quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Luciano Pacheco pede que Iran respeite Maria e peça desculpas aos católicos

Foto: Amannda Oliveira
Há alguns dias atrás, os católicos de Arcoverde se revoltaram em relação a um pronunciamento feito pelo vereador Iran durante uma sessão na Câmara de Vereadores onde o mesmo se referia a Maria e a São José com desdém.
Na época, muitos de vocês leitores deste blog me perguntaram por que eu não havia produzido uma matéria a respeito. Estas perguntas foram feitas através de e-mail , facebook, twitter e nos recados aqui do Blog. Na época, respondi a cada um que não o havia feito por ética. Não costumo escrever sobre uma coisa de tamanha seriedade quando não estou presente.
Na noite da terça-feira, a coisa foi diferente. Eu me encontrava na Câmara para assistir a sessão quando, mais uma vez, o tema religião veio a tona diante de uma platéia enorme.
Eu acredito que as Câmaras de Vereadores são espaços onde o que deve ser debatido são os problemas das cidades e as suas soluções, onde não existe espaço para a religião por que no dia em que votamos , não nos exigem a carteira de igreja alguma, somos todos cidadãos, com crenças diferentes, mas que buscam naquele voto a melhoria para a sua cidade.
Na noite da terça-feira, o vereador Iran começou o seu pronunciamento citando trechos bíblicos e atacando um blog local que havia reproduzido a sua fala que gerou protestos em toda a cidade de Arcoverde e de modo particular, em todas as igrejas católicas.

Na sua fala, o vereador disse: Fui incompreendido! Em primeiro lugar eu não tenho tempo pra falar de Maria, em segundo lugar, poucas coisas na bíblia falam de Maria. No Antigo Testamento não se fala e no Novo Testamento, poucas vezes se fala de Maria.

Neste momento, o vereador Luciano Pacheco, que é católico praticante, pediu um aparte e afirmou: Eu queria ter a satisfação de debater sobre o assunto com V.Exa. fora da Câmara que não é espaço para este tipo de debate para discutirmos religiosidade, discutirmos sobre Maria, sobre o Papa, sobre a Igreja Católica, sobre Nossa Senhora do Livramento padroeira de Arcoverde, sobre Nossa Senhora Aparecida e gostaria que V. Exa, respeitasse os católicos aqui presentes.

Neste momento, a Casa James Pacheco foi tomada de aplausos e vários comentários se fizeram ouvir de repúdio ao assunto.

O vereador Iran respondeu: Padre Adeildo falou que eu não tenho curso de teologia e eu não ligo de jeito nenhum. Eu aceito sim o debate e pode ser no auditório do Colégio Cardeal, com tanto que usem a bíblia.  
No seu discurso , Iran ainda afirmou que a religião judaica, até hoje espera por jesus, a religião mulçumana que mais cresce no mundo , mata as pessoas em nome de Deus e disse: não sou religioso, não sou católico, eu nasci no evangelho conhecendo a palavra de deus e tenho liberdade de falar por que prego a palavra. 
O vereador ainda citou que a bíblia condena os homo sexuais e que não é ele que diz é a bíblia, afirmando que o debate será o momento onde ele vai poder provar a doutrina que rege o cristianismo.

Luciano pediu novamente a palavra e afirmou que: Iran deveria se lembrar que a Casa é composta por uma pluralidade de pessoas e de religiões e que o mesmo deveria respeitar isso. Luciano afirmou que o vereador em seu pronunciamento havia falado com desdém de Maria ao mencionar a Marcha pra Jesus e comparar a procissão falando de estátuas de madeira e de gesso, de uma tal de Maria e um tal de José e  lembrou que a história da humanidade reporta que a tal Maria é a mãe do Salvador Jesus, reconhecida pela grande maioria brasileira e pela grande maioria que são os católicos e pediu ao Dr. Iran que não trouxesse para a  Câmara este tipo de debate, por ser um homem público. Afirmando que respeita os evangélicos e que já havia ido a diversas igrejas da cidade a convite de pastores., mas que não poderia se calar diante das palavras do vereador de afronta a Mãe de Jesus e aos católicos.
Luciano afirmou que esperava que ele tivesse humildade de se desculpar com os católicos, mas como ele não o fez ele não poderia se calar.

Tudo o que foi escrito a cima , está na gravação abaixo para que não restem dúvidas a respeito da origem do texto. Acredito que jornalismo sério se faz com respeito aos fatos e é isso que buscamos aqui.


Um vereador tem por sessão no mínimo 20 minutos , para apresentar e debater melhorias para a cidade ou criticar algo errado na administração, isso se um colega não lhe ceder o tempo, e usar este espaço para pregar não é no mínimo inconveniente. 

Amannda Oliveira

Um comentário:

  1. Cara Amanda, acho interessante o comportamento do Nobre Edil, Médico, "Evangélico"? Dr Iran, dizer-se que nasceu dentro do Evangelho, fazer toda essa pompa de pregação, onde todos aqui na cidade, nao conhecem-no apenas pelo lado "humanitário" em relacao a cirurgias em pessoas carentes, mais tambem, por seu lado atitudes de ira, relacionamentos nao convencionais em relacao a idade penal e outras coisas mais que nao sao permitidas por lei em nosso pais. As vezes, para sairmos do ostracismo, passamos a apregoar coisas que nos façam aparecer, esquecendo-se do respeito para com as pessoas.
    Antonio Silveira

    ResponderExcluir