terça-feira, 4 de junho de 2019

Mestre Gennaro e Fabiano Santana fazem reverência ao Forró de Raiz no filme " Estradar"


Enquanto no Nordeste cidades tidas como tradicionais nos festejos juninos tem aderido ao ritmo do sertanejo , a Europa descobriu o autêntico forró e gostou. O filme "ESTRADAR",  traz um novo olhar sobre o universo do forró e a dimensão do maior ritmo popular que é predominante nordestino, que atravessa as fronteiras do país e chega até a Europa. O filme é do cineasta pernambucano , Fred Alves, radicado na Holanda.
Estrelado por Gennaro (ex-Trio Nordestino) e Fabiano Santana, cantor, instrumentista e compositor mineiro, e participações especiais de artistas do mesmo gênero, a história faz do forró , o grande protagonista deste longa-metragem filmado nas cidades de Lisboa, Porto, Berlin e Aachen. Uma obra prima da cultura nordestina realizada com financiamento privado.
Se a intenção do diretor Fred Alves foi mostrar o poder que a música tem (especialmente o forró) de unir pessoas de lugares e países diferentes, como assim também gerações passadas e a geração atual, certamente o objetivo foi alcançado.
Nitidamente conseguimos enxergar que por mais que passe por “altos” e “baixos”, o forró por não ser um modismo, como cita o mestre Gennaro no filme, ele permanece vivo e fiel a tradição que foi trazida pelo rei do baião , Luiz Gonzaga, inevitavelmente citado em uma bate-papo descontraído entre Gennaro e Fabiano Santana em um salão de barbearia no bairro de Alges em Lisboa.
Entre conversas e recortes, a música não poderia faltar na película, que já reafirma que canções gravadas a décadas atrás permanece fiel à tradição e no repertório da nova geração que vem alcançando o mundo através da arte.
O entusiasmo do jovem instrumentista e cantor Fabiano Santana, apesar do leve toque de timidez, que se perde no palco com seu instrumento nas mãos, é perceptível ao falar dos grandes mestres que o inspiraram e que certamente o levou para a estrada da música. Caminho árduo, porém que transmite verdade e amor e que teve o incentivo do pai, que lhe presenteou com sua primeira sanfona aos 16 anos de idade.
Apesar de não ter nascido no nordeste, Fabiano conseguiu absorver a essência da música nordestina, o que o faz de fato um verdadeiro amante do forró raiz, já que as tradições em solo mineiro não são as mesmas. Diferente do mestre Gennaro, que é alagoano e foi parceiro de Gonzagão, Jackson do Pandeiro, Dominguinhos e Marinês, que dispensa qualquer tipo de comentário.
O próprio Gennaro fez sua história, onde o auge da carreira aconteceu no Trio Nordestino, um dos grupos de forró mais conhecidos e respeitados no Brasil, referência do forró de canto a canto do país , que emplacou dezenas de sucessos que entraram para a história do gênero.
Nas conversas com Fabiano que poderemos contemplar na obra, Gennaro faz uma das observações mais importantes deste universo, quando diz que Luiz Gonzaga “cavou” um poço tão fundo na terra, onde a água brotou e que até os dias de hoje muitos artistas bebem desta água. De fato muitos foram os seguidores de Gonzaga, o maior ícone de uma nação chamada nordeste. Ele que cantou o seu povo e a sua terra, permanece mais vivo do que nunca, e a maior prova disto é “ESTRADAR”, que após 30 anos da sua morte, veio em forma de filme para comprovar que ainda haverá muita água deste poço, onde muitas gerações poderão beber do doce, danado e extraordinário forró. Seja em épocas de seca ou de fartura, as modas vão passando, mas a tradição e a cultura permanecem vivas! Então Viva o forró! E estejam prontos para saborear “ESTRADAR”.
O ritmo nordestino contagiou os europeus.Países como Rússia, Alemanha e França são os países onde encontramos mais forrozeiros, mas Holanda, Itália, Inglaterra e vários outros não ficam de fora da lista dos países que promovem festivais de forró no continente.
Devido ao sucesso do ritmo nos países do velho continente, estão se multiplicando os festivais de forró na Europa. Só em 2019 foram mais de 70 eventos, e somente a Alemanha realizou 15 festivais, em dez cidades diferentes. Além de shows, a programação inclui oficinas, workshops, palestras, apresentações de bailarinos, entre várias outras atividades.
O assessor artístico e promotor do filme no Brasil é o Alemão Brasil Produções e Eventos.

ASCOM

Um comentário:

  1. Enquanto no Nordeste se troca forró por setanejo,nos países europeus ja foram realizados mais de 70 eventos com o forró autêntico ( pé de serra) pra muitos,só a Alemanha 15 eventos.Novos horizontes para nosso ritmo tão querido.

    ResponderExcluir