terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Vacina contra febre amarela está disponível para população em Garanhuns

Com o recente aumento de casos da febre amarela no Brasil, e devido à demanda da população que viaja para as Áreas com Recomendação de Vacina (ACRV), a Secretaria de Saúde de Garanhuns, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), põe em prática algumas medidas com o intuito de impedir a circulação do vírus na região, e assim, evitar novos casos da doença transmitida pela picada de mosquitos no país.
Apesar do município de Garanhuns ser considerado uma área livre da doença, ainda há a demanda daqueles que precisam se deslocar para localidades que registraram casos de febre amarela. Para atender à população, a vacina está disponível no Centro de Especialidades de Saúde da Mulher e da Criança (Cesmuc), que fica localizado na avenida Simoa Gomes — ao lado do prédio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) —, sempre das 07h30min às 15h30min, nas segundas e quintas-feiras.
Já que o município recebe apenas 100 vacinas por mês, a dose é exclusiva para aqueles que vão viajar até às áreas de risco e que ainda não foram imunizados. A dose deve ser tomada com dez dias de antecedência da viagem e é necessário que a pessoa esteja munida de um comprovante, seja a passagem constando o destino final ou e-mail da agência de turismo que valide , oficialmente, o deslocamento.
Diante do surto da doença em 2017, foram administradas um total de 1224 doses em Garanhuns. A coordenadora do PNI, em Garanhuns, destaca que não há a necessidade de preocupação, principalmente para aqueles que já foram vacinados. “Para aqueles que foram imunizados ano passado não há necessidade de reforço. É importante que todos estejam atentos ainda às contraindicações da vacina, para que não haja nenhuma reação”, ressalta.
Contraindicações — Pacientes que fazem tratamento com radioterapia ou quimioterapia, com corticóides, imunossupressores, portadores de doenças autoimunes, mulheres em qualquer fase de gestação ou que estejam amamentando bebês com idade abaixo de 09 meses, bebês com idade abaixo de 09 meses, pessoas com alergia a ovo, pacientes que já tomaram a vacina anteriormente, portadores de doenças hepáticas, hematológicas, renais e neoplásicas; já as pessoas acima de 60 anos e os portadores de HIV/Aids só podem tomar a vacina com prescrição médica.

Aquilles Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário