segunda-feira, 21 de maio de 2012

Associações Rurais de Buíque pressionam para que o prefeito decrete Estado de Emergência.

A Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável do Município de Buíque, Iolanda Barros, acompanhada de uma comissão com 15 presidentes de associações rurais e do vereador Daivson Amorim (PSDB), compareceu a secretaria de Agricultura do município, na manhã de segunda-feira (21/5), para cobrar informações sobre o porquê na demora do poder Executivo Municipal decretar Estado de Emergência e facilitar a vida dos agricultores que não sabem mais o que fazer se não tiverem a ajuda do governo. Sem o Decreto, o município não pode receber a ajuda do Governo do Estado.

A comissão foi recebida pelo secretário adjunto de Agricultura, Félix Andrade. Segundo ele, o secretário de agricultura mobilizou todos os seus subordinados e está providenciando a documentação necessária para que finalmente seja decretado o Estado de Emergência e os agricultores rurais de Buíque possam enxergar uma luz no fim do túnel. O secretário adjunto informou ainda que o primeiro passo foi o contato com a CODECIPE, e que existe uma equipe mapeando toda a zona rural do município.

Só agora, praticamente no final do mês de maio, a secretaria de agricultura está providenciando os meios legais para que seja decretado o “Estado de Emergência”, enquanto que outros municípios, com área rural bem menor do que Buíque, já publicaram o decreto desde o início do mês, como é o caso de Arcoverde. Só para lembrar, Buíque é um município rural, considerado o segundo maior produtor de leito do Estado, ficando atrás apenas do município de Itaíba, também no Agreste do Estado.

Fonte: Blog do Cézar Cavalcanti (PC)

Nenhum comentário:

Postar um comentário