quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Dominguinhos ganha série na Internet



“Um Dominguinhos que pouca gente conhece: jazzista, improvisador, universal. Virtuoso que nunca estudou música”. Na carta que escreveu a respeito do projeto que a envolveu por seis anos, Mariana Aydar sintetiza o porquê do seu interesse em realizar uma obra que homenageia este que é um dos ícones da música brasileira.
Nela, a cantora menciona uma singularidade bastante marcante na obra desse exímio sanfoneiro: seu refinamento musical, sua universalidade. “Assim era Dominguinhos. Grande, muito grande. Simples, muito simples”, reforça. Tudo isso está presente nos oito capítulos da web série Dominguinhos +, exibidos semanalmente, às quartas-feiras, de 26 de fevereiro a 16 de abril, no portal www.natura musical.com.br, e no documentário  Dominguinhos, previsto para estrear  em maio. O portal Natura Musical antecipou, com exclusividade, teaser da websérie, e seu primeiro episódio, dia 25 de fevereiro.
O músico, também instrumentista, cantor e compositor fez uma série de parcerias musicais ao longo de sua carreira.  Dominguinhos  já se apresentou e fez duetos com a própria Mariana, além de Elba Ramalho, Gal Costa, Hermeto Pascoal, Gilberto Gil, Nara Leão, Nana Caymmi e, claro, com seu “pai postiço”, como ele gostava de brincar, Luiz Gonzaga. Vencedor de dois Grammys Latino, o músico começou tocando pandeiro, ainda criança, em Guaranhuns, sua cidade natal.
Para a gerente da área de Apoios e Patrocínios da Natura, Fernanda Paiva, o projeto materializa uma das propostas do Natura Musical que é perpetuar e dar acesso ao nosso legado musical. “Dominguinhos é um ícone. Um dos músicos mais talentosos da nossa história, que influenciou gerações e ajudou a elevou a música regional e tradicional a um patamar nacional. Esse projeto é um importante registro de sua história”, explica.
Websérie Dominguinhos +
Estarão disponíveis, na web, gratuitamente, oito episódios – todos eles gravados nos últimos três anos. Eles serão postados semanalmente, às quartas, a partir de 26 de fevereiro. O último episódio estará no ar em 16 de abril.
Os convidados são: Hermeto Pascoal / João Donato, Wilson Das Neves, Luiz Alves / Gilberto Gil / Elba Ramalho / Lenine / Mayra Andrade, Yamandu Costa, Hamilton De Holanda / Djavan / Orquestra Jazz Sinfônica.
“Isso é reggae, é, Gil?”, pergunta Dominguinhos a Gilberto Gil, que confirma, numa ocasião em que viajavam juntos. E Dominguinhos rebate: “Que reggae, nada, isso aí é um xotezinho sem vergonha”. Esse é apenas alguns dos casos que o público irá conhecer assistindo à web série. Outra fala curiosa – e bastante tocante - é da cantora cabo-verdiana Mayra Andrade que menciona como um dos fatores de ligação entre ela e Dominguinhos a questão da seca, da água, da chuva. 
Os encontros representam o registro histórico das últimas entradas em estúdio de Dominguinhos. Vale dizer que duas canções – na íntegra - gravadas nessas ocasiões, por encontro / episódio, estarão também disponíveis no site em playlist especialmente elaborada. Como serão oito episódios, 16 canções interpretadas por Dominguinhos e parceiros complementarão os mini documentários.
Longa 
O filme, previsto para entrar em cartaz em maio de 2014, tem a direção assinada por Eduardo Nazarian, Mariana Aydar e Joaquim Castro. Nele, há uma série de imagens de arquivo, narração feita pelo próprio Dominguinhos, trechos de shows célebres - como uma apresentação muito bem humorada com Dominguinhos e Luiz Gonzaga no palco. Há também duetos com uma Nana Caymmi bastante emocionada, Elba Ramalho, Nara Leão e Gilberto Gil.
O longa valoriza a experiência sensorial e cinematográfica e se aprofunda nos arquivos de imagem e fonogramas raros, numa viagem conduzida pelo próprio Dominguinhos. É a narrativa de um personagem através de seu próprio discurso.
Ouvimos Dominguinhos falando de sua infância, do pandeiro como seu primeiro instrumento, dos onze dias de viagem entre Guaranhuns e o Rio (em 1954), de seu primeiro casamento, de sua parceria de vida e de música com Anastácia, sua segunda mulher, sua mescla de ritmos, de influências.  
 Fonte: Tribuna da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário