quinta-feira, 21 de março de 2013

Seca leva a fechamento de fábricas e demissões em Venturosa


Em Venturosa, outro município do Agreste que integra a bacia leiteira pernambucana, as fábricas de produção de leite e derivados vem sofrendo bruscamente com a seca. Segundo o secretário de Agricultura da cidade, José Jonas Pacheco Vaz, quase metade das fábricas precisaram fechar.
Antes da seca, funcionavam cerca de 80 fábricas – de vários portes e muitas até clandestinas. "Acredito que 30%, 40% delas fecharam por falta de leite. O gado está morrendo, pois os criadores não têm como comprar ração", fala José Jonas.

Segundo o blog a Pedra em Foco, a fábrica Venturosa trabalha com a capacidade reduzida pela metade, usando seis mil litros de leite por dia. E a matéria-prima vem agora de lugares mais distantes, como Correntes e Bom Conselho, cidades que ficam quase na divisa com o estado de Alagoas. "Nossos produtos aumentaram de preço cerca de 60%, para cobrir esses gastos. Até o fim deste mês, vamos ter que despedir metade dos funcionários", diz o diretor da fábrica, Uziel Valério da Silva.

O presidente do Sindileite comenta ainda o reflexo da seca nos alimentos derivados do leite. O sindicato contabilizava uma produção diária de cerca de 100 toneladas de queijo por dia, antes da estiagem, reduzida para atuais 40 toneladas diárias.

Fonte: Arcoverde de Todos


Nenhum comentário:

Postar um comentário