terça-feira, 7 de abril de 2020

Em Serra Talhada pais e professores se unem para auxiliar os estudantes em tempos de quarentena

Em meio à paralisação das atividades escolares no período de quarentena para enfrentamento ao coronavírus, professores e pais têm se empenhado em garantir que os alunos da Rede Municipal de Ensino de Serra Talhada continuem aprendendo.
Grande parte dos estudantes das zonas rural e urbana têm recebido o apoio necessário para não abdicarem de seus estudos neste momento em que estão fora da escola.
Em geral, os docentes têm enviado rotinas para os pais através de grupos de WhatsApp com sugestões de páginas de livros didáticos e dicas de atividades a serem trabalhadas. Esses pontos já fazem parte da rotina da escola e com certeza ajudarão no processo de volta às aulas.
No caso das comunidades rurais e nos distritos, pais e professores têm buscado manter a comunicação para que as leituras aconteçam e as rotinas prevaleçam da melhor forma possível.
Outro ponto que tem chamado a atenção da equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação é a procura dos pais pelos conteúdos a serem abordados por eles nas residências. Uma interação muito importante e significativa que pode contribuir até mesmo para melhorar o desempenho e o ritmo de aprendizagem desses alunos.
A Secretária de Educação, Marta Cristina, explicou a importância do papel desempenhado pelos professores que têm realizado esse trabalho voluntário com pais e alunos. “Os profissionais envolvidos nessas atividades são dignos de aplausos por esse voluntariado louvável que muito nos orgulha, pois entendem a necessidade das nossas crianças continuarem aprendendo ao passo que ajudam os pais sugerindo leituras e outras atividades, dando a eles a possibilidade de trabalhar tudo isso com seus filhos dentro de casa. Entretanto, quero deixar claro que com esse trabalho não estamos substituindo carga horária, tendo em vista que ainda temos alguns alunos que infelizmente não têm o mesmo acesso que esses grupos quem vêm sendo assistidos pelos professores”.
ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário