quarta-feira, 20 de março de 2013

Morre Emílio Santiago, dono de uma das mais belas vozes do Brasil



A Música Popular  Brasileira amanheceu sem uma de suas vozes mais bonitas. Morreu na manhã desta quarta-feira (20), aos 66 anos o cantor Emílio Santiago. De acordo com o Hospital Samaritano, no bairro de Botafogo, o artista morreu em função de complicações decorrentes de um acidente vascular cerebral isquêmico (AVC) sofrido no dia 07 de março.
Emílio Santiago morreu às 6h30, após permanecer 13 dias internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI). O velório do cantor será realizado no Memorial do Carmo, no Caju, na Região Portuária do Rio.
Emílio era dono de um dos mais belos sorrisos e de uma das mais belas vozes do Brasil. Amo passado, iniciou uma série de apresentações junto a artistas pernambucanos como André Rio e Luciano Magno e recebeu o título de cidadão pernambucano. 
Conhecido por canções eternizadas "Aquarela Brasileira", "Saygon", "Lembra de mim" e "Verdade chinesa", o cantor embalou gerações com as suas músicas e marcou época.
História
Emílio Santiago nasceu em 1946 na cidade do Rio. Formou-se em Direito pela Faculdade Nacional de Direito, mas deixou tudo pela sua grande paixão pela música. Ele começou participando de festivais de música, saindo vencedor de muitos deles. Em 1973, lançou o seu primeiro compacto "Transas de amor". A estreia em um álbum cheio aconteceu dois anos mais tarde. Autointitulado, o trabalho trazia interpretações de canções de nomes como Ivan Lins, Gilberto Gil, Nelson Cavaquinho e Jorge Ben.

Conhecido pelo tom de voz ao mesmo tempo grave e suave, o cantor apresentou diferentes gêneros durante sua carreira, mas esteve especialmente voltado para a música romântica, a MPB e o samba. Em 1988, lançou "Aquarela brasileira", o primeiro disco da série criada por Roberto Menescal e Heleno Oliveira. O álbum trouxe a releitura de 20 clássicos da música brasileira, como "Sampa" (Caetano Veloso), "Anos dourados" (Chico Buarque e Tom Jobim) e "Eu sei que vou te amar" (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).

Seu último disco foi lançado em 2012, uma versão ao vivo de "Só danço samba", sua discografia conta com 30 álbuns e 4 DVDs.

Repercussão nas Redes Sociais

A morte de Emílio Santiago foi destaque nas redes sociais dos artistas pernambucanos como André Rio, Cristina Amaral, Irah Caldeira , Adilson Ramos , Wilson Pessoa da Banda Som da Terra e Geraldinho Lins.







Amannda Oliveira


Nenhum comentário:

Postar um comentário