segunda-feira, 29 de abril de 2013

Com chuva, dobra volume de água na principal barragem do Grande Recife


Barragem de Pirapama está com apenas 14% de sua capacidade total devido ao período de estiagem. (Foto: Nathalia Pereira / Compesa)O volume de água na Barragem de Pirapama, principal fornecedora de água para a Região Metropolitana do Recife (RMR), mais que dobrou com as chuvas registradas nos últimos 15 dias na região. A informação foi repassada, na tarde desta segunda-feira (29), pela Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos de Pernambuco. Conforme o órgão, o índice acumulado passou de 12% para 25,5% da capacidade total do manancial.
A melhoria na reserva da barragem deve-se, principalmente, à precipitação registrada nos últimos dias. O governo do estado esperava para abril um volume de chuva de 180 milímetros. No entanto, até o momento, foram registrados 250 milímetros, quantidade esperada para ser atingida apenas para maio.

Segundo o secretário de Recursos Hídricos e Energéticos, José Almir Cirilo, se a chuva continuar com intensidade, o fim do racionamento de água na capital, que teve início em março e está previsto para acabar em maio, pode ser antecipado. Ele ressaltou que ainda há muita água chegando às barragens devido às últimas chuvas. A secretaria vai acompanhar a evolução do índice de água para definir como ficará o abastecimento na capital e Grande Recife.
De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), em outras regiões do estado, os índices de precipitação também ficaram acima do esperado para o período. O diretor-presidente da agência,  Marcelo Asfora, disse que em 11 municípios houve chuva acima da média neste mês.

Devido ao resultado, alguns municípios do Agreste e Zona da Mata - como Águas Belas, Camocim de São Félix, Angelim, Lajedo, São Benedito do Sul, Palmeirina, Gravatá, Pombos e Escada - saíram da situação de colapso e pré-colapso no fornecimento de água.

Já no Sertão, onde o volume de chuva registrado nos últimos dias ficou abaixo do esperado, serão tomadas algumas medidas para melhorar o abastecimento. Em Arcoverde, por exemplo, serão perfurados dois poços com 750 metros de profundidade cada. Com essa ajuda, devem ser destinados à cidade 160 litros de água por segundo. No entanto, para abastecer o município são necessários 180 litros por segundo.

Informações: G1



Nenhum comentário:

Postar um comentário