terça-feira, 26 de março de 2013

Nação Cultural do Sertão do Moxotó inscreve até esta quarta-feira

 
Com data prevista para acontecer: entre os dias 16 e 21 de abril, o festival Pernambuco Nação Cultural – FPNC, pela segunda vez chega a Capital do Sertão. E para que o festival aconteça com o mesmo sucesso do ano passado, no último dia 22, às 11h, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Arcoverde (CDL), a Secult e a Fundarpe realizaram uma reunião preparatória para o evento com a participação dos Gestores de Cultura das cidades do Sertão do Moxotó. 
 
Estiveram presentes cinco das sete cidades do Sertão do Moxotó: Arcoverde, Sertânia, Custódia, Ibimirim,Inajá, Buíque faltando apenas Betânia e Manari. “Queremos salientar, que o Festival não se resume a uma festa e sim existe num propósito de fazer política pública de cultura”, esclareceu o coordenador do evento, Leo Antunes.
 
O FPNC chega num investimento de R$ 800 mil que será voltado para o pagamento dos artistas, a montagem da infraestrutura de palcos nas cidades pólos de Arcoverde e Sertânia, assim como de transporte, hospedagem, som iluminação para toda região.
 
A grade do festival ainda está sendo montada, por isso, artistas e grupos do Sertão do Moxotó, que tiver interesse em participar do evento, deve encaminhar as propostas esta quarta-feira, 27, para o email: coordenação@fpnc.org . Mais informações pelo www.fpnc.org. “A previsão é que a grade completa do FPNC seja divulgada cerca de dez dias antes do evento”, declarou o diretor executivo de cultura do estado, Vinicius Carvalho.
 
Festival - O evento possui um forte movimento de formação com oficinas, capacitações e palestras com a idéia de atingir e explorar todas as linguagens culturais. Para isso, foram ouvidas as necessidades de cada cidade. “A parceria das prefeituras é fundamental para que essa experiência seja exitosa”, explicou o diretor de Formação da Fundarpe, Marco Bonacella.
 
Às 15 horas, do mesmo dia e no mesmo local, foi a vez de estar com a classe artística. Dividida em blocos, a reunião expôs as avaliações das ações do Nação Cultural de 2012. Entre criticas e sugestões, foram três horas de encontro.
 
 “Arcoverde, hoje, possui quase um modelo ideal de festival. Nele, se apresentam diversas manifestações culturais entre teatro, circo, dança. Nossa grade é ousada, mas só fazemos movimentar a roda do que já existe, circular uma produção nossa de Pernambuco para Pernambuco”, disse , Carvalho que acatou muitas sugestões da classe.
 
Colaboração: Teresa Padilha 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário