sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Médicos do Hospital Regional de Arcoverde planejam movimento demissionário

Foto: internet

Déficit das escalas de plantão, equipamentos quebrados, falta de medicações e de manutenção da estrutura, além da ausência de diálogo entre patronato e funcionários. Esses são alguns dos problemas que foram encontrados no Hospital Regional de Arcoverde, durante uma vistoria realizada no último dia 11 pelo Conselho Regional de Medicina (Cremepe) e discutidos em uma reunião entre o sindicato (Simepe) e o Cremepe na segunda-feira (23).

Para o presidente do Simepe, Mario Jorge Lôbo, a situação do Hospital é precária. Ele defende que não adianta pôr a culpa nos médicos se a gestão da unidade de saúde não mantem os serviços em condições dignas. “Essa é a realidade do sucateamento dos hospitais regionais do Estado. É fácil responsabilizar os médicos pelos problemas, quando não se tem o compromisso por parte da gestão”, comentou.

Na opinião de alguns médicos do Hospital Regional, a situação chegou ao limite. Os profissionais exigem melhores condições de trabalho e investimentos para o hospital, mas não acreditam que a gestão possa apresentar soluções para os problemas existentes. Por conta disso, a categoria pensa em realizar um movimento demissionário, sob alegação “que não serão coniventes ao descaso da unidade de saúde, para não serem responsabilizados pelo mau atendimento prestado a população”.

O Diretor do Simepe, Tadeu Calheiros, defende o engajamento da categoria de reivindicar melhorias reais para o hospital e respeito com os profissionais que se desdobram para manter o funcionamento da unidade de saúde, mesmo diante de uma situação tão adversa.

“Existe a preocupação com a resolutividade do hospital. Os médicos não são os culpados pela precarização do hospital, na verdade, eles e a população são igualmente vítimas e reféns do descompromisso com a saúde, principalmente no interior do estado”, pontuou Tadeu Calheiros.

Um ofício foi elaborado pelas entidades durante o encontro, com o intuito de solicitar uma reunião com a Secretária Estadual de Saúde de Pernambuco (Ses-PE) e outro requerendo uma audiência para discutir a situação do Regional com o Ministério Público (MPPE). Ambos serão entregues nesta sexta-feira (27). Os médicos e a diretoria do Simepe voltarão a se reunir no próximo dia 06 de janeiro, em Assembleia Geral da categoria, às 17h30, no auditório da Unimed Arcoverde.

Fonte: folhape.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário