domingo, 24 de março de 2019

Em seminário para mulheres, Madalena Britto recorda início de sua vida pública em Arcoverde


A prefeita Madalena Britto foi uma das convidadas do seminário ‘Os desafios da mulher na sociedade atual’, promovido na última sexta-feira (22), pela Escola Superior de Advocacia Ruy da Costa Antunes – ESA/OAB-PE, no auditório da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde – Aesa. Durante o evento, inserido no contexto de comemorações pelo Mês da Mulher, a gestora pública elencou parte de sua trajetória, desde quando começou como professora, até se tornar secretária municipal.
Para a prefeita, a mulher precisa avançar ainda mais dentro da sociedade atual. “No âmbito do mundo político, a mulher ainda enfrenta muitos desafios, mas temos mostrado que não somos frágeis. Temos a capacidade e o olhar diferenciado ante as demandas do dia-a-dia”, frisou Madalena.
Prestes a completar 24 anos de vida pública, a gestora resumiu para as participantes do encontro, o esforço que desempenhou especialmente quando secretária da pasta de Assistência Social de Arcoverde. “Tínhamos o lixão na Rua Alfredo de Souza Padilha, localizada no bairro do São Cristóvão. E nele, conseguimos dar melhores condições às mães, crianças e idosos da área. Sempre me lembro desse trabalho, porque de certa forma, através dele criei um laço com essas pessoas. Em oito anos como secretária e agora como prefeita, continuo acompanhado as famílias daquela localidade”, afirmou.
A prefeita também falou sobre o trabalho que sua gestão tem alcançado em políticas públicas para mulheres. “Nosso município tem o protagonismo da mulher nas mais diversas esferas, o enfrentamento e a prevenção do feminicídio já é feito com sucesso pela Coordenadoria da Mulher”, registrou Madalena Britto.
Durante o evento, a Coordenadoria da Mulher de Arcoverde, criada há cinco anos e representada pela coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Micheline Valério, apresentou dados atualizados dos seus atendimentos especialmente com vítimas de violência.
“Temos uma população de 38.138 mulheres em Arcoverde e 2019 já apresenta 467 boletins de ocorrência, relatando os mais diversos tipos de violência contra a mulher. No ranking de agravos, temos em primeiro lugar a violência doméstica e em segundo, a lesão corporal”, informou Micheline, ressaltando que a coordenadoria articula e oferece apoio jurídico e psicológico às mulheres que procuram o órgão.
A programação contou ainda com palestras da professora de Direito Eleitoral, Yane Teles, e da coordenadora do Núcleo de Direito Penal da ESA/OAB-PE, Amanda Barbalho, que abordaram a participação da mulher na política nacional e da violência contra o público feminino, respectivamente. O seminário teve coordenação do advogado Antônio Ribeiro Júnior, diretor de eventos da ESA/OAB-PE, além de participação efetiva do professor Antônio Fábio, coordenador do curso de Direito da Aesa.
ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário