segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020

Bora Pernambucar no Carnaval encerra programação com homenagem ao Dia do Frevo

Foto: Jan Ribeiro

O “Bora Pernambucar no Carnaval” promoveu, neste domingo (9), Dia do Frevo, um verdadeiro encontro da cultura popular para celebrar o aniversário deste que é um Patrimônio Imaterial da Humanidade com 113 anos de história. O último dia da programação para animar a temporada pré-carnavalesca, promovida pelas secretarias de Cultura e Turismo do Estado, Fundarpe e Empetur, contou ainda com uma homenagem às La Ursas de Sâo Caetano, uma das principais manifestações culturais de Pernambuco, além de um grande encontro entre o Homem da Meia Noite, Patrimônio Vivo do estado, e Zé Pereira e Vitalina, bonecos gigantes que fazem a folia de Momo acontecer em Belém de São Francisco – e que chegaram de barco, no Cais do Sertão, para comemorar o aniversário do frevo. A noite encerrou com shows da Orquestra Malassombro e da figura carimbada no Carnaval de Pernambuco, o cantor Alceu Valença. 

Gilberto Freyre Neto, secretário estadual de Cultura, sintetizou o evento construído conjuntamente entre as equipes da Empetur e Fundarpe. “Essa integração das secretarias é um modelo onde todo o Estado ganha. Fazemos os grupos do interior circularem e o turista aproveita para conhecer nossa cultura”.

Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, destacou o papel dos mestres e mestras da cultura popular no ciclo carnavalesco. “Cada agremiação ou artista que se apresentou aqui trouxe consigo uma parte dessa diversidade que se mostra durante o Carnaval. Quem veio para o Cais do Sertão conheceu como é rica a nossa cultura popular”.

“A fusão de todos os ritmos e representações culturais desembarcou no Cais do Sertão, promovendo a abertura oficial do Carnaval pernambucano. Os shows e cortejos serviram para apresentar aos turistas o potencial da folia de Momo do Estado”, ressaltou o secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes.

A programação do Dia do Frevo começou pela tarde, às 15h, com diversas representações culturais do Estado, como o Maracatu Nação Erê, Caboclinho Sete Flexas Mirim, Caiporas de Pesqueira, Papangus de Bezerros, Caretas de Triunfo e os Tabaqueiros de Afogados da Ingazeira. 

O convidado especial foi o boneco gigante mais antigo do Brasil, Zé Pereira, que saiu de Belém do São Francisco, no Sertão pernambucano, para brincar a prévia no Cais. Ao lado da esposa, Vitalina, foi recepcionado pelo gigante Patrimônio Vivo do Estado, o Homem da Meia Noite, e acompanhado pelas La Ursas de São Caetano, que em 2020 completam 52 carnavais.

Em seguida, quem subiu ao palco do Bora Pernambucar no Carnaval foi a Orquestra Malassombro, fundada em 2019 por um grupo de músicos da nova cena pernambucana. Comandada pelo maestro Rafael Marques, o repertório é formado por composições de nomes como Juliano Holanda, PC Silva, Vinicius Barros, Zé Manoel e Martins - que fez uma participação especial durante o show, assim como o Maestro Spok. No conjunto, uma instrumentação com cordas, sopros, contrabaixo e sanfona, além do coral feito por vozes como a da cantora Isadora Melo, encantou o público com as canções em ritmo de frevo de bloco.

E Carnaval de Pernambuco sem show de Alceu Valença não é Carnaval. Para fechar com chave de ouro a programação do Bora Pernambucar no Carnaval, e sob forte expectativa do público – que ficou até o fim da programação para assistir ao show do cantor - Alceu Valença subiu ao palco de óculos, cartola e capa escura e, durante pouco mais de uma hora de show, fez uma apresentação com homenagens ao frevo. Ao lado do público, cantou vários hinos do Carnaval pernambucano, como 'La Belle De Jou', 'Girassol', 'Tropicana' e 'Anunciação'.

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário