terça-feira, 2 de junho de 2020

Medidas de isolamento social estão prorrogadas em Garanhuns


A Prefeitura de Garanhuns divulgou que serão prorrogadas as medidas de enfrentamento à Covid-19, no âmbito municipal, durante o período de 15 dias, com o intuito dar continuidade às ações de contenção da doença. O Decreto Municipal nº 046/2020, que prolonga as regras de isolamento social, foi assinado hoje pelo prefeito Izaías Régis, e será publicado no Diário Oficial da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), desta terça (02).

A decisão foi tomada após reunião do Comitê de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE), que aconteceu na manhã de hoje, e contou com a presença do prefeito de Garanhuns, Izaías Régis; do vice-prefeito, Haroldo; dos vereadores Luzia da Saúde e Ary Júnior; secretários municipais; Controladoria, Procuradoria, dos coordenadores da Vigilância em Saúde e da Vigilância Sanitária, e do médico Jerônimo Brito. “Estamos avaliando diariamente o cenário da pandemia, e os seus impactos no município. Por isso, consideramos que o ideal é prorrogar as normas restritivas para que a população fique em casa”, pontuou o prefeito.

A decisão segue em consonância com os atos normativos expedidos pelo Governo do Estado, e mantém suspenso o funcionamento de serviços não essenciais, parques e outros espaços. Desta forma, permanecem as determinações e recomendações contidas no Decreto nº 042/2020; como o uso obrigatório de máscaras, e ações de contenção em barreiras sanitárias, e pontos de bloqueio em vias da cidade.

As medidas do novo decreto, são válidas até 15 de junho, e podem ainda ser prorrogadas, alteradas ou revogadas antecipadamente. 

De acordo com o plano de retomada das atividades econômicas de Pernambuco, poderá voltar a funcionar, a partir de amanhã, o delivery de comércio não essencial. As lojas de material de construção poderão ser abertas, desde que sigam novos protocolos.  Outras medidas de flexibilização e do funcionamento do comércio serão divulgadas posteriormente, de acordo com as definições do Governo do Estado.

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário