terça-feira, 30 de agosto de 2011

Garanhuns terá residência terapêutica



Começa no mês de setembro em Garanhuns os Serviços Residenciais Terapêuticos, também conhecidos como Residência Terapêutica. Trata-se de locais de moradia, destinadas a pessoas com transtornos mentais que permaneceram em longas internações psiquiátricas e impossibilitadas de retornar às suas famílias de origem.
A primeira Residência Terapêutica vai funcionar na avenida Djalma Dutra, nº 550, no bairro Heliópolis, e acolherá 08 pessoas oriundas do Hospital Psiquiátrico Alberto Maia, localizado em Camaragibe, Região Metropolitana do Recife, que encerrou oficialmente suas atividades no dia 30 de dezembro de 2010.
Os moradores serão acompanhados diariamente por quatro cuidadores, que avaliarão alterações ou mudanças no comportamento, além de uma técnica de referência em saúde. Eles também poderão contar com o apoio do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), através de atividades de inserção social e terapias.

Quando o Hospital Psiquiátrico Alberto Maia,fechou as portas o Governo do Estado de Pernambuco firmou parceria com a Prefeitura de Garanhuns para receber os pacientes da Região. Garanhuns possui  o Ambulatório de Psiquiatria no Centro de Especialidades Dr. Luiz Lessa; Ambulatório de Psicologia no Núcleo de Assistência a Saúde de Garanhuns (NASG); Centro de Atenção Psicossocial (CAPS - Tipo 2) para atender pessoas com transtornos mentais, sofrimentos psíquicos, ou sem condições de convívio social; cobertura de 80% de Unidades de Saúde; Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF); Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para realizar os encaminhamentos; além disso, o Hospital Regional Dom Moura dispõe de leitos de psiquiatria e desintoxicação. 
As Residências Terapêuticas foram instituídas pela Portaria/GM nº 106 de fevereiro de 2000 e são parte integrante da Política de Saúde Mental do Ministério da Saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário