPOEIRA COM A UFPE: GINGADOS TRANSFORMADORES AO RITMO DE EPISTEMOLOGIAS CRÍTICAS

PROPONENTE: HENRIQUE GERSON KOHL

RESUMO: A ação é um projeto de extensão coordenado por Henrique Gerson Kohl (mestre "Tchê"), docente do Curso de Educação Física do Departamento de Educação Física do CCS/UFPE. A ação contribui para a socialização dos conhecimentos inerentes ao patrimônio imaterial em questão, priorizando os mestres enquanto detentores dos saberes e práticas tradicionais, assim como diálogos permanentes entre Capoeira, Universidade e Sociedade.

 

CATEGORIA PROMOÇÃO E DIFUSÃO

1º LUGAR

AÇÃO: KIPUPA MALUNGUINHO - COCO NA MATA DO CATUCÁ

PROPONENTE: ALEXANDRE ALBERTO L'OMI L'ODÒ SANTOS DE OLIVEIRA

RESUMO: O projeto é uma celebração anual  dos povos de terreiro da Jurema Sagrada, realizada pelo Quilombo Cultural Malunguinho em Pitanga II, município de Abreu e Lima, na Região Metropolitana de Recife (RMR). No ano de 2019 o Kipupa Malunguinho reuniu aproximadamente 10 mil participantes de vários estados. Recebeu, neste mesmo ano, Menção Honrosa no Prêmio Ayrton de Carvalho, a época em sua 4ª edição.

 

2º LUGAR

AÇÃO: VÁRZEA - MEU BAIRRO, MEU PATRIMÔNIO

PROPONENTE: JÚLIA MORIM

RESUMO: O projeto, que teve financiamento do Funcultura, objetivou a divulgação, através de vídeos de curta metragem, do patrimônio cultural do Bairro da Várzea. A equipe realizou a gravação de depoimentos de personagens, realização de atividades e festividades, ações de preservação da comunidade em prol da restauração do Casarão da Várzea. Os vídeos foram apresentados em escolas, no espaço do "Casarão da Várzea" e durante a realização do festival local do bairro, para um público diverso. 

Cultura/PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário