domingo, 21 de julho de 2019

Terceira noite do Festival de Inverno de Garanhuns foi marcada por protestos contra Bolsonaro

Foto: Amannda Oliveira

Mesmo com chuva que insistia em cair, a terceira noite do Festival de Inverno de Garanhuns  pegou fogo. No Palco Mestre Dominguinhos, grandes nomes da música brasileira subiram ao palco e não deixaram de criticar o comentário do presidente Bolsonaro envolvendo os nordestinos.
Quem abriu a noite foi a cantora garanhuense Amanda Back que apresentou um repertório de mpb e músicas autorais.
A segunda atração da noite foi a Banda de Pau e Corda que apresentou a turnê em que comemora 45 anos de carreira. No repertório, clássicos que marcaram a carreira do grupo como " Banco de Feira", " Morena", " Caminhada", " Vivência" e " Areia".

Foto: Amannda Oliveira

Terceira atração da noite, a cantora paulistana Mariana Aydar abriu show cantando “Veia Nordestina” que dá nome ao seu próximo álbum. A cantora, criticou a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que usou o termo “paraíba” ao se referir aos governadores do Nordeste. “Num dia triste como o de hoje , eu queria que a gente se juntasse e pensasse como ninguém pode falar da coisa mais importante que a gente tem no Brasil, que é todo o jeito que vocês nordestinos sabem de receber, que vocês sabem amar, o sotaque, a brisa, as praias, a cultura e o forró. Então, eu amo vocês”, declarou.

No repertório, Mariana apresentou clássicos de artistas nordestinos, como “Te faço um cafuné”, de Dominguinhos, e “Anunciação”, de Alceu Valença. O repertório contou ainda com destaques como “Morango do Nordeste”. 

                                                                   Foto: Amannda Oliveira


A cantora e compositora Zélia Duncan se apresentou em seguiu a também se referiu ao comentário do presidente, destacando sua admiração pelos músicos nordestinos. “A nossa voz é a nossa revolução”, afirmou a cantora, que foi respondida pela plateia com xingamentos a Bolsonaro e bradou: Lula Livre!. A cantora foi acompanhada por um coro em todo o seu show onde apresentou seu novo trabalho " Tudo é Um". A cantora mesclou os novos com os antigos sucessos e foi cantando uma a uma canções que marcaram a sua trajetória como " Breve Canção de sonho", “Alma”, “Catedral”, “Enquanto durmo” e “Carne e osso”.

Uma das surpresas do show foi a participação belíssima do pernambucano Almério. Extremamente emocionado, o cantor dividiu com Zélia cantando " Imorais" e "Sentidos" ." "Sabe aquela pessoa que você ama e se alimenta da arte? Ela é simplesmente a pessoa que eu mais admiro na música brasileira”, disse. 

  Foto: Amannda Oliveira

O encerramento da noite ficou por conta da Banda barão Vermelho que trouxe a Garanhuns a turnê "Barão pra Sempre". O vocalista da banda, Rodrigo Suricato, abriu o show dizendo "Nordeste obrigada por ser tão paciente com o resto do Brasil. Garanhuns que festival da porra! É uma alegria estar aqui". O grupo formado em 1981, no Rio de Janeiro, fez um passeio pelos principais sucessos da carreira  como " Pense dance", " Puro êxtase", " Pro dia Nascer Feliz" , " Beth Balanço" e " Por você".
A cantora Zélia Duncan participou do show cantando “Amor, meu grande amor”. A banda deve lançar um novo disco nos próximos dias.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário