segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Seminário discute políticas públicas para lésbicas

Saúde, Visibilidade e Violência e Direitos foram alguns dos temas debatidos por representantes de entidades de lésbicas e bissexuais pernambucanas, que estiveram reunidas durante todo o final de semana discutindo políticas públicas para o segmento, durante o seminário Fortalecer e Empoderar para além das Teorias. O Privado também é Político, em hotel, em Boa Viagem. A iniciativa foi realizada através da Secretaria Estadual da Mulher, juntamente com o Coletivo de Mulheres Lésbicas (Comlés), visa a interação e a troca de informação entre as participantes para empoderamento das mulheres do segmento.
 
Cerca de cinquenta mulheres participaram da ação, entre elas Fernanda Lima, do Bloco da Diversidade, que pediu união de todos os movimentos na construção dessas políticas públicas especificas, “a gente deve se respeitar, aproveitar esse momento, para que o encontro resulte no fortalecimento do nosso ideal”, registra a participante. O casal lésbico Teodora e Raquel, que mora em Caruaru, é da mesma opinião. Elas comentaram que estão lutando muito para poder interiorizar este movimento, “são as pequenas ações no dia-a-dia que vão fazendo com que a gente avance na conquista de respeito e cidadania”.

Em sua fala para as participantes do evento, a Secretária da Mulher Cristina Buarque, ressaltou que o seminário voltado para a construção das políticas públicas das lésbicas e bissexuais é uma conquista democrática. “O título do evento é muito significativo pois tudo o que acontece no privado reflete no público”, destaca a secretária.

Um comentário:

  1. Concordamos sim com tudo que foi dito na matéria, valendo ressaltar que a maioria das mulheres (lésbicas / bissexuais) encontram barreiras - ainda - relacionadas à sua condição como ser reconhecedor de direitos como cidadãs que são. Há, em nosso ver muito a ser conquistado, quando se trata de revelarmos nossas opiniões daquilo que vemos no dia-a-dia. É importantíssimo que encontros desse calibre reflita nas cidades do interior pernambucano - E, principalmente com a participação de mulheres de grande peso, como o d pessoa da Sra. Secretária da Mulher e, de muitas outras ativistas!!! Deixamos nosso lamento em relação a ainda hoje passarmos por conflitos interiores e não sabermos como nos portar diante deles - é ppor isso que emponderar além do privado é a chave!!! Estamos organizando em Caruaru uma ONG chamada de Sapataria: em defesa de direitos de lésbicas, mulheres bissexuais, homens trans e gays.... como forma de apoiar ainda mais os grupos existentes - essa necessidade é fato, como bem disse Elba Ravane Secretária Especial da Mulher do município caruaruense. Agradecemos o empenho e divuldação. Theodora e Rhaquel

    ResponderExcluir