domingo, 28 de julho de 2013

Despedida .....


Essa semana , Pernambuco perdeu um dos maiores nomes da música mundial. O cantor, compositor e sanfoneiro Dominguinhos. A notícia que pegou a todos de surpresa, fez com que todos os shows da 23.ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns rendessem homenagens a um gênio da música e a um dos seres humanos mais cativantes que conheci.
Na noite do encerramento do FIG, a cantora Mart`nália , colocou um chapéu de couro na cabeça para homenagear Dominguinhos. Quando a canção terminou , ela colocou o chapéu num cantinho do tripé do microfone , e aquela imagem por segundos me lembrou o vazio que ficou nos palcos sem o mestre Dominguinhos, o vazio que vai ficar na música brasileira, os filhos que ficaram sem o pai, os aprendizes que perderam o mestre, a sanfona que ficou a chorar.

Conheci Dominguinhos em meio a tantos trabalhos que fiz de cobertura para este blog e me peguei encantada com a pessoa que além de ser mestre na arte de tocar e compor, era um mestre na arte da vida, no tratar os outros. Seu Domingos não esperava que fôssemos a ele , ele vinha até nós e com uma humildade e simplicidade cativantes. No olhar sincero e amoroso de quem pode amar e cuidar do mundo.

Hoje os palcos estão vazios sem essa presença cativante, sem a sanfona repleta de melodias inesquecíveis, mas o céu está mais alegre com a sua presença e a do mestre Gonzaga.
A nós cabe na saudade lembrar de " Amigos a gente encontra, o mundo não é só aqui." .

Até um dia mestre.

Amannda Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário