sábado, 31 de outubro de 2015

Coluna Conectados com Deus

Queridos leitores, à partir deste sábado (31), o nosso blog ganha uma nova coluna, intitulada CONECTADOS COM DEUS. A coluna assinada pelo Reverendo Osvaldo Nascimento vai trazer sempre um texto que vai nos ajudar a refletir sobre Deus e sobre a nossa vida. Que esta coluna possa te trazer mensagens de paz , fé e otimismo.

Quem é o Reverendo Osvaldo?

O Rev. Osvaldo José do Nascimento Filho, nasceu em Recife, tem doutorado em ministério pastoral pelo Seminário Servos de Cristo – São Paulo (cursando). É casado há 20 anos com Alessandra, tem dois filhos, Rafaela (16) e José Vitor (14).

Pastor efetivo da Igreja Episcopal de Arcoverde-PE. Trabalha há 26 anos com implantação de Igrejas e formação de liderança no Interior de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Bahia.



A Tampa da Caneta BIC

Muitos de nós, ou já usou ou já viu alguém usar a tampa da caneta BIC para coçar o ouvido. Apesar de não ter sido feita com este intuito, parece ser ideal. Todo mundo que, tendo nas mãos uma tampa e sentindo coceira nos ouvidos, não resiste à tentação e faz uso dela. Ignoramos o propósito e a matéria prima pelos quais a tampa foi criada. Também ignoramos os riscos, esta prática pode causar lesões profundas no aparelho auditivo. A forma pontiaguda e o plástico rígido da tampa da caneta nunca deveria ir ao ouvido, mas ainda assim, não resistimos. Há uma atração muito forte que nos impulsiona a usa-la assim.

Essa ideia de reaproveitamento das coisas, de descobrirmos novas utilidades para algo que temos tá na moda e em parte, é boa. Mas pode gerar muitas complicações se ignorarmos a matéria e o propósito inicial pelo qual “aquilo” foi criado. E isso se torna ainda mais perigoso quando essa prática tem a ver com a vida humana.

Todos os dias, ouvimos ideias de como viver melhor, de como ser feliz, de como tirar o melhor proveito deste mundo. Diante da “coceira no ouvido” e da posse de uma “tampa de caneta” não resistimos a tentação e fazemos mal uso da vida com atitudes e condutas que nos trazem uma resposta imediata a nossas necessidades urgentes. Não levamos em conta nossa matriz, nossa composição e propósito pelo qual fomos criados.

Em Gênesis, o Livro dos começos, Deus nos traz estes conhecimentos básicos, mas fundamentais para entendermos quem somos. O texto nos fala da nossa matriz geradora, nossa matéria-prima e os propósitos pelo qual existimos. E acredite, precisamos destes conhecimentos para saber fazer bom uso da vida e vivermos de modo abundante na terra.

O Livro de Gênesis nos fala da nossa Matriz geradora: “Façamos o homem a nossa imagem e semelhança” (Gn 1:26 e 27). Não fomos criados como semideuses como supõe alguns, nem evoluímos de algum animal primata qualquer. A ideia de se sentir um semideus tem levado muitos a querer subjugar e dominar sobre muitos. E não seria o se sentir oriundo de animais irracionais que tem levado muitos a agir como animal? Veja que em todas as duas alternativas o relacionamento humano é afetado de forma negativa. Nossa origem está em Deus e quanto mais o conhecermos, tanto mais nos entenderemos.

Quando a Bíblia afirma que fomos criados a imagem e semelhança de Deus, ela está dizendo que fomos criados espírito vivente e recebemos um corpo para habitarmos neste mundo. Não somos só um corpo, uma matéria. Somos um espírito, assim como Deus o é. E os princípios que regem este espírito tem a ver com as qualidades que o Próprio Deus compartilhou na origem da criação, que são santidade, justiça e amor. Só, e unicamente só, quando eu reconheço que fui criado espírito vivente e que o grande propósito é viver em santidade, justiça e amor, eu começo a entender o que é viver. E só quando eu aponto minhas decisões nesta direção é que eu começo a viver e viver em abundância. Até começar a fazer isso, eu não terei vida, eu serei uma tampa de caneta tirando cera de um ouvido.

Outra observação sobre minha origem é entender que sou de barro (Gn 2:7) e por isso, somos quebráveis. Não podemos viver achando que somos feitos de material indestrutível. Tudo o que fazemos tem efeito em nossas vidas, as vezes imediato outras vezes a longo prazo. Esta é a razão de muitos estarem arrebentados, com o coração ferido e achando a vida um imenso peso, uma vida insuportável. Lembre-se você não é de ferro, você é de barro e pode quebrar.

Não use sua vida como bem entender. Você foi criado de uma matéria prima especial e com um propósito sublime. Você foi criado para viver abundantemente na presença de Deus e em comunhão com muita gente que, assim como você, deve viver o melhor de Deus. O que for diferente disso não passa de uma “tampa de caneta BIC” no ouvido surjo, pode até socorrer uma “coceira” em um dia qualquer, mas tá fora de propósito e não te fará feliz.

Deus te criou para algo maior e melhor. Não deixe as necessidades imediatas estragarem isso. Se for feliz é o seu grande sonho, é hora de buscar em Deus o sentido do seu viver. 

Osvaldo Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário