sábado, 22 de junho de 2019

A homenagem a quem embala o São João. Arcoverde homenageia os sanfoneiros.

 Foto: Amannda Oliveira


O que seria do São João sem o forró? E o que seria do forró sem o sanfoneiro? Nomes como Luiz Gonzaga e Dominguinhos são de extrema importância para o ritmo que embala o Nordeste há anos. Foram eles que fizerem do forró tradicional um ritmo respeitado no mundo inteiro. Na abertura do São João de Arcoverde, na noite de 21 de junho, essa importância histórica ficou aina mais evidente.


  Foto: Amannda Oliveira

No palco multicultural , a prefeitura de Arcoverde homenageou sanfoneiros tradicionais na cidade. Eles abriram a homenagem cantando o hino da luta do sertanejo e dos forrozeiros: Asa Branca de Luiz Gonzaga. "O sanfoneiro Valdecir Vicente com mais de sessenta anos de carreira recebeu das mãos da Prefeita Madalena Britto a homenagem, representando o outros que tocavam no palco. Seu Valdecir aprendeu a tocar sanfona sozinho aos 20 anos de idade. A sanfona tinha que ficar escondida nos matos para o pai não saber da paixão do filho."


 Foto: Amannda Oliveira

O sanfoneiro Alcymar Monteiro foi um dos destaques da noite e trouxe ao palco sucessos que marcaram a sua carreira, além de Luiz Gonzaga e Dominguinhos. No palco o cantor destacou a importância de Luiz Gonzaga na sua carreira e vida pessoa. " Eu sou muito grato a Luiz Gonzaga por tudo o que ele fez na música e nos deu de graça. Ele era meu compadre, batizou meu filho. Devo  muito a ele".

Quem encerrou a noite foi Priscila Sena , a Musa.

Amannda Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário