sexta-feira, 27 de julho de 2018

A Acessibilidade no Festival de Inverno de Garanhuns


O Camarote de Acessibilidade é uma realidade já conhecida dentro do Festival de Inverno de Garanhuns. Segundo Juca Viana coordenador Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comud) de Garanhuns , um dos idealizadores do projeto " No ano de 2011, nós procuramos o Governo do Estado, conversamos com o governador Eduardo Campos, e falamos da necessidade de nos eventos culturais do estado ter um espaço para as pessoas com deficiência, pois as pessoas com deficiência gostam de festa, mais arriscam a saúde e a vida, no meio do grande público. Na época com a Secretária Laura Gomes, gostou da ideia e resolveu implantar o projeto começando com o Galo da Madrugada, depois em Caruaru , no Papangu de Bezerros e depois para o Festival de Inverno de Garanhuns. Há 04 anos o espaço foi municipalizado.   
A estrutura, disponibilizada pela Secretaria de Turismo e Cultura e coordenada pelo Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Comud) de Garanhuns, possui intérprete de libras, banheiro químico adaptado, programação em braille, um ponto de apoio da Secretaria Municipal de Saúde com técnico em enfermagem e material para primeiros socorros, além de dispor de um profissional de apoio cedido pela Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH). 
O espaço conta com transporte para atendem as pessoas deficiência motora severa. O carro busca as pessoas em casa, levando para o camarote e após o evento as deixa em casa novamente. 

Os palcos Mestre Dominguinhos e Cultura Popular Ariano Suassuna, também tiveram ações voltadas para as pessoas com deficiência. Uma parceria do Governo do Estado e a Associação de Surdos do Meridional , disponibilizaram três profissionais para interpretar as músicas na língua de libras. É uma forma das pessoas surdas saberem o que está sendo dito nas músicas e apresentações dos palcos.
Cada vez mais vivemos tempos onde a acessibilidade é bem vinda e necessária e ações como esta servem de exemplo para que os gestores repensem a questão da acessibilidade nos eventos. Liberdade passa por direito!
Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário