quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Olinda sedia ​​Conferência Estadual da Pessoa Idosa

Abertura, no Centro de Convenções, contou com mais de 600 pessoas de 130 municípios pernambucanos



Para garantir os direitos e fazer valer o que está previsto em lei, a 4ª Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa reuniu mais de 600 pessoas, metade delas maior de 60 anos, no auditório Tabocas, no Centro de Convenções, em Olinda. Cerca de 588 delegados eleitos nas Conferências Municipais vieram de 130 municípios para avaliar o desempenho das políticas públicas, propor avanços e novas diretrizes, com o intuito de consolidar e ampliar os direitos das pessoas idosas. A Conferência continua até o dia 13 de agosto, quando será feita uma homenagem a Eduardo Campos.

A Conferência da Pessoa Idosa acontece num momento muito oportuno, segundo o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) Isaltino Nascimento, de discussão interna do Plano Plurianual (PPA) e da Lei Orçamentária (LOA) de 2016, quando está sendo negociado o orçamento estadual.  Para Isaltino, as deliberações da Conferência poderão apontar diretrizes para as futuras ações das prefeituras e da Superintendência de Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, que integra a Executiva de Segmentos Sociais da SDSCJ.

“Com o aporte de recursos da Lei Orçamentária para a Superintendência da Pessoa Idosa, vamos fortalecer não só a Superintendência, mas também o Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (CEDPI). A Superintendência irá buscar parceiros nos municípios, articulando ILPIS (Instituições de Longa Permanência pra Idosos), ONGs e igrejas, que desenvolvam ações para este público, com o objetivo de somar esforços”, disse o secretário. 

Além do secretário Isaltino Nascimento, a abertura do evento contou com a presença da presidente do CEDPI, Maria José Carvalho; do secretário executivo de Assistência Social de Olinda, Humberto de Jesus, da defensora pública Cristina Sakaki e de Luciana Dantas, do Ministério Público de Pernambuco. Participaram ainda a secretária executiva de Assistência Social, Ana Célia, e o executivo de Segmentos Sociais, Sérgio Moura, ambos da SDSCJ.

De acordo com a presidente do CEDPI, Maria José, mais conhecida como Lia, de 73 anos, a dificuldade maior é a participação da sociedade civil. “Precisamos unir esforços para buscar o que queremos e fazer valer o que tá na lei. Mas eu sou otimista, que com os idosos empoderados, de fato, podemos melhorar”, disse Lia, que trabalha há 23 anos pela causa, tendo atuado na Associação dos Idosos de Rio Doce e na criação do Conselho de Idosos de Olinda.

A manhã se encerrou com a palestra da psiquiatra Margarida Barros sobre o tema da conferência “O Protagonismo e o Empoderamento da Pessoa Idosa: por um Pernambuco de todas as Idades” e, na parte da tarde, o público irá se dividir em grupos por eixos temáticos (Gestão, Financiamento, Participação Política e Controle Social e Direitos Humanos).

A Conferência continua até o dia 13 de agosto, quando está previsto na programação uma grande plenária para aprovar as deliberações debatidas hoje e eleger os delegados que representarão Pernambuco na Conferência Nacional, em outubro.

O evento é uma ação conjunta da Superintendência de Defesa e Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa, que integra a Executiva de Segmentos Sociais (SESS) da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) e do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa de Pernambuco (CEDIP).

ASCOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário